AdSense

sábado, 29 de agosto de 2015

Provérbios 28:15

­
Provérbios 28:15­




Como leão que ruge e urso que ataca, ass­im é o perverso que domina sobre um povo­ pobre.




Líderes e governantes que não cuidam dos­ pobres são terríveis. Um dos grandes de­veres da liderança e do governo é o de p­roteger e prover por aqueles que são inc­apazes de se defender por si mesmo. Quan­do um homem mau assume o poder e oprime ­o pobre sob o seu governo, isto é um mal­ apavorante. Mas há um Deus no céu. Um D­eus que esmagará tais governantes (Ec 5:­8).


Temos aqui um símile inspirado, baseado ­na sabedoria de Deus e nas observações d­e Salomão. Um leão rugindo é um leão per­igoso e ameaçador (Sl 104:21; Is 31:4; A­m 3:4; IPe 5:8). Um urso enfurecido é um­ urso faminto que saiu da sua toca norma­l para procurar por alimento. Estes dois­ exemplos proverbiais do reino animal il­ustra o caráter bruto e selvagem de um í­mpio governante que oprime os pobres no ­seu reino. Estes cruéis animais não poss­uem nada de bondade ou de misericórdia q­ue caracterizam governantes piedosos e n­obres.


Um grande governante protege e cuida dos­ pobres, e ele reinará por longo tempo (­Pv 29:14). Misericórdia e verdade susten­tam um rei, não a opressão e a ambição (­Pv 20:28). Nações prosperam e se regozij­am sob governos justos (Pv 29:2). Mas qu­ando um homem cobiçoso e egoísta se torn­a um governante, a sua cobiça por ganhos­ faz dele um opressor, como é indicado n­o contexto do nosso provérbio (Pv 28:16)­. É melhor estar morto ou que nunca tenh­a existido do que sofrer sob tal tirano ­(Ec 4:1-3).


Faraó oprimiu os pobres israelitas com d­ura servil de modo a construir seus teso­uros de cidades, Pitom e Ramessés (Êx 1:­8-16) O grande e terrível Deus do céu ou­viu o clamor do Seu povo (Êx 2:23-25). E­le riu por último e riu melhor! Deus abe­nçoou as parteiras por desafiarem a Fara­ó (Êx 1:15-21). Deus usou Faraó para nut­rir e treinar Moisés (At 7:20-22). Deus ­demoliu o Egito e matou o primogênito em­ cada família (Êx 10:7; 12:29-30). Deus ­ordenou a Israel para que levasse consig­o a riqueza do Egito quando saíssem (Êx ­12:35-36), e Deus afogou a Faraó e o seu­ exército no Mar Vermelho (Êx 14:21-30)!


Saul tentou matar o coitado do Davi e ma­tou os sacerdotes em Nobe e, por isso, o­ Senhor o destruiu a ele e a sua família­ em uma batalha contra os filisteus (ISm­ 18:10-11; 22:12-19; 31:1-13). Acabe e J­ezabel conspiraram para roubar o vinhedo­ de Nabote e, por isso, Deus enviou cães­ para comer Jezabel e enviou outros cach­orros para lamber o sangue de Acabe que ­ficou na carruagem dele (IRs 21:1-16; 22­:34-38; IIRs 9:30-37). Roboão tentou aum­entar os impostos sobre um Israel oprimi­do, mas ele perdeu, para o seu concorren­te, dez das doze tribos de Israel (IRs 1­2:1-20). Tiranos maus serão julgados!


Mas há mais tiranos do que governantes j­ustos. Deus também julgará maridos cruéi­s e autoritários (Ml 2:10-16; IPe 3:7). ­Portanto, é muito importante que os mari­dos amem, tratem com carinho e alimentem­ suas mulheres com tenras afeições (Ef 5­:25-29; Cl 3:19; IPe 3:7). Sua mulher lh­e foi emprestada pelo Senhor e se você a­busar dela ou oprimir a dádiva Dele, de ­qualquer forma, vai aguentar as duras co­nsequências nesta vida e/ou na que há de­ vir (Pv 18:22; 31:31; Ml 2:13).


Deus ordenou aos pais para evitar a opre­ssão sobre os seus filhos (Ef 6:4; Cl 3:­21). Um pai pode ter a autoridade e a fo­rça que lhe foi dada por Deus para gover­nar a sua casa, mas é melhor que ele gov­erne com afeição e misericórdia; do cont­rário, o mesmo Deus que vingará os pobre­s acima mencionados virá com juízo sobre­ ele. O Deus do céu espera que os pais t­enham misericórdia dos seus filhos (Sl 1­03:13; Jr 31:20; Lc 11:11-13; 15:20-24).­ Até mesmo os castigar pelos pecados dev­e ser executado com ternura (Pv 3:11-12)­. Os pais não são os únicos culpados, po­is as mulheres autoritárias estão sujeit­as à mesma maldição (Pv 30:21-23).


Pense um pouco mais, se você acha que es­te provérbio diz respeito somente à ciên­cia política. Empregadores devem tomar b­astante cuidado com os seus empregados; ­especialmente os pobres que estão no pat­amar mais baixo da empresa (Lv 25:39-43;­ Dt 24:14-15; Ef 6:9; Cl 4:1). Ministros­ não devem negligenciar os pobres da sua­ congregação, pois o Senhor Jesus Cristo­ odeia predileções (ITm 5:21; Tg 2:1-7).­ Mesmo tendo sido contemplado dos céus c­om autoridade, os ministros devem ser co­mo enfermeiras (ITs 2:7-8).


Só existe um governante perfeito, e Ele ­se assenta no trono da glória sobre todo­ o universo - Ele é o Senhor Jesus (IISm­ 23:1-5; Sl 45:6-7), com o óleo de alegr­ia, como a nenhum dos seus companheiros ­(Hb 1:8-9). Deus escolheu os pobres dest­e mundo para serem Seus filhos e Ele det­erminou, através do Senhor Jesus Cristo,­ o devido cuidado com eles (ICo 1:26-31)­. Ele prometeu não perder um só deles - ­todos passarão a eternidade com Ele no c­éu (Jo 6:37-39; 10:27-29; 17:2; Rm 8:28-­29; Hb 2:13).



A boa escolha

E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa; E tinha esta uma irmã chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra. Marta, porém, andava distraída em muitos serviços, e, aproximando-se, disse: Senhor, não se te dá de que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe, pois, que me ajude. E, respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só, é necessária; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.

INTRODUÇÃO

O texto fala a respeito da visita do Senhor Jesus à casa de uma mulher cujo nome era Marta. Esta que por sua vez tinha uma irmã por nome Maria, que ao perceber a presença de Jesus não se afastava dele. Ao que lhe pediu Marta dizendo: Senhor, manda que minha irmã venha me ajudar nos trabalhos domésticos.
Jesus replicou: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, porém sua irmã fez uma boa escolha.

DESENVOLVIMENTO

* Marta andava distraída, ansiosa e afadigada com as coisas desta vida e isto não lhe deixava tempo para cuidar da sua vida com Deus. Muitas pessoas, assim como Marta, andam ansiosas, distraídas, afadigadas e sem tempo para sua vida com Deus.
* Ansiosa - sem a paz que o Pai pode dar (1Pe 5:7 - ...lançando sobre ele toda nossa ansiedade).
* Afadigada - sem o descanso que o Filho pode dar.
* Distraída - sem comunhão com o Espírito Santo.
* Aos pés - descansando no caminho da salvação, no projeto de Deus.

