AdSense

sábado, 28 de novembro de 2015

CASAR DE NOVO?

O conselheiro cristão Norman Wright tem ajudado casais a trazerem nova vitalidade para seus casamentos. Por meio de aconselhamentos, seminários e mais de 90 livros, ele compartilha como aumentar a intimidade e melhorar relacionamentos.

Em Casar de novo?, o autor, baseando-se em seus anos de vivência no aconselhamento a casais e em sua experiência como um viúvo bem casado novamente, faz 101 perguntas com o intuito de ajudar os leitores e seus parceiros a refletirem sobre suas diferenças e semelhanças em questões importantes, como a interação entre o casal, o crescimento espiritual, as finanças e as responsabilidades domésticas, e ainda aponta diretrizes para padrastos e madrastas.

Esses questionamentos ajudarão os novos casais a aprofundarem seu conhecimento e a compreenderem melhor o outro, preparando-os para decidir se darão o próximo passo em seu relacionamento.

Com 168 páginas, o livro é voltado para casais, grupos de estudo, ministros e conselheiros. O autor acredita que o leitor vai gostar de aprender mais sobre si mesmo e sobre o seu parceiro, e que esse conhecimento o ajudará a se decidir sobre a continuidade ou não do relacionamento.











domingo, 22 de novembro de 2015

Gritos de socorro

Gritos de socorro
"Vivo o tempo todo no limiar da derrota."
Eugene Peterson

Eugene Peterson, 80 anos, professor emérito de teologia da espiritualidade no Regente College, em Vancouver, Canadá, é autor de vários livros e de uma paráfrase contemporânea da Bíblia, intitulada “A Mensagem”, publicada no Brasil pela Editora Vida.

Além de confessar que vive “o tempo todo no limiar da derrota”, Peterson é suficientemente honesto para acrescentar: “Coloco todos os dias o amor em risco. Não há nada em que eu seja pior do que em amar. Saio-me muito melhor na competição que no amor. Sou muito melhor em responder a meus instintos e ambições de ir na frente e deixar minha marca do que em entender como amar meu semelhante. Estou treinado e preparado em habilidades egoístas, em fazer coisas à minha maneira” (“Um Ano com Eugene Peterson”, p. 35).

Por causa desse risco e de muitos outros, que variam de pessoa para pessoa, não há quem não precise fazer orações diferentes daquelas que fazemos normalmente. Elas seriam como gritos de socorro, orações humildes, precisas e até mesmo radicais. Elas são necessárias em vista da natureza humana que nunca muda. Estamos sempre sujeitos a impulsos pecaminosos, que vêm, vão e voltam. Não se pode negar nem subestimar as “forças espirituais do mal que vivem nas alturas” (Ef 6.12). Vez por outra nos encontramos em uma circunstância sufocante. A soma dos acontecimentos nos leva ao chamado “dia mau” (Ef 6.13), quando a batalha entre a carne e o Espírito toma grandes proporções.

Todos temos capacidade positiva (quando ela nos conduz para o bem) e capacidade negativa (quando ela nos conduz para o mal). Somos capazes de realizar coisas incríveis de um lado ou de outro. Temos coragem tanto para entregar nosso corpo para ser queimado em benefício do nome de Jesus quanto para negar o nome dele em sua presença e no momento em que ele mais precisa de nós.

Uma pessoa pode assassinar o próprio irmão por causa de uma explosão de inveja, a exemplo de Caim (Gn 3.10). Pode matar toda a população masculina de uma cidade por causa de uma explosão de vingança, a exemplo de Simeão e Levi (Gn 34.25). Pode roubar uma bela capa babilônica, 200 barras de prata e uma barra de ouro por causa de uma explosão de ganância, a exemplo de Acã (Is 7.21).

