AdSense

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

CUIDADO, SEITAS! - PETER BRONCLIK

Cuidado, Seitas!

Peter Bronclik
Você já foi enganado alguma vez? Talvez isso tenha acontecido à porta de sua casa, quando algum vendedor treinado para persuadir e usando de artimanhas o fez comprar algo inútil. O engano é geral! Há engano em todas as áreas da vida, e especialmente no setor religioso! Vivemos numa época em que muitas seitas se propagam em velocidade inacreditável. Os representantes das seitas sabem muito bem como podem vender suas heresias a pessoas de boa-fé por meio de palavras convincentes. Muitas vezes as seitas apelam para a Palavra de Deus e usam o nome de Jesus Cristo. Em um primeiro momento, freqüentemente, suas palavras parecem convincentes e verdadeiras. Mas: Cuidado – é engano! A Bíblia nos adverte seriamente a respeito: "Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora" (1 João 4.1).
De que consiste a diferença entre uma seita e a verdadeira fé bíblica em Jesus Cristo? Como se reconhece uma seita? Faça a prova com três perguntas:

1. Quem é Jesus Cristo?

As seitas negam a pessoa do Senhor Jesus – elas falam de um "Cristo cósmico" ou negam a Sua soberania divina. Nelas não é Jesus que está no centro, mas a pessoa do seu "guia", "profeta", "apóstolo"ou "guru". Entretanto, a Bíblia declara que Jesus Cristo é o único Deus verdadeiro. Ele se tornou homem para morrer na cruz por todos os homens. Ele ressuscitou corporalmente e vive por toda a eternidade (1 João 5.20; Colossenses 2.9; Marcos 10.45 e 1 Coríntios 15.3ss).

2. O que é a Bíblia?

Muitas vezes as seitas usam, de fato, partes da Bíblia, mas além dela ainda têm as suas doutrinas especiais, "novas revelações" e "visões", que colocam no mesmo nível da Palavra de Deus, a Bíblia. Porém, a própria Bíblia legitima-se como a Palavra de Deus inspirada. Tudo o que precisamos saber sobre Deus, sobre Jesus Cristo e Seu grandioso plano com este mundo e com nossa vida é reveladoexclusivamente pela Sagrada Escritura (2 Timóteo 3.16). Deus nos adverte para não irmos além do que está escrito na Bíblia (Apocalipse 22.18-19; 1 Coríntios 4.6).

3. Como posso encontrar a Deus? Como alcanço a vida eterna?

As seitas condicionam a salvação à filiação a sua organização. Seus membros devem treinar certas práticas de meditação ou cumprir outras normas de conduta. A Bíblia, pelo contrário, ensina: você é salvo e recebe a vida eterna de Deus única e exclusivamente pela fé pessoal em Jesus Cristo e por Sua graça (João 3.16; 14.6; 1 Timóteo 2.5; Atos 4.12).
Cuidado para não cair nas armadilhas de qualquer seita. Por isso, informe-se. Leia a Bíblia. Conheça a Jesus Cristo e confie nEle! O Seu amor vale também para você. Ele quer trazer luz às trevas de sua vida. Jesus Cristo diz: "Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas, pelo contrário, terá a luz da vida" (João 8.12).
Você pode vir a Ele em oração e pedir-Lhe que assuma a direção de sua vida. Ter a Jesus significa ter vida verdadeira, vida com significado, vida eterna com Deus. (Peter Bronclik - http://www.chamada.com.br)

