AdSense

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

O FUTURO REI DE ISRAEL - ZACARIAS 9 9 -10

Alegre-se muito, povo de Sião!
Moradores de Jerusalém, cantem de alegria,
pois o seu rei está chegando.
Ele vem triunfante e vitorioso;
mas é humilde, e está montado num jumento,
num jumentinho, filho de jumenta.
Ele acabará com os carros de guerra de Israel
e com a cavalaria de Jerusalém;
os arcos e as flechas serão destruídos.
Ele fará com que as nações vivam em paz;
o seu reino irá de um mar a outro,
e desde o rio Eufrates até os fins da terra.

domingo, 21 de dezembro de 2014

AGRADECIMENTO

Estamos completando 1 ano em que coloquei este blog no ar, não tinha certeza de nada, se daria certo ou não, estamos próximos de 3.000 visualizações e isso graças a todos que gostam de assuntos relacionados com o mundo cristão, gostaria de agradecer primeiramente a Deus e a todos que pelo menos uma vez visitou o blog, aos meus seguidores, enfim muitíssimo obrigado, espero estar com todos vocês em 2015 na graça e no conhecimento do Senhor jesus. Pra finalizar desejo a todos boas festas e 2015 abençoado! Fiquem com Deus!

NÓS VAMOS ADORAR O SENHOR - ZACARIAS 8 8-23

O SENHOR Todo-Poderoso diz: — Vai chegar o dia em que moradores de muitas cidades virão até Jerusalém. Os moradores de uma cidade dirão aos de outra cidade: “Nós vamos adorar o SENHOR Todo-Poderoso e pedir que ele nos abençoe!” E os outros responderão: “Pois nós vamos com vocês!” Muitos povos e nações poderosas virão a Jerusalém para adorar o SENHOR Todo-Poderoso e pedirem que ele os abençoe. Naqueles dias, dez estrangeiros irão agarrar um judeu para lhe dizer: “Nós queremos seguir a sua religião, pois ouvimos dizer que Deus está com vocês.”

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Anderson Freire - Trailer Oficial - DVD Essência

PROMESSAS DE DEUS - ZACARIAS 8 1-8

O SENHOR Todo-Poderoso falou comigo e disse: — Eu tenho um grande amor por Jerusalém, um amor que me faz ficar irado contra os seus inimigos. Eu voltarei para Jerusalém e ali morarei. Então Jerusalém será chamada de “Cidade Fiel”, e o monte do SENHOR Todo-Poderoso será chamado de “Monte Santo”. Mais uma vez, os velhinhos e as velhinhas, com as suas bengalas na mão, vão se sentar nas praças de Jerusalém. E as praças ficarão cheias de meninos e meninas brincando. Isso pode parecer impossível aos que voltaram do cativeiro na Babilônia, mas não é impossível para mim, o SENHOR Todo-Poderoso. Vou salvar o meu povo; eu os tirarei dos países do Leste e do Oeste, para onde foram levados como prisioneiros, e os trarei de volta para Jerusalém, onde ficarão morando. Eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus e os governarei com justiça e fidelidade.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Notícia quente!

 | 2ª INSTÂNCIA

Decisão de TJ-SP mantém totem religioso em Sorocaba

O Tribunal de Justiça de São Paulo reformou a sentença do juiz da Vara da Fazenda Pública de Sorocaba, José Eduardo Marcondes Machado, que determinava à Prefeitura que retirasse do terreno existente na alça de acesso à rodovia Castelinho, o totem com a inscrição "Sorocaba é do Senhor Jesus". Da decisão dada na última segunda-feira cabe recurso ao Superior Tribunal de Justiça.
O pedido encaminhado pelo Ministério Público parte da premissa de que sendo o Estado laico, não seria possível encampar a doutrina de determinada religião. Na nota divulgada pelo Serviço de Comunicação do Paço, o secretário de Negócios Jurídicos, Maurício Jorge de Freitas, interpreta que o TJ entendeu a ideia defendida pela Administração Municipal de que aquele símbolo "é uma representação da cultura do povo sorocabano". 