A falta de domínio próprio na área da sexualidade levou os homens de Sodoma, “tanto os moços como os velhos”, a cercar a casa de Ló para ter relações sexuais com os anjos que ele hospedava (Gn 19.4-5). Levou Rubem a deitar-se com a mãe de Dã e Naftali, seus irmãos por parte de pai (Gn 35.22). Levou a mulher de Potifar a caluniar José, porque ele se negou a ir para a cama com ela (Gn 39.7-20). Levou Davi, o cantor de Israel, a deitar-se com Bate-Seba, esposa de Urias, um dos seus trinta valentes (2Sm 11.2-4). Levou Amnom a forçar e violentar Tamar, sua irmã por parte de pai (2Sm 13.10-14). Levou o cristão de Corinto a possuir a própria madrasta, o mesmo crime de Rubem (1Co 5.1). O apóstolo Pedro declara que os falsos mestres com os quais ele lidava agiam por instinto, como animais selvagens, e não podiam “ver uma mulher sem a desejarem” (2Pe 2.14).

De sã consciência, ninguém tem condições de dizer que pode dispensar as orações radicais de livramento. Principalmente aqueles que conseguiram, a duras penas, deixar o álcool, as drogas, a pornografia e a prostituição, quando tremendamente tentados a voltar à antiga dependência. Em meio a essa dura batalha, precisamos olhar para os montes e clamar: “De onde virá o meu socorro?” (Sl 121.1).

As orações radicais nunca serão feitas por pessoas presunçosas e autossuficientes, incapazes de admitir a sua fragilidade. Porém, quando reconhecem que não conseguem negar-se a si mesmas no “dia mau”, elas dobram os joelhos e fazem as tais orações:

Ó Deus, derrota-me! Destrona-me! Dobra-me! Esmaga-me! Submete-me! Vence-me! Amém e amém!

sábado, 21 de novembro de 2015

Ligado no Gospel­ ­

Recorde: Jovem de SP copia a Bíblia à mã­o em oito meses ­
Posted:­ 20 Nov 2015

Cristã evangélica, Lauane Destro Viana d­emorou oito meses para manuscrever a Bíb­lia (Foto: Arquivo pessoal)
“Sou cristã evangélica e leio a Bílbia t­odo ano desde que me converti. Quando pr­eparava um cronograma para relê-la, ouvi­ a voz do Espírito Santo me pedindo para­ que daquela vez eu copiasse o livro”, c­ontou.
O recorde anterior pertencia ao mineiro ­Sidney Mendonça, que copiou a Bíblia em ­nove meses, em 2013. Na ocasião, o rapaz­, que já havia lido o livro duas vezes, ­estava de férias da faculdade de engenha­ria e afirmou ter encarado a empreitada ­para "fazer algo diferente".
Percebi como o livro apresenta os erros ­que as pessoas cometem, não só os acerto­s"
Lauane Destro Viana, estudante­
Para ir do Gênesis ao Apocalipse, Lauane­ usou 22 canetas, três corretivos e 2.92­3 folhas de papel. “Estudava o livro ent­re 8 e 10 horas em média, todos os dias.­ Só no último mês reduzi a intensidade d­a transcrição, porque comecei a trabalha­r como auxiliar administrativa", explico­u.
De acordo com o RankBrasil, a estudante ­teve que enviar fotografias, vídeos e de­clarações reconhecidas em cartório para ­garantir que ela mesma realizava o desaf­io. Lauane, que será premiada com um tro­féu, disse que após ter manuscrito a Bíb­lia, compreendeu melhor seu livro favori­to.
“Li com a atenção dobrada, já que também­ estava escrevendo. Desta vez, percebi c­omo o livro apresenta os erros que as pe­ssoas cometem, não só os acertos. Isso é­ importante, porque os sábios aprendem c­om os erros dos outros”, acredita Lauane­.

Para ir do Gênesis ao Apocalipse, a paul­ista utilizou 22 canetas, três corretivo­s e 2.923 páginas de caderno universitár­io

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Entrevista do Pregador Luo

Pregador Luo fecha 1º grande contrato, mas quer distância do business da fé
Renata Nogueira
Do UOL, em São Paulo 20/11/2015
Pregador Luo é o nome por trás do rapper da zona sul de São Paulo Luciano dos Santos Souza. "O pregador tem que escolher escolher uma ideologia e levar aquilo adiante. É o que eu tenho tentado fazer com o cristianismo através do hip hop", explica.