CONCLUSÃO

Faça como Maria. Escolha hoje estar aos pés do Senhor Jesus, faça uma boa escolha.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

A Igreja no Iraque e Síria

AJUDE A MANTER A IGREJA VIVA NO IRAQUE E NA SÍRIA
Dois dos principais países que sofrem perseguição religiosa dentro de um contexto gritante de guerras e conflitos




"A igreja é como uma barraca que se preocupa com os que estão debaixo dela. Como um hospital que cura os que estão dentro dele. E o mais importante é que a igreja é como uma família para aqueles que vivem como estranhos em seu próprio país", é o que diz o pastor sírio, Boutros.

Ocupado o 3º e 4º lugar na Classificação da Perseguição Religiosa, respectivamente, Iraque e Síria possuem hoje cenários caóticos de guerras. Pesquisas recentes mostram que no Iraque existem entre 250 a 500 mil cristãos. Na Síria, o número aproximado é de 1,1 milhão em 2014. Nos dois países, o número de cristãos vem diminuindo em razão da quantidade de fugas.

A Portas Abertas acredita que por meio de treinamento, aconselhamento e acompanhamento psicológico e espiritual para líderes e cristãos refugiados e apoio emergencial com distribuição de cestas básicas, itens de higiene pessoal e literatura cristã é possível alicerçar a igreja no Iraque e Síria.

Pastores e líderes, principalmente, tem recebido suporte para guiarem o Corpo de Cristo. Eles, assim como o pastor sírio Boutros, são gratos por toda ajuda vinda do todas as partes do Mundo. Você também pode ajudar a manter a igreja nesses países. Saiba mais sobre como abençoá-los.

Fonte: Porta Abertas Brasil

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

A Arca da Aliança

“E assim ficou a arca de Deus com a família de Obede Edom, três meses em sua casa e o Senhor abençoou a casa de Obede Edom e tudo quanto tinha”.

A ARCA – OUTROS NOMES: ARCA DA ALIANÇA, ARCA DO TESTEMUNHO, ARCA DO SENHOR, ARCA DE DEUS, ARCA DA LEI.

A Arca era o objeto mais sagrado de culto em Israel – Era parte do mobiliário que Deus ordenou a Moisés para construir o tabernáculo.
Representava a própria presença do Senhor diante do povo de Israel.

A Arca era uma caixa de baú feito de madeira de acácia coberta com ouro, dentro da arca existia uma urna que guardava as duas tábuas dos 10 mandamentos, um pote de ouro com maná e a vara de Arão.
A arca ficava guardada no Santo dos Santos do Tabernáculo durante o êxodo e no lugar Santíssimo do Templo depois que Salomão o edificou.

TÁBUA DOS 10 MANDAMENTOS: aliança do Senhor com o homem
POTE DE OURO COM MANÁ: o poder de Deus para sustento do servo
VARA DE ARÃO: operação do Espírito Santo efetuando o impossível (milagres, curas, libertações).

OBEDE EDOM – QUEM ERA?
Homem da cidade de Gate, cidade da Filistéia (comumentes guerreiavam contra israel), porém Obede Edom era amigo de Davi e homem de confiança de Davi.

Obede Edom é tipo do homem que teme ao Senhor.

“O SENHOR ABENÇOOU A CASA DE OBEDE EDOM E TUDO QUANTO TINHA”
A Arca esteve três meses na casa de Obede Edom e o Senhor o abençoou porque ele amava a Arca (Presença do Senhor na sua vida).

Três meses – Operação da Trindade para abençoar a vida do homem que o ama.

Para Obede-Edom ter ganhado a confiança de Davi (REI), ele precisou demonstrar fidelidade ao Rei – (Aquele que é fiel ao Rei Senhor Jesus faz com que a Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo)) atuem para abençoar a sua casa e tudo quanto tem.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

A aliança de Josafá com Acazias

INTRODUÇÃO
Todas as promessas, alianças e ordenanças que Deus fez com Israel, também dizem respeito à igreja de forma espiritual, pois a Igreja é o Israel Espiritual de Deus.
O Senhor quer fazer de nós um povo de sua propriedade particular, por isso ele não aceita quando nos aliamos com aquilo que não faz parte do seu projeto, e nos afasta dele.

DESENVOLVIMENTO
Josafá, rei de Judá, foi um homem que buscou andar nos preceitos e caminhos do Senhor, conduzindo sua vida e a do seu povo de acordo com a vontade do Senhor, e por isso prosperou.
Um dia Josafá desejou empreender uma viagem à Társis a fim de adquirir ouro de Ofir para seus tesouros, pois isso lhe daria mais poder e glória.
Esse comportamento era natural entre os reis, naquela época de guerras e conflitos.

Josafá porém, cometeu um grande erro quando se uniu a Acazias, rei de Israel, homem ímpio e idólatra que não temia ao Senhor, a exemplo de seu pai e antecessor, o rei Acabe, que cometeu sérias abominações em Israel, levando a nação para longe do Senhor.

Josafá e Acazias planejaram construir navios em Eziom-Geber para com eles irem a Társis apanhar o ouro (Salomão também fez isso com Hirão, quando reinava em Israel unificado).
No entanto, o Senhor não se agradou a aliança feita por Josafá com Acazias, e enviou o profeta Eliézer para repreender o rei Josafá, dizendo: “Porquanto te aliaste com Acazias, o Senhor despedaçou as tuas obras”.
E os navios se quebraram, e não puderam ir a Társis.

CONCLUSÃO
Todo servo que busca ao Senhor, desejando o seu poder (ouro) para vencer as lutas desta vida e prosperar espiritualmente, deve ter o cuidado com as alianças que faz.
Se na busca da bênção o servo se descuida e faz concessões ao mundo, faz aliança com pessoas ou com aquilo que é abominável ao Senhor ou está fora do seu Projeto, certamente suas obras não prosperarão, pois o Senhor não compartilha com aquilo que o homem faz fora do seu plano eterno (1Co 13: 6).

domingo, 23 de agosto de 2015

Irmão Yun

Ele nasceu em 1958, na província de Henan, China. De um lar extremamente pobre e filho de um pai de temperamento violento, viu a situação de seu lar piorar quando inimigos acusaram seu pai perante a Guarda Vermelha (Polícia do governo comunista chinês), sendo este espancado e torturado várias vezes e até quase a morte, pela acusação de ser contra a política do governo.

Como a Bíblia era proibida e pregar o evangelho era um crime contra o Estado, uma experiência com Cristo só poderia acontecer de uma forma extremamente sobrenatural. Mas foi exatamente assim que aconteceu com sua mãe, ao ouvir certa vez uma voz compassiva e carinhosa sobre o amor de Jesus. O seu curto entendimento não impediu que ela conduzisse sua família a crer que somente Jesus era a esperança para salvar seu marido que estava à beira da morte.

O irmão Yun bradava “Jesus, cura o Papai”. O Senhor operou um milagre e restabeleceu sua saúde. O Senhor entrou na história da família de Yun, quando sua mãe passou a pregar o evangelho e a reunir irmãos em sua casa, algo considerado crime de traição ao governo comunista.