"Defendemos e argumentamos sobre o direito de preservação do patrimônio imaterial, do direito da expressão do cidadão das suas tradições, celebrações e costumes", explicou. No corpo argumentativo da apelação, inclusive, a SEJ fala da simbologia do nome do Estado e da cidade de São Paulo e de seu brasão, cujas características estão explicitamente vinculadas ao religioso. 
Em sue voto, o relator designado desembargador Ricardo Dip, afirma que "a laicidade estatal não é fundamento para a praxis do ateísmo (a negação do transcendente) porque isso, bem se vê, implicaria uma discriminação contrarreligiosa e, no caso de nações tributárias de civilização religiosa, haveria aí também uma discriminação contra a história e a cultura popular". 
Em seu texto, Dip diz que "seria a mesma coisa, justificada em razões similares, que pedir a demolição da deusa pagã da Justiça, que ornamenta o prédio do Supremo Tribunal Federal ou, ainda, mandar apagar a frase de Protágoras inscrita no mural do Supremo Tribunal de Justiça (STJ)". 

Reforçando sua tese, o desembargador lembra das estátuas de Iemanjá ou de Padre Cícero e que, nessa linha de raciocínio, deveriam ser eliminados os direitos de festejar o boi-bumbá, e retirado o vitral "A Mão de Deus", da artista Mariane Peretti, instalado no plenário do STJ. O desembargador não vê, então, em que ponto a aposição pública da placa estabeleceria culto religioso ou feriria a liberdade de consciência ou crença do povo.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

UM TRADUTOR MEDIEVAL - FELIPE LINDOSO

16/12/2014
 
(Aos tradutores brasileiros, que tornam acessíveis a nós os livros do resto do mundo)
 
Os tradutores conhecem – ou, pelo menos, ouviram falar de São Jerônimo – considerado como seu padroeiro na tradição católica. Jerônimo, ao que conta, traduziu a Bíblia do grego e do hebraico para o latim, consolidando a versão que ficou conhecida como a Vulgata, o texto básico da Igreja Católica para a Bíblia.
 
Recentemente tomei conhecimento de um sucessor de Jerônimo. Ou, melhor dizendo, de um antecessor de Lutero na tradução da Vulgata para uma língua vernacular.
 
No último encontro do Conexões Itaú Cultural – Mapeamento Internacional da Literatura Brasileira, que aconteceu em novembro, convidamos (sou um dos curadores do programa), o tradutor François Weigel, que verte para o francês obras originais em português.
 
O Conexões é um programa que já está em seu sexto ano e constrói um banco de dados com informações sobre quem pesquisa, estuda, ensina e traduz literatura brasileira no exterior. Esse banco de dados de acesso público, já registra informações de mais de 300 “mapeados”, como dizemos. Nos encontros, que acontecem anualmente, reúnem-se para discussões convidados internacionais e nacionais, que estabelecem redes – conexões – e trocam ideias e experiências sobre o que fazem.
 
François Weigel é francês da Alsácia-Lorena, essa região que já trocou de mãos entre a França e a Alemanha várias vezes no decorrer dos séculos. A região fala dois dialetos de origem alemã, o alsaciano e o frâncico, que na prática não se distinguem, conhecidos ambos como alsaciano.
 
Na sua apresentação, Weigel começou com uma introdução apresentando o monge franco Otfried, que morou em Wissembourg, na Alsácia, onde traduziu os Evangelhos, a partir da Vulgata, para omittelalthochdeutsch, ou seja, para o “alto-alemão médio”, antecessor do moderno alemão, e que é mais próximo do alsaciano moderno que do alemão moderno. Por essa razão, o texto medieval pode até ser compreendido, em grande medida, pelos modernos alsacianos. Na época, uma língua ainda sem regras, simplesmente falada pelo povo. Otfried trabalhou nessa tradução por volta do ano 870. Ou seja, mais de 400 anos depois que São Jerônimo estabeleceu a Vulgata.
 
Otfried justifica sua empreitada assinalando: “Por que os francos, a exemplo de outras nações, não cantariam em sua língua a glória de Deus? São tão bravos quanto os romanos, e ninguém pode pretender que os gregos possam lhes disputar o prêmio da coragem”, etc. Como era mestre-escola, Otfried queria dispor de meios adequados para o trabalho de catequese, e daí seu empreendimento.
 
A tradução do monge, entretanto, é peculiar.
 