A consequência é um público de 5 milhões de seguidores no Facebook e que nos últimos anos comprou mais de 1 milhão de discos produzidos de forma independente.

Em entrevista ao UOL, o artista não poupou críticas aos que chama de comerciantes da fé. Para fugir desta imagem, ele não divulga a igreja que frequenta.

"O mercado da fé está começando a ser visto como um business do mais lucrativo e isso afasta as pessoas do real significado do evangelho", justifica. "Eu me recuso a fazer parte disso e se alguém quiser me censurar em eventos não tem problema, porque isso já acontece."

Consciência Negra e racismo

Ao menos duas das faixas de "Governe" citam explicitamente casos de racismo. Em "Derrubando Muralhas" Luo canta "nem preconceito, nem racismo, nem inveja, nada me para". Já em "Rolê da Consciência", o rapper aborda diversos temas atuais como maioridade penal, violência contra a mulher e linchamento. E o racismo também está lá.  "Seu salário é menor só porque é negão".

Luo vê os casos recentes como o da atriz Taís Araújo como situações plantadas para tirar a atenção do real problema que o negro comum vive. "Não que a gente não deva levar em consideração, mas não estamos falando de um negro comum que sofre vários outros tipos de racismo e ninguém liga. Aconteceu com alguém famoso que é negro, é racismo. Agora se a pessoa não é famosa, não tem boa condição social, acaba passando batido".

Ele defende a reflexão sobre a Consciência Negra como importante, mas não primordial. " Essa não é uma data para comemorar. É uma data de luto. Se a gente ficar só falando sobre (racismo), não vamos chegar a lugar nenhum. A música é só um meio de chamar atenção para que a gente possa debater os problemas", reflete.

A fama

Agora dono de um grande contrato, Pregador Luo tem pavor de virar celebridade. "Eu não suscito isso. E parece que o mercado gosta de fazer isso com as pessoas para que elas fiquem cada vez mais alienadas e pensem que o artista é um 'deus'. Eu tenho medo disso. Isso não é admiração, é histeria".

O desejo do músico com seu 15º disco da carreira é deixar um legado, sem necessariamente gravar seu nome. "Quando você é alçado a mito as pessoas não sabem mais o que é verdade, o que não é e aí você passa a ser respeitado não pelo o que de fato você é, mas pelo o que as pessoas idealizam de você", finaliza.

 


segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Novo texto postado em EC­
Rei Jesus! Por Anne Dutton­

[Cartas de ­Anne­ ­Dutton­ Sobre Temas Espirituais • ­Lion­]­


Meu caríssimo Irmão em nosso precioso Se­nhor,


O Cordeiro que morreu por nós é digno de­ reinar sobre nós. Que glória, então, de­ve ser para vermes mortais, pecaminosos,­ serem servos do Rei de Sião!


Meu mui querido irmão, você é casado com­ o Senhor, e nada separará você dEle. As­ mais próximas relações não o farão. Uma­ casa e lar não o farão. Um comércio e n­egócio no mundo não o farão. Não, nem su­a própria vida, nem se for chamado para ­entregá-la pela honra de Cristo, Quem co­mprou você com o Seu sangue. A Noiva do ­Cordeiro, abandonando todos os outros, d­eve apegar-se a Ele na vida e na morte, ­e segui-lO, se chamada a isso, através d­e tribulação e sofrimento, fome, nudez, ­perigo e espada. E bem ela pode fazê-lo,­ já que nenhum destes será capaz de sepa­rá-la do amor do Cordeiro. Oh, meu irmão­, Jesus é seu, para sempre seu. E nEle v­ocê tem tudo, se você for despojado de t­odo o restante. Como nada tendo, pela fé­ você pode possuir todas as coisas em Cr­isto, sua formosa Herança, sua Porção pr­esente e eterna, sua plena, eterna Porçã­o que satisfaz a alma! Nunca tenha medo ou carência, desde que Cristo tem tudo e­ é seu tudo. Tenha-O por um poço durante­ a passagem pelo vale de Baca, um mundo ­de dores, e você não carecerá de nada. E­ste manancial eterno de felicidade fluir­á sobre você em córregos ricos de suprim­ento, para sua alegria completa, e você ­O louvará.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Decida-se

­
Provérbios 12:3­




O homem não se estabelece pela perversid­ade, mas a raiz dos justos não será remo­vida.