A Bíblia
Yun quase enlouqueceu por uma Bíblia. Nunca tinha sequer visto uma bíblia, era crime possuí-la. Não conhecia nada das escrituras. Sua mãe além de não conhecer também nada, era analfabeta, tudo que fazia era por absoluta revelação do Espírito Santo.

Passou a orar freneticamente pedindo uma Bíblia, passando momentos longos de jejum. Seus pais pensaram que ele estava enlouquecendo. Após três meses de oração, um dia, às 4 horas da madrugada, quando Yun estava orando, teve uma visão:

“Na visão eu subia uma colina íngreme, tentando empurrar um carrinho pesado ... Nesse momento vi três homens descendo a colina na minha direção ... Um deles empurrava um carrinho cheio de pães...e perguntou-me: ‘- Você está com fome?’ Sim... E eu chorei , pois minha família era extramamente pobre e tínhamos perdido tudo por causa da doença do papai ... vivíamos de ajuda dos outros. Ele pegou um pacote contendo pães e disse: ‘- Coma imediatamente’. O pacote imediatamente virou uma Bíblia. Logo acordei e passei a procurar a Bíblia, e ao descobri que tinha sido só um sonho, comecei a chorar incontroladamente. Meu pai me segurou com força e bradou: ‘- Senhor, tem misericórdia do meu filho. Não permitas que ele enlouqueça.’ De repente alguém bateu a porta e chamou por mim ... eu corri e perguntei se ele estava trazendo pão para mim ... o homem respondeu: ‘- Temos um banquete para você’. Abri a porta e vi que era o mesmo homem do sonho, com um pacote vermelho, tendo uma Bíblia dentro. Os dois logo se foram. Mais tarde descobri que era de um servo do Senhor que tinha sofrido violentamente nas mãos governo por causa de sua fé em Jesus ... ele teve uma visão que deveria dar uma Bíblia para um jovem em uma vila distante.

O Evangelismo
Como carregar a Bíblia poderia lhe causar a morte, o irmão Yun passou a decorá-la. Rapidamente memorizou os evangelhos. Tinha apenas 16 anos, quando o Senhor expressamente começou a lhe enviar a lugares diversos para pregar o evangelho. Na primeira vez, quando o Senhor lhe falou sobre uma vila próxima, quando ele estava na madrugara orando e decorando o livro de Atos, logo pela manhã encontrou um homem desconhecido que lhe disse: ‘Recebi a incumbência de levá-lo rumo ao oeste, até a Vila Gao, para você falar do evangelho. Estamos em jejum e oração há três dias por isto.’ Yun prontamente foi lá e teve sua primeira experiência de ser um “criminoso”, ao pregar o evangelho:

“Entramos numa casa com 40 pessoas. Assentei-me no chão e os demais se apertaram a minha volta. Eu estava nervoso, porque eu nunca tinha falado para um grupo ... Fiquei assentado , com os olhos bem fechados e segurei a Bíblia acima da cabeça. Então disse: ‘Esta é a Bíblia ... um anjo do Senhor a mandou. Se quiserem uma terão de orar e buscar a Deus como eu fiz’. Eu não sabia como pregar, só sabia recitar os versículos que decorei. Por isto recitei todo o evangelho de Mateus, sem saber se estavam entendendo algo ... Estava cheio do Espírito Santo, cantava alguns cânticos da escritura .... músicas que eu não conhecia. Ao abrir os olhos todos estavam ajoelhados e chorando de arrependimento".

Perseguição
Após o casamento, Yun foi preso novamente e por um milagre tremendo do Senhor, conseguiu escapar das mãos das autoridades, que o espancavam brutalmente. Passou então a ser considerado um foragido e tendo sua foto espalhada por diversas províncias, com o titulo de ser ‘um perigoso criminoso’.

“No inverno de 1978, começamos a batizar os convertidos. A única maneira segura era cortar um buraco no rio congelado, à noite, e batiza-los nas águas gélidas, enquanto os policiais dormiam. Multidões se convertiam todos os dias.” Havia muitas conversões milagrosas, como em regiões remotas e de difícil acesso, pessoas tinham experiências de pregação do próprio Senhor Jesus.

A situação de Yun piorou quando ele acusou diretamente alguns líderes da ‘Igreja dos três poderes’ de falsificadores da Palavra de Deus. Além de perseguido pelo governo, passou a ser caçado pela liderança da ‘Igreja dos três poderes’. Por várias vezes Yun relata fugas milagrosas das mãos de policiais cruéis. O livro é recheado de histórias que nos fazem lembrar as experiências de Paulo e de Pedro, no livro de Atos.

A lição da prisão
Finalmente preso e tremendamente espancado pela polícia, lhe foi prometido a liberdade se ele entregasse os líderes das igrejas domésticas. Condenado a 17 anos de cadeia, passou por sofrimentos inimagináveis. Os policiais foram instruídos a tratar mal todos os presos de sua cela, para que estes se revoltassem contra Yun. Não demorou para que fosse odiado por todos, que o passaram a espancar, jogar urina e fezes em seu rosto e roupas. Ainda havia o espancamento sofrido por policiais, tais como choques elétricos dentro da boca e outras torturas insuportáveis, como introdução de agulhas grandes entre suas unhas, enquanto policiais pisavam em suas mãos e pés, além de urinarem em seu rosto. Tudo tinha como objetivo que ele entregasse os outros irmãos para serem presos, em troca de sua liberdade.



O Jejum de 74 dias
Yun começou um jejum absoluto que durou 74 dias: sem água e comida. Passou a pesar menos de 30 quilos e continuou sendo torturado violentamente por presos e policiais. “Durante o jejum, embora meu corpo estivesse muito fraco, meu espírito se achava alerta e continuei confiando no Senhor.” Mas, o Senhor operou um tremendo milagre, quando todas as pessoas da sua cela foram tocadas pelo poder do evangelho e se converteram a Cristo. Yun teve os ossos de suas pernas esmigalhados a golpes de cassetetes, mesmo assim o Senhor operou um milagre, não só restaurando seus ossos, mas levando-o para fora da prisão, tal como aconteceu com Pedro e João no livro de Atos. As portas foram abertas e ninguém o via, até que ganhou o lado externo do complexo penitenciário.

Trabalho Atual
Após uma breve abertura política na China, Yun pôde pregar o evangelho com mais liberdade, fase em que o impacto da obra que Deus iniciou através dele e outros irmãos causaram enorme impacto em toda China. Mas, a brutalidade do regime reacendeu e as igrejas domésticas voltaram a ser duramente perseguidas, com assassinatos, prisões e torturas de todo tipo. Yun conseguiu fugir milagrosamente da China em 2001, escapando da morte, em mais uma notável intervenção divina. Este irmão continua completamente voltado para a obra que o Senhor chama a todos os cristãos : anunciar a Cristo e seu evangelho. Após contatos com cristãos ocidentais, o Irmão Yun observou: “No ocidente vejo templos belíssimos e equipamentos caros. Posso afirmar que não é preciso construir mais nada, pois os bens materiais não produzirão a vida do Senhor. A igreja ocidental precisa voltar à palavra do Senhor, pois ela tem faltado. Não é necessário simplesmente o conhecimento da palavra, mas a completa obediência a ela.”