Apesar de baseado na Vulgata, ele não traduziu todas as versões de modo integral. Escolhia de cada uma das versões o trecho que mais lhe convinha, e parafraseava o que achava mais interessante. Ademais, inseria comentários, às vezes espirituosos, às vezes morais ou teológicos, cuidando de destacar esses acréscimos com tinta de cor diferente.
 
Mas o monge queria permitir que os francos se apropriassem da “Boa Nova” em seus próprios termos.
 
Para isso, ele traduziu em versos, recontando a história de modo a retratar de forma vivaz os personagens.
 
Mas vai muito além disso, adaptando cenários e passagens para situações mais compreensíveis para a população à qual se destinava a “tradução” (que nessas alturas bem podemos colocar entre aspas). Assim, na geografia, os desertos do Oriente se transformam em florestas, e é nelas que João Batista vai jejuar. Maria, ao receber a visita do arcanjo Gabriel, tem os traços de uma nobre dama frâncica. Cristo é um rei do céu, mas igualmente um rei da terra, e em uma perspectiva germânica: é um rei de raça nobre, poderoso, corajoso, forte, e vai com uma escolta para o Getsêmani. Além do mais, Pilatos aparece como um duque, e o bom monge coloca Jesus em relações quase como suserano em relação aos seus discípulos. E as bodas de Caná são nada menos que um festim guerreiro germânico.
 
Até mesmo passagens do Evangelho que poderiam ferir as suscetibilidades da mentalidade germânica da época, como o perdão das ofensas, são cuidadosamente omitidas na versão.
 
François Weigel, em um texto que gentilmente me enviou, e que é a base desta recensão, assinala que Otfried é realmente um “tradutor-autor” que, longe de ser um compilador, constrói sua obra em uma chave própria. Por exemplo, diz Weigel, Otfried “constrói simbolicamente o conjunto dessa “Harmonia dos Evangelhos” em cinco livros, que correspondem aos cinco sentidos”. Ele “se preocupa profundamente em dar corpo ao texto de origem, torná-lo compreensível, permitir sua compreensão e sua encarnação na sociedade e no mundo dos francos, tão diferente do mundo palestino! É uma criação pessoal que tem como objetivo final se colocar completamente a serviço do texto original ’traduzido’”.
 
Assim, considera Weigel, “Otfried já anuncia o ‘intelectual’ (homme de lettres), aquele que reflete, constrói, estrutura, que percebe e resolve as dificuldades de sua empreitada. Como poeta que é, esse tradutor ambiciona cantar ‘como um pássaro em seu galho’, e escreve ‘prefácios’ para apresentar, expor e explicar”. [...] “Ele certamente escreveu para a glória de Deus, mas também pela dos francos, povo tão corajoso e valoroso, segundo ele, quanto os gregos ou os romanos. Quer escrever um belo poema em frâncico que possa rivalizar com as obras da Antiguidade, e sua obra aponta um certo orgulho nacional e nele se combina o cristianismo e o amor à pátria”.
 
O monge Otfried é um personagem singular. Sua “tradução” combina duas exigências que, para o tradutor moderno, são difíceis de conciliar. A primeira é a de “traduzir” o espírito, a essência do que, para ele, era o cerne da “Boa Nova”. Mas queria fazê-lo com um grau de autonomia enorme, colocando-se ele mesmo como autor, poeta e criador autônomo. Por isso mesmo, segundo Weigel, Otfried é considerado por alguns especialistas como o primeiro autor da literatura alemã, antes mesmo da literatura de amor e cortesia.
 
Já mencionei, em outras ocasiões, como a tradução é um componente essencial na formação das línguas modernas. As traduções – em especial de textos clássicos e bíblicos – consolidam a forma da língua vulgar, abrem espaço para a criação e difusão das obras literárias, científicas e de formação, transmitidas de forma independente do latim ou do grego, privilégio das elites cultas, eclesiásticas ou da nobreza. Dessa forma, a tradução é uma contribuição importante para a criação do povo, como tal e, assim, das bases da democracia.
 