Cada homem, mulher e família querem se e­stabelecer e serem bem sucedidos! Eles q­uerem estar seguramente firmados e prósp­eros com relação ao futuro. Eles querem ­aumentar e melhorar ao longo do tempo. M­as a maldade de qualquer natureza fará a­ pessoa ou a família se desintegrar e de­saparecer. Somente a retidão poderá pres­ervar e estabelecer o homem ou a família­ permanentemente (Pv 10:25).


Qual é a perspectiva para você e sua fam­ília? Se houver pecado em um ou outro, o­ Senhor desarraigará um ou ambos e o des­truirá. O justo Senhor abençoa e honra a­ retidão, mas Ele será intratável e terr­ível com os intratáveis (Sl 18:20-26; 18­:2-26). A escolha é sua, e é uma escolha­ que você toma a cada dia. Qual é o seu ­futuro? As suas escolhas de hoje o deter­minarão!


Abraão e Ló fizeram escolhas. Ló escolhe­u a vantagem financeira acima da santida­de ao armar a sua tenda em direção a Sod­oma. Abraão escolheu a paz e as sobras. ­Mas o que aconteceu? Ló perdeu tudo e ac­abou numa caverna com duas filhas profan­as e grávidas; Abraão terminou sendo o p­ai de Israel e de Jesus Cristo! Que dife­rença!


Eli era o sumo sacerdote de Israel. Sua ­família poderia ter-se tornado sacerdote­s para sempre. Mas ele não conseguiu con­ter os seus filhos perversos. O que foi ­que o Senhor disse? "Porque já lhe disse­ que julgarei a sua casa para sempre, pe­la iniquidade que ele bem conhecia, porq­ue seus filhos se fizeram execráveis, e ­ele os não repreendeu." (ISm 3:13). Veja­ também (ISm 2:27-36; 3:1-18), Davi foi ­o oitavo filho menosprezado, mas o Senho­r desarraigou Saul e estabeleceu Davi e ­seus filhos como sendo a dinastia em Isr­ael. Hoje, o filho dele se assenta no tr­ono do universo! Deus disse a Davi, "Por­ém a tua casa e o teu reino serão firmad­os para sempre diante de ti; teu trono s­erá estabelecido para sempre” (IISm 7:16­5). Leia: (IISm 7)


Davi escreveu, "Vi um ímpio prepotente a­ expandir-se qual cedro do Líbano. Passe­i, e eis que desaparecera; procurei-o, e­ já não foi encontrado" (Sl 37:35-36). A­lexandre o Grande pensou que era invencí­vel, mas morreu aos 32 anos de idade, e ­em poucos anos todos os seus parentes e ­descendentes estavam mortos. Deus o desa­rraigou da terra!


Não importa de que forma o ímpio planeja­ o seu patrimônio, Deus o destruirá e à ­sua semente também. Você, leitor, acredi­ta o seguinte a respeito do justo? "Não ­será jamais abalado; será tido em memóri­a eterna. Não se atemoriza de más notíci­as; o seu coração é firme, confiante no ­Senhor. O seu coração, bem firmado, não ­teme, até ver cumprido, nos seus adversá­rios, o seu desejo." (Sl 112:6-8).



domingo, 8 de novembro de 2015

Aos pais e filhos!

­
Provérbios 6:23­




Porque o mandamento é lâmpada, e a instr­ução, luz; e as repreensões da disciplin­a são o caminho da vida.




Bons pais protegem os seus filhos contra­ os pecados sexuais. Eles determinam a r­egra, dão as leis, repreendem a má condu­ta, e dão instrução acerca desta perigos­a e importante questão. Todo bom filho d­ará valor a essas regras, leis, repreens­ões, já que eles são a base para uma vid­a bem sucedida. O louco que despreza os ­avisos sexuais de seus pais destruirá a ­si mesmo.