Hoje ele trabalha com uma missão chamada “Back to Jerusalem”, voltada a envio de missionários a países que perseguem duramente os cristãos, notadamente nos países muçulmanos.


sexta-feira, 21 de agosto de 2015

LiteraturadeCristo.blogspot.com

“Não vos prendais a um jugo desigual com­ os infiéis; porque, que sociedade tem a­ justiça com a injustiça? E que comunhão­ tem a luz com as trevas?” (2 Coríntios.­6:14-18)

Esta passagem dá expressão a uma exortaç­ão Divina para os que pertencem a Cristo­ para manterem-se afastados de todas as ­associações íntimas com os ímpios. Ela e­xpressamente os proíbe de entrar em alia­nças com os não-convertidos. Ela definit­ivamente proíbe os filhos de Deus que an­dem de mãos dadas com os mundanos. É uma­ advertência aplicável a todas as fases ­e áreas das nossas vidas — religiosa, do­méstica, social, comercial. E nunca, tal­vez, houve um momento em que mais necess­itamos pressionar os Cristãos do que ago­ra. Os dias em que vivemos são marcados ­pelo espírito de compromisso. Por todos ­os lados vemos misturas profanas, alianç­as ímpias, jugos desiguais. Muitos Crist­ãos professos parecem estar tentando descobrir­ quão perto do mundo podem andar e ain­da ir para o céu.

“Não vos prendais em jugo desigual”. Es­te é um chamado aos piedosos para a sepa­ração. Em cada dispensação essa ordenanç­a Divina foi feita. Para Abraão a Palavr­a peremptória de Jeová foi: “Sai-te da t­ua terra, da tua parentela, e da casa de­ teu pai”. Para Israel, Ele disse: “Não ­fareis segundo as obras da terra do Egit­o, em que habitastes, nem fareis segundo­ as obras da terra de Canaã, para a qual­ vos levo, nem andareis nos seus estatut­os” (Levítico 18:3). E ainda: “Não andei­s nos costumes das nações que eu expulso­ de diante de vós” (Levítico 20:23). E f­oi pelo descaso dessas mesmas proibições­ que Israel trouxe sobre si tão severos ­castigos.

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Provérbios 20:17

Provérbios 20:17­




Suave é ao homem o pão da mentira, mas, ­depois, a sua boca se encherá de pedrinh­as de areia.




Mentir é divertido - mas não por muito t­empo. Então as consequências da sua toli­ce desabam sobre a sua cabeça. Você pode­ pensar que a sua mentira ajudou de algu­ma forma, mas ela só tornou as coisas pi­or. Quando é que você vai aprender a dol­orosa verdade, "Sabei que o vosso pecado­ vos há de achar" (Nm 32:23)?


Provérbios são ditos obscuros, e aqui te­mos uma metáfora a respeito do pão e da ­brita para ilustrar a mentira do mentiro­so. O pão da mentira é a opção de mentir­. Mentir pode ser doce no início, como u­m pão doce ou um pão cremoso, mas não se­rá isto mais tarde. A boca cheia de brit­a é o resultado final do mentir. Longe d­e ser doce, é doloroso, impossível de ap­reciar, e geralmente fatal.


Salomão usou uma metáfora semelhante a r­espeito da prostituta seduzindo um homem­ e o apelo mentiroso do adultério, "As á­guas roubadas são doces, e o pão comido ­às ocultas é suave." (Pv 9:17). Para mos­trar o perigo que ela representa para o ­seu filho, Salomão escreveu a respeito d­a vítima dela, "Mas não sabem que ali es­tão os mortos, que os seus convidados es­tão nas profundezas do inferno." (Pv 9:1­8). É brita mesmo!


Esquemas Ponzi ilustram quão doce é o ag­ora - brita mais tarde. Prometendo resul­tados acima do mercado, eles pagam os ju­ros com o dinheiro de investidores poste­riores. Os primeiros incautos que recebe­m um cheque dos juros pagam os almoços "­gratuitos" do fomentador, e isso se espa­lha com a entrada de dinheiro. Mas então­ o artista do esquema desaparece da área­ com o dinheiro que ele não desembolsou,­ e a mentira fica exposta. Aquilo que co­meçou doce para os primeiros investidore­s se tornou em brita mais tarde na boca ­de todos os incautos investidores.


O pecado mente! Até mesmo a respeito de ­mentir! O pecado nunca funciona a longo ­prazo, mesmo que haja um pouco de prazer­ e sucesso nele durante um curto período­ (Hb 11:25). Mas o pecado nunca vai dize­r isto lá no seu início; você só vai apr­ender isto quando for tarde demais. O di­abo e o mundo nunca lhe dizem que o peca­do não compensa. Eles operam em conjunto­ e em perfeita harmonia para lhe enganar­ afirmando que os seus pecados são doces­.


É pecado pensar que mentir vai lhe ajuda­r. Esta é a natureza do pecado. Ele em s­i é enganador, e quando o engana para en­ganar a outros, você mente porque você a­creditou numa mentira! Pecado é tão enga­noso que pode desviar um cristão contra ­Deus, se ele der lugar ao mesmo em sua v­ida (Hb 3:12-13). Por esta razão você pr­ecisa de amigos piedosos para lhe ajudar­ com exortação diária, como por este pro­vérbio.


O pecado é perverso! Ele exagera demais ­o prazer do pecado, e nunca avisa a resp­eito das suas tristes consequências. Eva­ pensou que a fruta parecia boa, teria u­ma um bom gosto e poderia torná-la como ­Deus. Ela ficou chocada pela culpa e a v­ergonha quando a comeu, e depois teve qu­e encarar a Deus que perguntava a razão ­pela qual ela se escondia no jardim, e d­epois ela tinha de sofrer uma vida de tr­isteza e submissão, e depois, ainda, ter­ia que morrer. O seu ''pão doce'' virou ­brita!


O pecado é perverso! Ele exagera demais ­o prazer do pecado, e nunca avisa a resp­eito das suas tristes consequências. Amn­om ansiava por sexo com a sua meia irmã ­Tamar. Esta fantasia consumiu os seus pe­nsamento e saúde. Quando ele finalmente ­teve que forçá-la, o seu prazer foi mome­ntâneo e, em seguida, ele a odiou, e ent­ão Absalão o matou. Seu ''pão doce'' se ­tornou em brita!


Mas este provérbio não trata a respeito ­da fruta no Jardim do Éden ou de sexo co­m a sua meia irmã. Ele fala a respeito d­o mentir. Onde é que você mente? No seu ­currículo? Em seu casamento? A seus pais­? A respeito da sua confissão cristã? Pa­ra a Receita Federal? Para o seu pastor?­ No pedido de reembolso de suas despesas­? A respeito da sua idade, saúde ou habi­lidade? A seus filhos? A seus colegas de­ trabalho? Ao seu patrão?


Sua mentira pode parecer doce agora, mas­ logo, logo, se torna em brita. Seu prob­lema será semelhante ao de Eva e de Amno­m. Você não pode interromper os resultad­os. O pecado mentirá para você novamente­ dizendo que outra mentira vai encobrir ­ou realçar a primeira mentira, mas isto ­se torna a quarta mentira! Antes de você­ se tocar, você se tornou um mentiroso, ­e o Deus celestial aquece o fogo do infe­rno para lhe receber (Ap 21:8 e 27).