Agradeço comentários e sugestões no blog www.oxisdoproblema.com.br.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

MARILENE TERRENGUI - Presidente ASEC


O que mais me encanta no mundo da literatura cristã é observar o poder que ela tem de transformar vidas. E nós da ASEC, temos um enorme prazer em servir aos associados na mais nobre missão de difundir a Palavra em todo o mundo.
A indústria do livro movimenta um grande mercado nacional, você pode conferir este desempenho por meio da recente pesquisa realizada pela Datafolha encomendada pela ASEC. Mas a despeito de toda essa movimentação de sucesso da literatura cristã em nosso País, reconhecemos o papel desta indústria que faz parte da igreja, uma vez que promove a fé, nutre seu amor por Deus e Sua Palavra, e faz a diferença na vida das pessoas.
Temos a alegria de fazer parte desta grande missão, há mais 25 anos a ASEC tem incentivado a qualidade na literatura cristã; buscado um melhor relacionamento entre todos os elos do mercado editorial evangélico como: escritores, editores, fornecedores, distribuidores, livreiros e, também o público leitor; tem lutado pelos interesses de seus associados, que é o de fomentar a literatura cristã no Brasil.
A ASEC tem se aproximado de outras instituições nacionais voltadas à literatura: a Câmara Brasileira do Livro (CBL), o Sindicato Nacional de Editores de Livros (SNEL) e a Liga Brasileira das Editoras (Libre).
Além disso, citamos o Prêmio Areté de Literatura, que se destina a reconhecer, e premiar a excelência em literatura evangélica brasileira. O Prêmio Areté vem crescendo a cada ano, já foram mais de 800 troféus entregues desde sua criação. E nossa responsabilidade na ASEC é alcançarmos a excelência na preparação de todo o processo do prêmio com transparência e respeito que nossos associados merecem.
A ASEC promove ainda a FLIC – Feira Literária Internacional Cristã, um evento exclusivo para o setor de literatura evangélica no País, a feira conta com a participação de todos aqueles que contribuem para a difusão e fortalecimento da literatura cristã de qualidade no Brasil.
Há muito ainda para realizar, contamos com seu apoio e orações para realizarmos nosso trabalho de forma responsável, ética e profissional.
Enfim, queremos encorajá-lo a olhar atentamente para nossas programações você será sempre muito bem-vindo.

MARILENE TERRENGUI - Presidente ASEC

ONU: 2014 ano devastador para crianças

ONU diz que 2014 foi ano devastador para crianças

Imagem: DivulgaçãoO Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) declarou nesta segunda-feira que 2014 foi um ano devastador para as crianças, em que até 15 milhões delas foram vitimadas por conflitos na República Centro-Africana, Iraque, Sudão do Sul, Síria, Ucrânia e territórios palestinos.
O diretor-executivo do Unicef, Anthony Lake, disse que o grande número de crises fez com que muitas crianças fossem esquecidas ou não tivessem atenção no noticiário, como aquelas no Afeganistão, República Democrática do Congo, Nigéria, Paquistão, Somália, Sudão e Iêmen.
No mundo todo, o Unicef declarou haver cerca de 230 milhões de crianças vivendo em países e regiões afetados por conflitos armados.
“Crianças foram mortas enquanto estudavam na sala de aula e dormiam em suas camas; foram feitas órfãs, sequestradas, torturas, recrutadas, estupradas e até vendidas como escravas”, afirmou Lake em comunicado. “Em nenhum momento da história recente tantas crianças foram sujeitadas a uma brutalidade tão indescritível”.
Também surgiram ameaças significativas à saúde e ao bem-estar infantil, como o surto de Ebola em Guiné, Libéria e Serra Leoa, no oeste da África, que deixou milhares de órfãos e cerca de cinco milhões de crianças fora da escola.
“A violência e o trauma fazem mais que prejudicar as crianças individualmente – elas minam a força das sociedades”, disse Lake.
Na República Centro-Africana, onde as retaliações da violência sectária desabrigaram um quinto da população, cerca de 2,3 milhões de crianças são afetadas pelo conflito, e acredita-se que até 10 mil tenham sido recrutadas por grupos armados durante o ano passado e mais de 430 tenham sido mortas ou mutiladas, disse o Unicef.
Cerca de 538 crianças perderam a vida e 3.370 ficaram feridas no território palestino da Faixa de Gaza durante a guerra de 50 dias entre soldados de Israel e militantes do Hamas, informou a entidade.
Na Síria, o Unicef disse que mais de 7,3 milhões de crianças foram atingidas pela guerra civil, incluindo 1,7 milhão que fugiram do país. No vizinho Iraque, cerca de 2,7 milhões de crianças foram afetadas pelo conflito, acrescentou, e se acredita que pelo menos 700 foram mutiladas ou mortas este ano.
“Nos dois países, crianças foram vítimas, testemunhas e até perpetradoras de episódios de violência cada vez mais brutais e extremos”, disse o Unicef.
Cerca de 750 mil crianças ficaram desabrigadas no Sudão do Sul e 320 mil vivem como refugiadas. A Organização das Nações Unidas (ONU) declarou que mais de 600 crianças foram mortas e que mais de 200 foram mutiladas neste ano, e cerca de 12 mil estão sendo usadas por grupos armados.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

VANILDA BORDIERI LANÇA WEBCLIPE: O QUE É ISSO?