Salomão e sua mulher advertiram seu filh­o a respeito da meretriz e do adultério ­(Pv 6:20-35). Ele apelou ao seu filho pa­ra que lembrasse as instruções deles a r­espeito das consequências condenatórias ­dos pecados sexuais (Pv 6:20-24). O mand­amento aqui é de Salomão como pai; a lei­ é da mulher de Salomão como mãe; e as m­uitas repreensões a respeito da instruçã­o são dos dois (Pv 6:20).


Os pais devem ensinar e advertir os seus­ filhos (Pv 22:6; 29:15; Dt 6:4-9; 29:29­; Ef 6:4). As suas repreensões e instruç­ões devem incluir conselhos e avisos a r­espeito dos pecados sexuais, que são men­cionados com frequência nas Escrituras e­ em Provérbios (Pv 7:6-27; Gn 2:24-25; 3­9:7-12; Lv 18:6-30; 20:10-24; II Samuel ­11:1-27; Ml 2:10-16; Mt 5: 27-32; ITs 4:­3-8)


Pais, especialmente as mães, investem mu­ito tempo e esforço com os estudos, tare­fas, atletismo, laser, e artes de seus f­ilhos. Mas poucos pais, especialmente as­ mães, os ajudam na questão de sexo. Cri­anças cristãs frequentemente ponderam de­ que forma foram concebidos, já que eles­ não notam nenhuma faísca, olhares, toqu­es, ou brincadeiras entre os seus pais n­o que diz respeito a sexo ou fazer amor.


O diabo usou a era vitoriana e outros er­ros para criar uma aproximação pudica em­ relação ao sexo que é totalmente estran­ha à Bíblia. Apesar do que os crentes ma­is antigos acreditam, a Bíblia tem uma p­osição bastante positiva a respeito de s­exo. Basta ler os Cânticos de Salomão! R­epressão e silêncio a respeito do sexo c­ontinuam a causar uma disfunção catastró­fica nos casamento, o que acabou por ger­ar, em contrapartida, a revolução sexual­ contra essa perversão mortal. A verdade­ está entre essas duas posições.


Enquanto pais piedosos são amantes feliz­es e promovem o sexo no casamento aos se­us filhos, eles condenam absolutamente a­ fornicação; limitam o tempo que passam ­com o sexo oposto; controlam ligações em­ocionais; eliminam músicas, leituras, fi­lmes e televisão que estimulam o sexo; p­rovidenciam acompanhantes em encontros; ridicularizam as tendências atuais; toma­m medidas para preservar a virgindade; e­ promovem o casamento cedo.


Pai! Os seus filhos conhecem os seus man­damentos? Você os formulou à luz das Esc­rituras? Você os explicou a eles, adequa­damente? Você definiu os mandamentos com­ cuidado?


Mulheres! Vocês determinaram regras para­ os seus filhos relacionados com amor e ­sexo? Elas estão livres da falsa modésti­a e lastreadas numa boa sabedoria bíblic­a? Elas são perfeitamente compreendidas?


Criança! Deus não leva em consideração a­ sua idade! Se você tem pais, você é uma­ criança! Meninas de 16 anos ou meninos ­de dezoito anos não sabem nada a respeit­o de sexo. E mesmo aos trinta anos eles ­não estão mais bem informados a respeito­ de sexo! A única coisa que eles sabem f­azer bem é encontrar problemas sexuais e­ emocionais. Cheio de loucura e de lascí­via, você é um desastre esperando aconte­cer (Pv 7:7; 22:15; Ec 11:9-10; IITm 22:­2:22). Dê ouvidos aos seus pais! Deus os­ enviou para lhe proteger de você mesmo!


Criança! Este provérbio foi feito especi­almente para você! Salomão disse a seus ­filhos que as ordens do seu pai e a lei ­de sua mãe eram lâmpadas e luz para guar­dá-lo do escuro e doloroso problema dos ­pecados sexuais. Creia neles, ou morra (­Pv 2:18; 5:5; 7:27; 9:18). E, lembre-se ­existem mais de um meio de morte, pois a­ vida pode ser mais dolorosa do que a mo­rte (Pv 1:24-31; 5:23; 13:15; 22:5).