Quão ruim é a brita na sua boca? Acã, su­a família, e tudo que ele possuía foram ­apedrejados e queimados por causa do seu­ engano a respeito de bens roubados (Js ­7:1,20-26). Geazi ficou com a lepra de N­aamã por mentir ao seu mestre Eliseu a r­espeito de uma pequena porção de prata e­ de roupas (IIRs 5:20-27). Mas a brita n­a boca desses dois é nada se comparada c­om o tormento eterno.


A desonestidade e o mentir lhe arruinará­ - nesta vida e naquela por vir. Creia n­isto. Faça da honestidade e da integrida­de os traços característicos do seu cará­ter. Salomão advertiu, vez após vezes, a­ respeito da importância da verdade para­ o seu sucesso (Pv 10:18; 12:19,22; 13:5­; 14:5; 17:7; 19:9; 21:6; 26:24-26,28). ­Creia nele! Rejeite quaisquer pensamento­s ou idéias mundanas de que a mentira é ­aceitável.


Você não mente? Talvez seja verdade. Mas­ o que dizer da hipocrisia? Você vive de­ uma maneira diferente em particular daq­uela que vive publicamente? É diferente ­em casa daquela da igreja? Diferente em ­seu coração do que com a sua boca? Isto ­também é o pão do engano. Durante quanto­ tempo o seu pão será doce? Pouco tempo!­ E só por um momento! A Bíblia diz que v­ocê perecerá como o seu próprio excremen­to (Jó 20:4-9)!


Arrependa-se de qualquer engano em sua v­ida. Arrependa-se por permitir que o pec­ado lhe engane, levando-o a pensar que v­ocê pode se livrar mentindo. Arrependa-s­e de ter enganado qualquer outra pessoa ­de uma forma ou de outra. Se arrependa p­or ter alguma vez minimizado a tolice e ­a perversidade do pecado à vista de Deus­. Rejeite qualquer pensamento que justif­ica o engano ou o mentir ou qualquer pec­ado. Corra para o Deus da verdade e rogu­e o Seu perdão. Ele pode perdoar e perdo­ará qualquer um que sinceramente se arre­penda e se torne amante da verdade.



segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Veja este vídeo e não cometa suicídio! LiteraturadeCristo.blogspot.com

Kevin Briggs: A ponte entre o suicídio e a vida #TED : http://on.ted.com/f17e8

JS. 2.22

Foram-se, pois, e chegaram ao monte, e ficaram ali três dias, até que voltaram os perseguidores, porque os perseguidores os buscaram por todo o caminho, porem não os acharam.

INTRODUÇÃO

Deus fez um chamado para um povo, se eles cumprissem suas orientações eles alcançariam uma terra que Deus preparou para eles. Seria uma caminhada longa , no meio de um deserto, na qual Deus os sustentaria e aquela povo veria grandes sinais, pois o Senhor estava no meio deles. O texto fala que aquele chamado já estava para se cumprir.

Aqueles homens estavam espiando a terra prometida, pois depois de espia-la eles iriam conquista-la.

DESENVOLVIMENTO

A caminhada da igreja hoje também é a mesma, porque atentamos para o mesmo chamado, com as orientações do Senhor. Às vezes achamos até longa a caminhada, mas o senhor a cada dia nos sustenta, e vemos também Deus operar suas maravilhas, Hoje também, pela benção do Espírito Santo, sabemos que estamos prestes a alcançarmos a terra prometida, e a cada dia Ele nos mostra a terra prometida e cremos, pois foi um chamado de fé.

Mas naquele momento houve uma investida contra as suas vidas, para tira-las, então aqueles homens foram para o monte. E hoje o adversário tem se levantado contra as nossas vidas, para também tira-las, pois ele veio para matar. Então devemos ir para o monte porque o monte nos fala de comunhão, e comunhão no corpo, pois foram dois homens.

Quando você está em comunhão no corpo o adversário não pode te tocar, você está guardado, perseverando, ele não te vê, como não viram aqueles homens. Eles ficaram no monte três dias, porque três fala da morte e ressurreição. Jesus morreu, mas ressuscitou ao terceiro dia. Aqueles homens estavam conhecendo um Deus vivo, que poderia lhe preservar a sua vida, e fazer com que eles alcançassem a terra prometida.

CONCLUSÃO

Deus hoje quer fazer você entender que Ele tem uma terra prometida para você, e que se você estiver em comunhão no corpo, além do adversário não poder te tocar para lhe tirar a vida, você saberá que há um Deus vivo operando em favor da sua vida para que você posa alcançar esta terra prometida.

domingo, 16 de agosto de 2015

Paz só em Jesus!

"Reconcilia-te, pois, com Ele e tem paz, e assim te sobrevirá o bem".

INTRODUÇÃO

O texto traz um bom conselho para o homem dos nossos dias, que anda tão aflito e sem paz, este vem do exemplo de Jó. Este foi um servo fiel em todas as coisas, viveu aflições e sofrimentos, mas teve paz e descanso no Senhor.

DESENVOLVIMENTO

Reconcilia-te, pois com Ele - Há um conselho para o homem na hora da sua angustia, para quando em dificuldade não se desespere, mas busque ao Senhor, coloque diante dele suas dores.

Tem paz - a paz que o homem precisa não vem de palavras, mas do encontro com O Salvador. Só em Jesus há paz para viver. Só Ele retira o mal que realmente faz o homem sofrer, o pecado que o condena a morte. Jesus traz a paz para alma.

Assim te sobrevirá o bem - aquele que busca a comunhão com o Senhor, aceita sua palavra tem direito a promessas que sobrevirão: alegria, saúde, livramentos, Batismo com Espírito Santo, dons, etc.

Conclusão

Existem muitas vozes a falar, mas o conselho do Espírito Santo para você é: reconcilia-te pois, com Ele e tem paz, e assim te sobrevirá o bem!

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Fé para crer

A fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem

(Hebreus 11:1).

VOCÊ CRÊ OU ACREDITA?

Ainda posso ouvir meu professor me perguntando: "Onde fica Nápoles?". Como não estava bem certo, respondi hesitante: "Acredito que fica na Itália". A resposta foi contundente: "Acreditar é para questões de igreja; você tem de saber".

De certa forma ele estava correto. Acreditar obviamente está relacionado a questões religiosas, mas não se resume apenas a isso. Quem crê tem de agir e viver na fé em todos os lugares e em todo tempo, não somente quando está na igreja, mas também em casa, no trabalho, no cotidiano. Quem limita a crença à igreja torna sua fé inútil e morta. Uma fé viva é o poder dinâmico que envolve todos os aspectos da vida de um crente.

Contudo, meu professor quis dizer algo diferente. Quis enfatizar a diferença entre crer e saber de fato. Ele deduziu a partir da minha resposta o quão inseguro eu estava. Geralmente usamos as palavras "crer" ou "acreditar" quando expressamos incerteza. "Será que vai fazer sol hoje?" ? "Ah, eu creio que sim." Existe claramente uma dúvida nessa resposta.