Lançamento Vanilda Bordieri
 
Vanilda Bordieri lança webclipe: "O Que é Isso?"
Cantora apresenta vídeo de seu dueto com Leandro Borges na canção "O Que é Isso?", uma das 16 faixas inéditas do novo CD "Na Tua Vontade"
 
O público já pode conferir no YouTube o webclipe Vanilda Bordieri, "O Que é Isso?". Com participação especial de Leandro Borges, este é o primeiro vídeo da série de clipes do novo CD "Na Tua Vontade". Para assistir, clique aqui.
O novo álbum Vanilda Bordieri, "Na Tua Vontade", traz 16 faixas inéditas. Entre os destaques estão as participações especiais de Leandro Borges e Moises Cleyton, além de Bruna Paula e o Coral das Mulheres, ganhadoras do concurso realizado na internet com mais de 1.000 inscritos. "Na Tua Vontade" é o quarto trabalho da cantora pela Musile Records, novo selo da Aliança, dando sequência aos sucessos "Assim Sou Eu", "A Pesca" e "Pra Deus é Nada", que venderam mais de 120.000 cópias.

ORAÇÃO PEDINDO A AJUDA DE DEUS - ISAIAS 63 15-19

 Ó Deus, olha para nós lá do céu,
lá do lugar santo e glorioso onde moras.
Onde está o teu poder e o teu cuidado por nós?
Não retires de nós o teu amor e a tua compaixão,
pois tu és o nosso Pai.
Os nossos antepassados Abraão e Jacó
não se importam conosco, não fazem caso de nós.
Mas tu, ó SENHOR Deus, és o nosso Pai,
e desde o princípio nós te chamamos de “O nosso Salvador”.
Ó Deus, por que fazes com que nos desviemos dos teus caminhos
e tornas o nosso coração duro,
para que não te temamos?
Volta para nós, ó Deus,
pois somos os teus servos,
somos o povo que escolheste.
Por um pouco de tempo, nós, o teu povo santo, fomos donos do teu Templo,
mas agora ele é pisado pelos nossos inimigos.
Tu nos tratas como se nunca tivesses sido o nosso governador,
como se nós nunca tivéssemos sido o teu povo.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

O SALVADOR ESTÁ CHEGANDO ISAIAS 62 6-12

Nas muralhas de Jerusalém,
o SENHOR colocou vigias,
que não deverão ficar calados
nem de dia nem de noite.
Vocês, vigias, que fazem com que Deus lembre das suas promessas,
não descansem,
nem deixem que ele descanse
até que tenha reconstruído Jerusalém,
fazendo dela uma cidade elogiada no mundo inteiro.

Com o seu forte braço direito levantado,
o SENHOR fez ao seu povo este juramento:
“Nunca mais deixarei que o seu trigo
seja comido pelos seus inimigos,
nem permitirei que o seu vinho,
que vocês fizeram com tanto trabalho,
seja bebido por estrangeiros.
Vocês mesmos colherão o seu trigo,
comerão o pão e louvarão a mim, o SENHOR.
Vocês mesmos colherão as suas uvas
e beberão o vinho nos pátios do meu Templo.”

Moradores de Jerusalém, saiam da cidade
e preparem o caminho para o seu povo que está voltando.
Aplanem a estrada, tirem todas as pedras
e levantem uma bandeira como sinal
para que todos os povos saibam o que está acontecendo.
Pelo mundo inteiro,
o SENHOR anunciou esta mensagem:
“Digam ao povo de Jerusalém
que o seu Salvador está chegando.
Ele traz consigo o povo que ele salvou.”
Vocês serão chamados de “Povo Santo”,
o “Povo que o SENHOR Salvou”.
Jerusalém será chamada de “Aquela que Deus Ama”,
“Cidade que Deus não Abandonou”.