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

PROMESSAS DE DEUS A ABRAÃO - GENESIS 13 1-18

Abrão saiu do Egito com a sua mulher e com tudo o que tinha e foi para o sul de Canaã. E Ló, o seu sobrinho, foi com ele. Abrão era muito rico; tinha gado, prata e ouro. Ele foi de um lugar para outro até chegar à cidade de Betel; e dali foi para o lugar que fica entre Betel e Ai, onde já havia acampado antes. Abrão chegou ao altar que ele havia construído e adorou a Deus, o Senhor.
Ló, que ia com Abrão, também levava ovelhas, cabras, gado, empregados e a sua família. Não havia pastos que dessem para os dois ficarem juntos, pois eles tinham muitos animais. Por isso os homens que cuidavam dos animais de Abrão brigavam com os que tomavam conta dos animais de Ló. E nesse tempo os cananeus e os perizeus ainda estavam vivendo ali. Um dia Abrão disse a Ló:
— Nós somos parentes chegados, e não é bom que a gente fique brigando, nem que os meus empregados briguem com os seus. Vamos nos separar. Escolha! A terra está aí, toda ela. Se você for para a esquerda, eu irei para a direita; se você for para a direita, eu irei para a esquerda.
Ló olhou em volta e viu que o vale do Jordão, até chegar à cidade de Zoar, tinha bastante água. Era como o Jardim do Senhor ou como a terra do Egito. O vale era assim antes de o Senhor haver destruído as cidades de Sodoma e de Gomorra. Ló escolheu todo o vale do Jordão e foi na direção leste. E assim os dois se separaram. Abrão ficou na terra de Canaã, e Ló foi morar nas cidades do vale. Ló foi acampando até chegar a Sodoma, onde vivia uma gente má, que cometia pecados horríveis contra o Senhor.
Depois que Ló foi embora, o Senhor Deus disse a Abrão:
— De onde você está, olhe bem para o norte e para o sul, para o leste e para o oeste. Eu vou dar a você e aos seus descendentes, para sempre, toda a terra que você está vendo. Farei com que os seus descendentes sejam tantos como o pó da terra. Assim como ninguém pode contar os grãozinhos de pó, assim também não será possível contar os seus descendentes. Agora vá e ande por esta terra, de norte a sul e de leste a oeste, pois eu a darei a você.
Assim, Abrão desarmou o seu acampamento e foi morar perto das árvores sagradas de Manre, na cidade de Hebrom. E ali Abrão construiu um altar para Deus, o Senhor.

 

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

A TORRE DE BABEL - GENESIS 11 1.9

Naquele tempo todos os povos falavam uma língua só, todos usavam as mesmas palavras. Alguns partiram do Oriente e chegaram a uma planície em Sinar, onde ficaram morando. Um dia disseram uns aos outros:
— Vamos, pessoal! Vamos fazer tijolos queimados!
Assim, eles tinham tijolos para construir, em vez de pedras, e usavam piche, em vez de massa de pedreiro. Aí disseram:
— Agora vamos construir uma cidade que tenha uma torre que chegue até o céu. Assim ficaremos famosos e não seremos espalhados pelo mundo inteiro.
Então o SENHOR desceu para ver a cidade e a torre que aquela gente estava construindo. O SENHOR disse assim:
— Essa gente é um povo só, e todos falam uma só língua. Isso que eles estão fazendo é apenas o começo. Logo serão capazes de fazer o que quiserem. Vamos descer e atrapalhar a língua que eles falam, a fim de que um não entenda o que o outro está dizendo.
Assim, o Senhor os espalhou pelo mundo inteiro, e eles pararam de construir a cidade. A cidade recebeu o nome de Babel, pois ali o Senhor atrapalhou a língua falada por todos os moradores da terra e dali os espalhou pelo mundo inteiro.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