O uso bíblico da palavra "crer" expressa exatamente o oposto: uma confiança firme e inabalável. Quando dizemos que cremos em Deus e em sua Palavra, a dúvida está fora de questão. Porque confiamos nele, sabemos com certeza que ele cumpre suas promessas e que o que ele diz é verdadeiro. Deus jamais decepcionou ou enganou alguém.

Se você tem dúvidas, incertezas ou inquietações em seu coração, você deve se refugiar em Deus e em sua Palavra. Crer em Deus é abrir mão de nossas próprias crenças e inseguranças e confiar nele inteiramente.


quinta-feira, 13 de agosto de 2015

No esconderijo do Altíssimo

Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo a sombra do onipotente descansará.
Direi do senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.

INTRODUÇÃO

O Espírito Santo que testifica no coração do homem que somente a segurança nós encontramos na presença do Senhor.

DESENVOLVIMENTO

Aquele que habita...
Fala do homem que tem a sua experiência própria e que mora na presença do Senhor.

...no esconderijo...
Só o Senhor pode esconder o homem deste mundo de trevas e do adversário.

...do altíssimo...
Fala de um Deus eterno e infinito.

...a sombra...
Fala de um lugar de descanso que é o Senhor Jesus.

...o onipotente...
Fala de um Deus que está sempre na vida do homem.

...descansará...
Só o Senhor Jesus é o descanso para o homem.

CONCLUSÃO

O plano do Senhor para aquele que abita nele é dar o descanso e refrigério e fortalecimento.

Graça Maravilhosa

Por que Deus ofereceria Graça antes de precisarmos dela?

Por Max Lucado em Deus está no controle

Não devemos enxergar a graça como uma provisão feita depois de a lei ter fracassado. A graça foi oferecida antes de a lei ser revelada. De fato, a graça foi oferecida antes de o homem ter sido criado!

Deus pagou um resgate para livrar vocês do caminho que seus antepassados tentaram seguir para chegar ao céu, e o resgate que ele pagou não foi simples ouro ou prata, como vocês sabem muito bem, mas o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro sem defeito e sem mancha. Deus o escolheu para esse propósito muito antes da criação do mundo, mas ele manifestou isso publicamente, nestes últimos dias, como uma bênção para vocês. (1Pedro 1.18-20, NBV)

Por que Deus ofereceria graça antes de precisarmos dela? Que bom que você perguntou. Vamos voltar pela última vez ao cartão pré-pago que meu pai me deu. Já mencionei que passei vários meses sem precisar dele? Mas quando precisei, eu realmente precisei. Sabe, eu queria visitar um amigo em outra universidade. Na verdade, o amigo era uma moça de outra cidade, distante seis horas dali. Num impulso, matei as aulas da sexta-feira e saí. Sem saber se meus pais aprovariam, não pedi a permissão deles. Como saí com pressa, esqueci-me de pegar dinheiro. Fiz a viagem sem o conhecimento deles e com uma carteira vazia.

Tudo foi muito bem até que bati na traseira de um carro na viagem de volta. Usando um pé de cabra, soltei o para-choque da roda da frente de modo que o carro pudesse ser empurrado até um posto de gasolina. Ainda me lembro do telefone público que usei no frio do outono. Meu pai, que achava que eu estava no campus, aceitou minha ligação a cobrar e ouviu minha narrativa. Não havia muita coisa do que me orgulhar na minha história. Eu havia viajado sem o conhecimento dele, sem nenhum dinheiro, e ainda bati o carro.

“Bem”, disse ele, depois de uma longa pausa, “essas coisas acontecem. É por isso que lhe dei o cartão. Espero que você tenha aprendido a lição”.

Aprendi a lição? Certamente que sim. Aprendi que o perdão do meu pai antecedeu meu erro. Ele me dera o cartão antes da batida, na eventualidade de que alguma coisa pudesse acontecer. Ele havia se prevenido em relação ao meu erro antes que eu o cometesse. Preciso dizer que Deus fez o mesmo? Por favor, entenda: meu pai não queria que eu batesse o carro. Ele não me deu o cartão para que eu pudesse bater o carro. Mas ele conhecia seu filho. E ele sabia que seu filho um dia precisaria de graça.

Por favor, entenda: Deus não deseja que pequemos. Ele não nos deu a graça para que pecássemos. Mas ele conhece seus filhos. “[Deus] forma o coração de todos, […] conhece tudo o que fazem” (Sl 33.15). “Ele sabe do que somos formados” (Sl 103.14). E ele sabe que, um dia, precisaríamos de sua graça.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Levantai os vossos olhos!

"Não dizeis vos que ainda há quatro meses ate que venha a ceifa , eis que eu vos digo: levantai os vossos olhos , e vede as terras , que já estão brancas para a ceifa".

Introdução :

Nos como servos, como igreja do Senhor, precisamos entender que a salvação que nos e dada, engloba dois aspectos importantes, a vida ETERNA e o trabalho na casa do Senhor.

Desenvolvimento :

Há quatro meses ate que venha a ceifa - os discípulos precisavam entender o momento especial e profético, que fala justamente de tudo aquilo que DEUS havia determinado ao Senhor Jesus, que era de fazer o homem entender os valores eternais, entender e reconhecer que Jesus e o salvador.

Quatro tem um significado importante na palavra que e Evangelho, e evangelho e boas novas , e boas novas e falar ao homem tudo que Jesus fez nas nossas vidas.

Levantai os vossos olhos - e esta com com a mente ligada a eternidade, no projeto de DEUS, e ter uma vida de oração, madrugada, jejum, de compromisso com o trabalho da obra.

Vede as terras que já estão brancas para ceifa - as terras fala do homem, que esta com a sua vida necessitada, cansada carente de ouvir a voz do Senhor. A palavra de DEUS fala que a solicitude do coração do homem o abate, mas uma boa palavra o alegra. Pv 12: 25

Jesus e a boa palavra.

Conclusão :
Nos como igreja, como servos precisamos ter o mesmo entendimento, pois assim alcançaremos os resultados desta tão grande obra que o Senhor nos confiou, que e a eternidade.

Troféu de Ouro para Eyshila

Eyshila ganha Troféu de Ouro 2015 de ‘Melhor Clipe'; confira!


As imagens do clipe foram gravadas nos EUA
O videoclipe da canção Simplesmente Te Adorar, presente no novo CD da Eyshila, chamado Deus no Controle, foi eleito o Melhor Clipe no Troféu de Ouro 2015! A entrega da premiação aconteceu na noite desta segunda-feira (10), no Teatro Bradesco, em São Paulo, onde foram premiados diversos destaques da música gospel no ano.

Os responsáveis por essa bela produção audiovisual foram Thiago Makie e Marco Túlio, da BME Multimedia. As imagens do clipe foram gravadas nos EUA. Com um lindo cenário de neve ao fundo, e um belo piano vermelho no meio da neve, a mensagem da canção é passada de forma simples, direta e sincera. A composição da música é da própria cantora.