Danilo Martins - A Nudez do Evangelho

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Entrevista Eyshila parte 1

A SALVAÇÃO DE ISRAEL - ISAIAS 61 1-3

O SENHOR Deus me deu o seu Espírito,
pois ele me escolheu para levar boas notícias aos pobres.
Ele me enviou para animar os aflitos,
para anunciar a libertação aos escravos
e a liberdade para os que estão na prisão.
Ele me enviou para anunciar
que chegou o tempo em que o SENHOR salvará o seu povo,
que chegou o dia em que o nosso Deus se vingará dos seus inimigos.
Ele me enviou para consolar os que choram,
para dar aos que choram em Sião
uma coroa de alegria, em vez de tristeza,
um perfume de felicidade, em vez de lágrimas,
e roupas de festa, em vez de luto.
Eles farão o que é direito;
serão como árvores que o SENHOR plantou
para mostrar a todos a sua glória.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

EU, O SENHOR SEMPRE OS GUIAREI - ISAIAS 58 9-12

“Se acabarem com todo tipo de exploração,
com todas as ameaças e xingamentos;
se derem de comer aos famintos
e socorrerem os necessitados,
a luz da minha salvação brilhará,
e a escuridão em que vocês vivem ficará igual à luz do meio-dia.
Eu, o SENHOR, sempre os guiarei;
até mesmo no deserto, eu lhes darei de comer
e farei com que fiquem sãos e fortes.
Vocês serão como um jardim bem-regado,
como uma fonte de onde não para de correr água.
Em cima dos alicerces antigos,
vocês reconstruirão cidades que tinham sido arrasadas.
Vocês serão conhecidos como o povo que levantou muralhas de novo,
que construiu novamente casas que tinham caído.”

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Por que o vinho acaba?

JAMILY 2015 - PAI

Posted: 03 Dec 2014 03:37 PM PST
O Novo CD de Jamily "Pai" está a todo vapor, ela lançou o single "Pai" que está sendo pedida em todas as rádios do Brasil. Em breve será lançado o vídeo clipe e o single “Deus faz milagre”. Lembrando que as músicas são de sua autoria. Ouça: 

Letra

Me acolhe em teus braços
Me chama de filho
É meu amigo, sempre está comigo
Pai, eu te amo

Não corro perigo, estou protegido
Fala comigo, eu estou ouvindo
Pai, eu te amo

Estar mais perto de ti, é onde eu quero estar
Mais perto de ti, é onde eu quero chegar
Mais perto de ti, e eu…

Corro para os teus braços, Senhor
Corro para os teus braços, Pai de amor
Corro para os teus braços, me amou primeiro

Corro para os teus braços, Senhor
Corro para os teus braços, por favor
Corro para os teus braços, me amou primeiro

És tão bondoso, Tão maravilhoso
Palavras não podem nem expressar
O quanto, eu te amo

Não vale a pena viver, se não for contigo
Não quero nem pensar como seria viver
Sem Teu amor, seu grande amor

O POVO CONFESSA OS SEUS PECADOS - ISAIAS 59 9-15


 Deus ainda não nos salvou, pois temos pecado,
e por isso ele demora em nos socorrer.
Procuramos a luz, mas só encontramos a escuridão;
buscamos lugares claros, mas continuamos nas trevas.
Andamos apalpando as paredes como se fôssemos cegos,
como se não tivéssemos olhos;
ao meio-dia tropeçamos como se fosse de noite
e, em plena flor da idade, parecemos mortos.
Rugimos como ursos assustados,
gememos como pombas;
esperamos a salvação, porém ela demora;
desejamos socorro, mas ele está longe de nós.
Temos pecado muito contra ti, ó Deus,
e os nossos pecados nos acusam.
Não podemos esquecer as nossas maldades;
reconhecemos que somos culpados.
Não temos sido fiéis, temos nos revoltado contra ti
e nos afastado de ti, o nosso Deus.
Temos falado de crimes e de revoltas
e temos feito planos para enganar os outros.
A justiça é posta de lado,
e o direito é afastado.
A verdade anda tropeçando no tribunal,
e a honestidade não consegue chegar até lá.
A verdade desapareceu,
e os que procuram ser honestos são perseguidos.