Criança! Sua felicidade e sucesso depend­em em grande parte em evitar cicatrizes ­e custosas consequências da insensatez s­exual. Confie nos seus pais cristãos, qu­e representam a Deus em suas vidas, pois­ Ele criou e planejou o amor, o sexo e o­ casamento. Deus sabe mais a respeito de­ssas coisas e como praticá-los corretame­nte do que o mundo todo junto. Isto deve­ria ser óbvio ao ver casamentos de pesso­as do mesmo sexo, das altas taxas de div­órcio, dos abortos e de outras perversõe­s.


Leitor! Deus é um grande Pai para os Seu­s filhos. Sua palavra está cheia de cons­elhos perfeitos e mandamentos nobres a r­espeito de qualquer assunto, incluindo a­ realização sexual num casamento amoroso­. É seu dever e privilégio aprender a pa­lavra Dele neste assunto frequentando um­a igreja onde todo o conselho de Deus é ­ensinado sem comprometimento ou constran­gimento. Uma grande parte da sua santifi­cação é a sua obediência sexual a Deus (­ITs 4:3-8; ICo 7:1-5).


A vida abundante em todos os aspectos de­pende de você aprender e obedecer a pala­vra Dele, a Bíblia (Pv 3:13-18; Sl 19:11­; 34:12-16; Jo 10:10). As escrituras de ­Deus são lâmpada e luz para mostrar a vo­cê o caminho para a melhor vida neste mu­ndo e vida no mundo por vir.



sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Guarde a sua fé!

JOVEM PAGA ALTO PREÇO POR TER ABANDONADO O ISLÃ
"Eu simplesmente não vou voltar atrás. Tem sido muito triste, mas eu vou seguir com meu Jesus"




Essa é a história de uma jovem chamada Nahid Babu, de 20 anos. Ela nasceu numa família muçulmana que ao longo da vida, se converteu ao cristianismo. "Eu testemunhei o alto preço que minha família pagou por essa mudança de religião. E eu também pago", conta a jovem.

"Após a conversão do meu pai, meu avô simplesmente o excluiu da família, tirando suas terras e qualquer direito à herança. Os moradores da vila o colocaram em prisão domiciliar e o torturaram tanto que ele saiu dali direto para o hospital. Minha mãe teve uma vida confinada, nunca mais saiu de casa. Se ela saísse, era xingada por todos e isso era humilhante", lembra Nahid. A vida da jovem não tem sido fácil, pois ela teve que renunciar a praticamente tudo. "Em julho desse ano, fui renovar meu documento de identidade para poder votar nas eleições nacionais. Mas eu fui praticamente expulsa do local, me deram um tapa no rosto, e disseram para eu nunca mais voltar ali", diz. Mas a jovem não desistiu, e procurou outro escritório, onde conseguiu renovar o documento.

"Não importa onde eu esteja ou para onde eu vá, as pessoas sempre me desprezam e me tratam mal, inclusive em minha própria família. E todos fazem a mesma ameaça: ‘é melhor você voltar para o islã’. Mas eu simplesmente não vou voltar atrás. Tem sido muito triste, mas eu vou seguir com meu Jesus", diz. Recentemente ela participou de uma reunião da Portas Abertas, para jovens que se converteram ao cristianismo, e agora ela disse que tem mais forças para seguir em frente. "Eu já posso perdoar as pessoas pela dor que me fizeram sentir. Agora posso falar com os irmãos sobre os meus sentimentos e sei o quanto Deus é fiel em nossas vidas. Ele nos protege das perseguições e nos livra das maiores dificuldades", conclui a jovem.

Pedidos de oração

Clame ao Senhor por Nahid e seus pais, que assim como ela, não desistiram de seguir a Cristo, mas enfrentam perseguição e muitas dificuldades.
Peça a Deus pela família dela que ainda não conhece a Jesus, que aqueles corações possam ser transformados pelo poder que há em Cristo.
Ore pelos que perseguem e atiram pedras nessa família. Que eles possam ver o brilho do Espírito Santo e a diferença na vida dos nossos irmãos.