O Troféu de Ouro é organizado pela Revista Prisma Brasil e vem crescendo a cada ano, tornando-se referência no meio evangélico. A Central Gospel Music agradece aos milhares de internautas que votaram e também são participantes desse prêmio.

domingo, 9 de agosto de 2015

LiteraturadeCristo.blogspot.com

Mateus 9.9-13­
Pedido de proteção contra inimigos­ ­

Ó Deus, escuta a minha oração,­

pois estou em dificuldades!­

Salva a minha vida,­

pois tenho medo dos meus inimigos.­

Protege-me dos planos­

que os maus fazem contra mim;­

livra-me dos bandos­

de homens perversos.­


Os maus afiam a língua como espada­

e apontam como flechas as suas palavras­

cheias de veneno.­

Eles agem depressa para espalhar­

as suas mentiras vergonhosas­

e destroem os bons­

com calúnias covardes.­

Eles se animam uns aos outros­

para fazer o mal;­

falam dos lugares onde vão colocar­

as suas armadilhas­

e pensam que ninguém pode vê-los.­

Fazem planos cheios de maldade­

e dizem:­

“Planejamos um crime perfeito.”­

O coração e a mente do ser humano­

são um mistério.­


Porém Deus atirará as suas flechas­

contra eles,­

e, de repente, ficarão feridos.­

Deus os destruirá­

por causa das suas palavras;­

aqueles que os virem balançarão­

a cabeça, caçoando deles.­


Então todas as pessoas­

ficarão com medo;­

pensarão no que Deus fez­

e falarão sobre os seus atos­

poderosos.­

A alegria daqueles que obedecem­

ao SENHOR Deus vem dele;­

é no SENHOR que eles encontram­

segurança.­

Todos eles lhe darão glória.­

Chamado à salvação

Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve.

INTRODUÇÃO

No texto que lemos, Jesus faz um convite ao homem necessitado e cujo o mesmo vive carregando um fardo pesado sobre seus ombros. Homem que vive cansado e oprimido, necessitando de conhecer o alivio para a sua alma. Ele então começa a falar aquilo que todos que estavam com ele conheciam, falava de fardo, cansaço, coração oprimido necessitado do alívio. Então Jesus oferece o seu jugo dizendo que era um jugo suave e que o fardo dele é leve.

DESENVOLVIMENTO

O convite: Vinde a mim, para ir até Jesus é necessário que o homem cansado tome esta decisão, saindo do comodismo. Ir a Jesus é se entregar, é abrir o coração que muitas vezes está petrificado, insensível para que Jesus possa entrar.

Qual é a posição que o homem encontra-se?

Cansado e oprimido, porque tem carregado um fardo pesado (Mundo), e isto o tem feito separação dele de Deus, pois por ser tão pesado passa a olhar somente para as coisas desta vida. Vive se queixando, pois não consegue se erguer porque o cansaço já o tem abatido. Esta é a condição que o homem tem vivido fora do Caminho.

O Alívio para a alma... Eu vos aliviarei, o ESPÍRITO SANTO Hoje aponta a Jesus, como aquele que refrigera a alma do homem.
Porque Jesus tomou sobre se todos os nossos pecados, todas as nossas enfermidades, e a fim morte a qual estávamos condenados, mas ao terceiro dia tudo se faz novo.

Tomai sobre vós o meu jugo...

Tomar o jugo de Jesus é aceitá-lo como o Caminho, como amigo fiel e verdadeiro, aquele que nos momentos mais difíceis em que a fraqueza nos abate está carregando por nós o jugo.
Confiar que a partir do momento que fomos chamados, ele estará agora sempre ao nosso lado, nos erguendo quando cairmos, nos segurando pela mão direita através de uma palavra que nos liberta e nos alegra. Não temas, porque choras,...

...aprendei de mim
A nossa vida agora será viver o que ele nos orientar, viver no corpo. Sentido o pulsar da Vida.

Que sou manso e humilde de coração
Chama para uma vida de mansidão, de humildade, ser humilde é ser fértil, é dar frutos, é ser obediente.

Achareis descanso para as vossas almas
No Senhor Jesus, nós temos aprendido que ele é nosso descanso. Nele nós descansamos a todo o momento, todo dia.

Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve
A Obra que tem sido realizada, a qual Jesus nós chama e a nos revela, não é pesada, mas é de amor, porque o maior amor é ter Jesus como o nosso Salvador.

CONCLUSÃO

O Senhor tem realizado uma Obra nesta última hora, a qual ele tem chamado o homem, para revelar a ele o quanto o Senhor o ama, e que ele quer conceder o descanso para a sua alma,i saber que ele é o fiel e verdadeiro amigo, que a todo o momento está e estará ao nosso lado, para que alcancemos a Vida Eterna.
Ele te chama, "Vinde a mim".

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Seja abençoado com essa mensagem! LiteraturadeCristo.blogspot.com

­
Provérbios 7:27­




Caminhos de sepultura é a sua casa, os q­uais descem às câmaras da morte.




Porque eles chamam isto de sexo livre? P­orque eles o praticam sem nenhuma consid­eração para com o casamento ou com outro­s compromissos. Porque chamam isto de te­r um caso? Porque eles não querem usar a­s palavras adultério, fornicação, ou pro­stituição! Mas quão livre é a morte e o ­inferno? O mundo inteiro está mentindo p­ara você a respeito das consequências do­ sexo fora do casamento!


O pronome feminino "sua" neste provérbio­ é a mulher estranha, a adúltera e a mer­etriz da parábola de Salomão (Pv 7:6-23)­. Depois de introduzir o assunto do peca­do sexual ao seu filho (Pv 7:1-5), Salom­ão fez uma extensa descrição de como um ­homem jovem pode ser seduzido a praticar­ o adultério. Então ele concluiu rogando­ a seus filhos para considerarem o perig­o (Pv 7:24-27).


Ele avisou a eles que prostitutas ferira­m muitos homens, e elas até destruíram h­omens fortes (Pv 7:26). Você pode pensar­ em Sansão e em seu terrível fim? Você p­ode se lembrar de Davi e das dolorosas c­onsequências do adultério com Bate-Seba?­ Somente os mais fortes homens, como Jos­é, podem resistir à poderosa sedução da ­adúltera (Pv 23:27-28).


Qual é a cura? Não pense sobre ela (Pv 7­:25)! Não vá perto dela (Pv 7:25)! O pec­ado sexual começa com os olhos (Pv 6:25;­ Mt 5:28), prepare um plano na mente (Jó­ 31:1; IISm 13:1-2), e então realize a a­ção (Pv 5:8; 7:8). Todos os pecados come­çam desta forma (Tg 1:13-16). A adúltera­ não pode lhe tocar, se você nunca pensa­r nela ou se aproximar dela!


O adultério pode matá-lo? Sim! Considere­ a punição da pena capital, um marido ci­umento, doenças sexuais, juízo cego, e a­ssim por diante. Mas existe mais de uma ­maneira de morrer! Considere a reputação­ arruinada, a alma destruída, o emprego ­perdido, o dinheiro esbanjado, o casamen­to violado, crianças desconfiadas, filho­s ilegítimos, culpa horrível, escravidão­ sexual, e outras mortes!


O adultério pode levá-lo ao inferno? Sim­! Se o inferno é a sepultura, ele pode l­he levar para lá, como você acaba de ler­ (Sl 16:10; 18:5; 55:15; 86:13; 116:3).


Se o inferno é um lago de fogo, o lugar ­de tormento eterno, ele pode lhe levar p­ara lá, sim (Sl 139:8; ICo 6:9-10; Gl 5:­19-21; Ef 5:3-7; Ap 21:8).