O MEU VIVER É CRISTO - THOMAS LIETH

O Meu Viver é Cristo

Thomas Lieth
Talvez para você essa declaração nem seja muito significativa. “O meu viver é Cristo. Cristo é minha vida” – claro que é. Se não fosse Ele, quem seria? Mas pare um pouco e pense. Não seja tão rápido em concordar comigo.
Paulo escreveu a carta que contém essa afirmação à igreja de Filipos: “para mim, o viver é Cristo” (Fp 1.21). Quando a lemos, percebemos que é um texto cheio de alegria, onde Jesus é engrandecido e glorificado. Resumindo, é um livro cheio de encorajamento para os crentes da igreja em Filipos. Por isso ficamos tão surpresos quando descobrimos que Paulo era prisioneiro quando a escreveu. É completamente extraordinário e surpreendente que ele escreveu um texto tão encorajador, cheio de tanto louvor a Deus, naquela situação. O normal seria esperar justamente o oposto da parte de um prisioneiro: Paulo precisando urgentemente de encorajamento e alento. Mas era ele quem animava os cristãos de Filipos. Em Filipenses 1.12-14 podemos ler como ele até tirava proveito de sua prisão para espalhar o Evangelho: “Quero ainda, irmãos, cientificar-vos de que as coisas que me aconteceram têm, antes, contribuído para o progresso do evangelho; de maneira que as minhas cadeias, em Cristo, se tornaram conhecidas de toda a guarda pretoriana e de todos os demais; e a maioria dos irmãos, estimulados no Senhor por minhas algemas, ousam falar com mais desassombro a palavra de Deus”.
Você consegue exclamar com a mesma paixão de Paulo: “para mim, o viver é Cristo!”?
Essa é uma prova bem evidente de que, na prisão, Paulo não amaldiçoava seu destino nem estava desesperado por estar ali. Mesmo naquelas circunstâncias, ele tinha só um alvo em mente, que era falar aos outros do amor de Jesus. Pela carta ficamos sabendo que ele era cheio do Espírito Santo e, por isso, tinha condições de dizer conscientemente:“para mim, o viver é Cristo”. Essa não era uma frase vazia, que vinha fácil aos seus lábios. Basta relembrar um pouco do ministério de Paulo, de tudo o que ele desejava alcançar no campo missionário, das viagens que planejava fazer, dos lugares que ainda queria visitar para pregar o Evangelho – e agora, de repente, no meio de intensa atividade para Deus, todos os seus planos foram frustrados e ele encontrava-se confinado entre as paredes de uma prisão. Apesar disso, ele ainda tinha a convicção de que “Cristo é minha vida”.
Cristo é sua vida também? Para você, o viver é somente Cristo? Quem condiciona e dirige sua vida? Você consegue exclamar com a mesma paixão de Paulo: “para mim, o viver é Cristo!”?
Não seria o dinheiro o que desempenha o papel central na nossa vida tão agradável? Ou, se não for o dinheiro, talvez seja nossa aparência, nossa fama ou aquilo que os outros pensam de nós? Será que o mais importante é ver os outros falando bem de nós e nos saudando com deferência? “Olhem para mim! Eu sou tão legal! Vejam como me oferecem o melhor lugar!” Ou será que a essência da nossa vida é nos divertir até não poder mais? O lazer está no topo da nossa lista de prioridades?
Em Lucas 12.34 está escrito: “Onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração”. Onde está o seu tesouro? Onde está seu coração? No banco, junto da conta número 4875? Ou no mundo, com as celebridades e os famosos? No campo de futebol? Na televisão? Na internet?
Nosso tesouro está nos céus – pelo menos é ali que ele deveria estar – e por isso nosso coração deveria ser direcionado para as coisas celestiais e não para as terrenas. Amar a Jesus, segui-lO e obedecê-lO deveria condicionar nossa vida, não outra coisa qualquer.
Cada um examine a si mesmo! Dizer na teoria: “para mim, o viver é Cristo” , é fácil e não representa nenhum problema para nós, cristãos; mas se nos examinarmos pensando no que isso realmente quer dizer, ficaremos vermelhos de vergonha. Eu fico! Por quê? Porque sei que nem sempre o meu viver é exclusivamente Cristo. E você? Essa confissão também está longe de ser realidade no seu viver? São palavras bonitas mas representam apenas uma declaração banal, sem qualquer vínculo com sua vida real? Na vida de Paulo isso não era apenas uma declaração da boca para fora. Ele vivia o que dizia. E só tinha um alvo em mente: falar do amor de Jesus, independentemente do lugar, da hora e das circunstâncias! Eu desejo muito que essa também seja nossa experiência real!

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

O JARDIM DO ÉDEN - GÊNESIS 2 4-17

Quando o SENHOR Deus fez o céu e a terra, não haviam brotado nem capim nem plantas, pois o SENHOR ainda não tinha mandado chuvas, e não havia ninguém para cultivar a terra. Mas da terra saía uma corrente de água que regava o chão. Então, do pó da terra, o Senhor formou o ser humano. O SENHOR soprou no nariz dele uma respiração de vida, e assim ele se tornou um ser vivo.
Depois o SENHOR Deus plantou um jardim na região do Éden, no Leste, e ali pôs o ser humano que ele havia formado. O SENHOR fez com que ali crescessem árvores lindas de todos os tipos, que davam frutas boas de se comer. No meio do jardim ficava a árvore que dá vida e também a árvore que dá o conhecimento do bem e do mal.
No Éden nascia um rio que regava o jardim e que, saindo dali, se dividia, formando quatro rios. O primeiro é o Pisom, que rodeia a região de Havilá, onde há ouro. O ouro dessa região é puro, e ali também há um perfume raro e pedras preciosas. O segundo rio se chama Giom; ele dá volta por toda a região de Cuche. O terceiro rio é o Tigre, que passa a leste da Assíria. E o quarto rio é o Eufrates.
Então o SENHOR Deus pôs o homem no jardim do Éden, para cuidar dele e nele fazer plantações. E o SENHOR deu ao homem a seguinte ordem:
— Você pode comer as frutas de qualquer árvore do jardim, menos da árvore que dá o conhecimento do bem e do mal. Não coma a fruta dessa árvore; pois, no dia em que você a comer, certamente morrerá.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

