AdSense

sexta-feira, 18 de julho de 2014

MINISTÉRIO PROFÉTICO NA IGREJA - AUTOR: LUCAS DE MORAES

E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres. Efésios 4-11

O dom ministerial de profetas é bastante visto nas páginas do Antigo Testamento, mas muitos duvidam de sua existência no Novo Testamento e nos dias atuais. Para muitos esse dom está morto, para outros ele está vivo mais do que nunca. Esse é um assunto tão importante que última revista da CPAD de Escola Dominical dedicou-lhe uma lição inteira.

grande verdade é que este dom ministerial ainda existe, porém de forma diferente. No Antigo Testamento o profeta não tem ligação direta com o templo como o sacerdote, atua de forma independente e é a consciência do rei e da nação. Quando o rei pensa que se tornou um deus, Deus usa o profeta para advertir o rei. Quando a nação passa a adorar imagens e falsos deuses, Deus usa o profeta para chama-lá ao arrependimento.

No Novo Testamento seguindo a evidência bíblica percebemos que ele ainda existe (Ef 4-11, At 11-26). Aqui ele atua juntamente com a igreja, debaixo da autoridade apostólica e pastoral e é função indispensável. Ele tem função de advertir a igreja sobre a sua mais intima vida com Deus. Ele mantém a igreja com foco nos céus e avisa de acontecimentos importantes que estão para vir. Igrejas sem profetas ou igrejas em que os profetas se calam tendem a ser igrejas frias e materialistas.

O dom ministerial de profeta é diferente do dom de profecia. Quem tem o dom de profecia, um vez ou outra recebe instantaneamente na mente palavras inspiradas que transmite para edificação de um pessoa ou de uma igreja. Quem é profeta está sempre conectado com Deus, enxerga aquilo que ninguém vê e sabe de muitos fatos importantes que vão acontecer na igreja antes de todo mundo. Não quer dizer que ele seja onisciente, que saiba de tudo, entretanto Deus revela a ele muita coisa e ele é mais profundo do que uma pessoa que tem o dom de profecia.

Profeta não é pra quem quer ser, é pra quem é. Profeta se é ou não é. É uma vocação que não tem para onde a pessoa correr. Veja o caso do profeta Jonas. Se você for precisa aceitar o chamado de Deus, se não for pode até pedir para ser mas não é recomendável. Lembre-se que o profeta passa por muitas perseguições. O profeta Jeremias diz que passava por muitas perseguições e que só não parava de exercer seu ofício por que seu coração ardia como fogo quando ele pensava em parar, ele não consegui se calar (Jr 20-9).

Além de profetas, a Bíblia fala de jovens profetas. Joel profetizou que nos últimos dias Deus levantaria uma geração de jovens profetas ou de pelo menos com dom de profecia (Joel 2-28). Se hoje muitos jovens não querem saber de Deus, uma parte está separada para ele para fazer a diferença nessa terra.

É importante ressaltar, como demonstrado, que o profeta deve ser obediente ao pastor e a Deus. Muitos profetas não estão ligados a igreja, não obedecem pastores e costumam dar mal exemplo enganando pessoas e cometendo todo tipo de pecado. Visam o lucro e não cumprir sua incumbência profética genuinamente (2 Co. 2-17). Esses são os chamados falsos profetas.

Eles são identificados pelos seus frutos (Mt 7-16), ou seja, pelas seus atitudes no decorrer do ministério. Mentem, enganam, roubam, se prostituem, se aproveitam e não tem temor de Deus. Tome cuidado comeles, principalmente quando estiver passando por um problema pois eles se aproveitam disso. Que Deus possa te levantar não para ser um falso profeta, mas um verdadeiro profeta para mudar essa nação!