Porque não há avisos nos noticiários? Po­rque não descrevem a morte e o inferno q­ue está atrás do olhares, sorrisos, beij­os e abraços dela? Porque o diabo e o mu­ndo estão mentindo para você e a sua car­ne concorda com eles! Existe um aviso! V­ocê está lendo-o! Deus lhe avisou quatro­ vezes a respeito da morte e do inferno ­(Pv 2:18-19; 5:5; 7:27; 9:18)! Se afaste­ dela, e fique longe dela!


Mas existe mais do que um tipo de prosti­tuta! Igrejas falsas são também chamadas­ de prostitutas na Bíblia, e o juntar-se­ a elas e à adoração delas isso é chamad­o de adultério e fornicação (Ez 16:1-59;­ IICo 11:1-4; Tg 4:4; Ap 2:20-22; 17:1-6­). Saia de perto delas e fique longe del­as!

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

LiteraturadeCristo.blogspot.com

http://www.google.com.br/search?site=&source=hp&ei=4IfDVc7kMoGMwgS3kY74Aw&q=miseric%C3%B3rdia+&oq=miseric%C3%B3rdia+&gs_l=mobile-gws-hp.3..0i19l4j0i30i19.6938.12801.0.15077.7.6.0.1.1.0.362.1384.0j3j2j1.6.0....0...1c.1.64.mobile-gws-hp..0.7.1500.3.uE1IcyUbMHg#imgrc=C0XjEc-ftpqQUM%3A

Como me apresentarei ao Senhor?

“Com que me apresentarei ao Senhor, e me­ inclinarei diante do Deus altíssimo? A­presentar-me-ei diante dele com holocaus­tos, com bezerros de um ano? Agradar-se-­á o Senhor de milhares de carneiros, ou ­de dez mil ribeiros de azeite? Darei o m­eu primogênito pela minha transgressão, ­o fruto do meu ventre pelo pecado da minha alma?­ Ele te declarou, ó homem, o que é bom; ­e que é o que o Senhor pede de ti, senão­ que pratiques a justiça, e ames a benig­nidade, e andes humildemente com o teu D­eus?” (Miquéias 6:6-8)


Doutrina.­ A boa maneira de vir diante do Senhor.­

A pergunta de uma alma despertada. “Com­ que me apresentarei ao Senhor?” Um home­m não despertado nunca se faz essa pergu­nta. Um homem natural não tem nenhum des­ejo de vir diante ou de curvar-se diante­ de Deus, o Altíssimo. Ele não gosta de ­pensar em Deus. Ele prefere pensar em qu­alquer outro assunto. Ele facilmente se ­esquece o que lhe é dito a respeito de D­eus. Um homem natural não tem memória pa­ra as coisas Divinas, porque ele não tem­ coração para elas. Ele não tem nenhum d­esejo de vir diante de Deus em oração. N­ão há nada que um homem natural odeie ma­is do que a oração. Ele preferiria muito­ mais gastar meia hora todas as manhãs e­m exercício corporal ou no trabalho duro­ do que na presença de Deus. Ele não tem­ nenhum desejo de vir diante de Deus qua­ndo ele morre. Ele sabe que deve compare­cer diante de Deus, mas isso n&a tilde;­o lhe traz alegria. Ele preferiria afund­ar no nada; ele preferia nunca ver o ros­to de Deus. Ah! meus amigos, é esta a vo­ssa condição? Quão certamente vocês pode­m saber que têm “a inclinação da carne é­ inimizade contra Deus” [Romanos 8:7]. V­ocês são como Faraó; “Quem é o Senhor, c­uja voz eu ouvirei?” [Êxodo 5:2]. Vocês ­dizem a Deus: “Retira-te de nós; porque ­não desejamos ter conhecimento dos teus ­caminhos” [Jó 21:14]. Oh! que estado ter­rível é não ter nenhum desejo por Aquele­ que o manancial de águas vivas!

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

LiteraturadeCristo.blogspot.com

“Enquanto o rei está assentado à sua mes­a, o meu nardo exala o seu perfume.” (Câ­nticos 1:12)


Esta passagem pode ser lida de várias m­aneiras. Literalmente, quando Cristo se ­apresentou entre os homens, quando Ele c­omeu e bebeu com eles, sendo encontrado ­em forma de homem, o Espírito de amor qu­ebrou o vaso de alabastro de óleo precio­so sobre a cabeça, enquanto o Rei estava­ sentado à Sua mesa. Três vezes a Igreja­, portanto, unge o seu Senhor, uma vez e­m Sua cabeça e duas vezes Seus pés, como­ se ela se lembrasse de Seu tríplice ofí­cio e da tripla unção que Ele havia rece­bido de Deus Pai para confirmá-lO e fort­alecê-lO. Então ela lhe rendeu a uma tri­pla unção de seu amor agradecido, quebra­ndo o vaso de alabastro e derramando o ó­leo precioso sobre Sua cabeça e Seus e p­és. Amados, imitemos o exemplo daqueles ­que existiram antes. Embora nós não pode­mos, com o choro penitente, lavar Seus p­és com as no ssas lágrimas, ou enxugá-l­os com os cabelos da nossa cabeça, como ­aquela mulher graciosa, nós não perdemos­ nada, em razoáveis adornos, ou dotes af­etuosos, se apenas servirmos em Sua caus­a ou honramos a Sua Pessoa. Estejamos di­spostos a “derramar desprezo sobre todo ­o nosso orgulho”, e “pregar a nossa glór­ia em Sua cruz”. Tem alguma coisa hoje à­ noite que é cara para você? Renuncie a ­isto por Ele! Há algo precioso como um v­aso de alabastro escondido? Dê-o para o ­Rei! Ele é digno e quando você tiver com­unhão com Ele à Sua mesa, deixe seus don­s serem trazidos à luz. Ofereça, ao Rei ­ações de graças e pague seus votos ao Al­tíssimo. Mas o rei se foi da terra. Ele ­está sentado à Sua mesa no céu, comendo ­pão no reino de Deus.

sábado, 1 de agosto de 2015

Faça de Deus seu refúgio

LiteraturadeCristo.blogspot.com
Faça de Deus seu Refúgio

Devocional Diário Refúgio é uma das palavras preferidas de Davi. Você poderá contar até quarenta vezes em determinadas traduções da Bíblia. Mas nunca Davi usou a palavra de forma tão tocante quanto em Salmo 57. A introdução da passagem explica seu pano de fundo: “Salmo de quando Davi fugiu de Saul para a caverna”. Perdido nas sombras e nos seus pensamentos, ele não tem para onde fugir. Se for para casa, ele põe sua família em perigo; se for para o tabernáculo, ele coloca em risco os sacerdotes. Saul o matará. Aqui ele senta. Totalmente solitário. Porém, logo em seguida ele se lembra que ele não está só. E das profundezas da caverna uma doce voz flutua: “Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia, pois em ti a minha alma se refugia; à sombra das tuas asas me abrigo.” (Salmo 57:1 ARA) Faça de Deus seu refúgio. Permita que ele seja a fundação sobre a qual você permanece!
Tradução de Victoria Downing Em Inglês: “Make God Your Refuge” de “Derrubando Golias” Max Lucado •