GÊNESIS 1.26-2.4

Aí ele disse:
— Agora vamos fazer os seres humanos, que serão como nós, que se parecerão conosco. Eles terão poder sobre os peixes, sobre as aves, sobre os animais domésticos e selvagens e sobre os animais que se arrastam pelo chão.
Assim Deus criou os seres humanos; ele os criou parecidos com Deus. Ele os criou homem e mulher e os abençoou, dizendo:
— Tenham muitos e muitos filhos; espalhem-se por toda a terra e a dominem. E tenham poder sobre os peixes do mar, sobre as aves que voam no ar e sobre os animais que se arrastam pelo chão. Para vocês se alimentarem, eu lhes dou todas as plantas que produzem sementes e todas as árvores que dão frutas. Mas, para todos os animais selvagens, para as aves e para os animais que se arrastam pelo chão, dou capim e verduras como alimento.
E assim aconteceu. E Deus viu que tudo o que havia feito era muito bom. A noite passou, e veio a manhã. Esse foi o sexto dia.
Assim terminou a criação do céu, e da terra, e de tudo o que há neles. No sétimo dia Deus acabou de fazer todas as coisas e descansou de todo o trabalho que havia feito. Então abençoou o sétimo dia e o separou como um dia sagrado, pois nesse dia ele acabou de fazer todas as coisas e descansou. E foi assim que o céu e a terra foram criados.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

A CRIAÇÃO DO UNIVERSO E DA RAÇA HUMANA - GÊNESIS 1 1-13

 No começo Deus criou os céus e a terra. A terra era um vazio, sem nenhum ser vivente, e estava coberta por um mar profundo. A escuridão cobria o mar, e o Espírito de Deus se movia por cima da água.
Então Deus disse:
— Que haja luz!
E a luz começou a existir. Deus viu que a luz era boa e a separou da escuridão. Deus pôs na luz o nome de “dia” e na escuridão pôs o nome de “noite”. A noite passou, e veio a manhã. Esse foi o primeiro dia.
Então Deus disse:
— Que haja no meio da água uma divisão para separá-la em duas partes!
E assim aconteceu. Deus fez uma divisão que separou a água em duas partes: uma parte ficou do lado de baixo da divisão, e a outra parte ficou do lado de cima. Nessa divisão Deus pôs o nome de “céu”. A noite passou, e veio a manhã. Esse foi o segundo dia.
Aí Deus disse:
— Que a água que está debaixo do céu se ajunte num só lugar a fim de que apareça a terra seca!
E assim aconteceu. Deus pôs na parte seca o nome de “terra” e nas águas que se haviam ajuntado ele pôs o nome de “mares”. E Deus viu que o que havia feito era bom. Em seguida ele disse:
— Que a terra produza todo tipo de vegetais, isto é, plantas que deem sementes e árvores que deem frutas!
E assim aconteceu. A terra produziu todo tipo de vegetais: plantas que dão sementes e árvores que dão frutas. E Deus viu que o que havia feito era bom. A noite passou, e veio a manhã. Esse foi o terceiro dia.

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

DEUS O REI DO UNIVERSO - SALMO 93

O SENHOR Deus é Rei.
Ele está vestido de majestade e coberto de poder.
A terra está firme no seu lugar
e não pode ser abalada.
Ó SENHOR, o teu trono está firme desde o princípio;
tu sempre exististe.

Ó SENHOR Deus, o mar profundo levanta a sua voz,
o mar ergue a sua voz e ruge.
O SENHOR reina no céu com poder.
A sua força é maior do que a fúria do oceano
e mais poderosa do que as ondas do mar.

As tuas leis, ó SENHOR, merecem confiança,
e o teu Templo é santo para sempre.