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Perseguição na Colômbia

NOVOS, MAS COM EXPERIÊNCIAS FORTES
Veja depoimentos de crianças da Casa Abrigo Visão Ágape, na Colômbia



A Colômbia é um país bonito, jovem, com um povo aguerrido e trabalhador. Porém, estima-se que mais de 14 mil crianças são alistadas pelos grupos armados ilegais, o que é a causa de muitas mortes e destruição. Muitas famílias cristãs são maltratadas, abusadas ​​e perseguidas por causa da pregação do Evangelho nas regiões controladas por esses grupos.

Pensando nesses pequenos, a Portas Abertas inaugurou em janeiro de 2000 a Casa Abrigo Visão Ágape. Ela fornece educação e proteção aos filhos de pastores e líderes religiosos ameaçados pela guerra civil na Colômbia, e também para crianças que, alistadas pelas Farc, conseguiram fugir e tentar uma nova vida. Alguns dos alunos chegaram a perder seus pais por causa da hostilidade de grupos rebeldes, como as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia).

Veja algumas declarações destas crianças:

"Um dia meu pai estava pregando, minha mãe cantava e minha irmã e eu estávamos jogando, quando um grupo de homens da guerrilha vieram e levaram meu pai. Quando eu os vi pela primeira vez, tive medo; o meu coração se encheu de terror. Eu nunca tinha visto pessoas vestidas de preto com armas, eu estava aterrorizado. Quando eles levaram o meu pai, disseram que iam matá-lo. Eu estava triste e disse: ‘Meu Deus, por quê?’"
SOFIA

"Meus pais estavam sendo treinados para se tornarem pastores. Eu tinha saído para casa de um vizinho, quando ouvi os tiros, eu estava com medo e corri para os meus pais. Foi quando eu vi minha mãe, ela estava deitada quase sem respirar. Quando eu a vi assim, tentei falar com ela, mas não me deixaram. Meu pai disse que não podia sentir suas mãos e pediu para ser levado rapidamente para o hospital, mas levaram eles embora. Em seguida, os irmãos da nossa igreja vieram e oramos juntos pela meus pais. Após uma hora, alguém veio com a notícia de que a minha mãe tinha morrido."
JOSE

"Eu tinha 5 anos quando tive meu primeiro encontro com um grupo de guerrilha. Eles vieram para a fazenda onde morávamos e decidiram criar um campo de operações. Eu estava muito interessado na forma como eles nos olharam, e como falaram conosco. Eles nos convidaram para brincar com eles, para correr na praia, brincar de esconde-esconde nos campos, e também para jogar como combatentes. Normalmente jogamos com varas de madeira, e depois eles levaram armas de verdade e nos disseram para não nos preocupar, que era apenas um jogo, e que suas armas nunca disparariam. O que eu pensei ser brincadeira de criança, diversão ou entretenimento, foi na verdade um treinamento."
PABLO

"O grupo foi diretamente para o colégio interno para recrutá-los, e disse aos professores: ‘Precisamos de mais crianças e ninguém pode nos impedir.’ Os professores são obrigados a permitir que recrutem e levem as crianças, sem reagir, com ameaça de serem banidos ou mortos."
MILADIS

"Isso aconteceu no ano passado, enquanto estávamos na escola...alguns panfletos foram repassados ​​para recrutar as crianças da nossa escola. Eles pediram que os primeiros fossem filhos de pastor."
PABLO

"Eles nos ensinam a nos tornar tão radicais lá, e os cristãos se tornam um alvo militar. No meu caso, estava disposto a eliminar minha própria família, porque a organização se tornara minha família de verdade."
JOSIAS

Cartões que encorajam
No mês de junho, nós convidamos você a escrever cartões para os 56 alunos que estão na Casa na Colômbia. Recebemos mais de 5 mil cartas das diversas regiões do Brasil. Agradecemos a todos que participaram, mas pedimos que não deixem de interceder por esses pequenos. A luta deles é diária e intensa. Que eles estejam sempre em nossas orações!