Nani Azevedo é um adorador desde a sua infância. Ele se define como um cantor de estilo simples, que se apresenta, muitas vezes, apenas com violão e voz pelas igrejas do Brasil. Seu desejo é adorar a Deus de forma intensa e levar a igreja à presença do Senhor através de sua música. O cantor acaba de lançar o CD Eu confiarei, seu oitavo trabalho pela Central Gospel Music. Paulo César Baruk assina a produção do álbum, que traz cinco composições próprias de Nani e a participação especial da filha dele, Mariana Saaz.

Com mais de 20 anos de ministério, Nani conta que o sucesso veio com o tempo e com muito trabalho, mas o seu carisma e o compromisso com a propagação do evangelho de Cristo são o que o mantém. Sua dedicação ao Senhor foi o que chamou a atenção do pastor Silas Malafaia, a quem Nani declara sua gratidão: “Só posso agradecer ao pastor Silas por ter sido canal de bênção em minha vida durante esses anos de parceria. Também sou grato à Central Gospel Music, representada pela diretora-executiva, Elba Alencar, e por toda a gerência, por acreditarem e investirem no meu ministério”. 

Confira a entrevista exclusiva que Nani Azevedo concedeu à Revista Fiel.

Revista Fiel: O que você espera desse novo trabalho e como Deus tratou seu coração em relação a esse lançamento?

Nani Azevedo: Mais uma vez agradeço a Deus pela Central Gospel Music, que tem abençoado minha vida. Desde o início, Deus tem aquietado meu coração quanto à ansiedade, mas creio que esse CD vai mais uma vez abençoar milhares de vidas.

Como ocorreu a escolha do nome do CD?

Sempre me preocupei em colocar um nome forte em meus CDs. Gravei uma música linda com o título Eu confiarei para este trabalho, e, então, decidimos unir o útil ao agradável e dar o mesmo nome ao álbum. Ela é de autoria de Delino Marçal, um irmão amado e muito querido, lá de Goiânia. Casa do Oleiro, do meu CD anterior, A última palavra, também é do mesmo autor. 

Suas músicas são congregacionais e de adoração, e você tem outros CDs gravados ao vivo. Eu confiarei também conta com a participação do público. Qual a importância dessa interação?

Mais uma vez eu levei a congregação ao estúdio para participar das gravações. Eu não sou ninguém sem a igreja. Não sou um intérprete de música. Sempre digo que sou um condutor de igrejas no louvor e na adoração. 

Quais as músicas são de sua autoria?

Tenho cinco composições nesse trabalho: Meu Libertador, A luz, A alegria, Um Deus que faz e Tudo para mim. Gravei também Cantando na Glória, que é uma parceria com Paulo César Baruk. Tenho canções de outros compositores. Sou bem criterioso quanto às letras, mas não me preocupo se o autor é conhecido. Se a música entra no meu coração, aí já seguro e acabo abençoando alguns irmãos e amigos. Amo a música Fiel a mim, sucesso da Eyshila, e consegui incluí-la neste CD. Também regravei o clássico Tudo entregarei.

Paulo César Baruk é hoje um dos grandes nomes da produção musical cristã e é ele quem assina esse novo trabalho. Como aconteceu essa parceria?
Conheço o Baruk há muito tempo. Um homem simples, crente e muito sensível aos arranjos. Ele consegue traduzir nas músicas o que a gente pensa. Há muito tempo, eu disse que um dia faria um CD com ele. Enfim, chegou a hora!

Eu confiarei tem a participação de sua filha, Mariana Saaz, como compositora e cantora. Como você avalia essa participação?

Ah! Estou muito feliz por isso! Ela é muito tímida, mas tem uma voz doce e afinada. Glória a Deus por esse momento.

O que mudou em seu ministério depois que você passou a fazer parte do cast da Central Gospel Music?

Mudou muita coisa, claro, e em todas as áreas. Aprendo muito com nosso pastor Silas Malafaia e meus companheiros de gravadora. Através da Central, Deus tem me levado a esse lindo Brasil e a alguns outros países. Glória a Deus por isso também.

Ao longo de sua carreira e ministério, você acumula discos de ouro e platina, além de já ter vencido o Troféu Talento. Esses títulos e premiações são importantes para você? 

Claro que sim. A glória é de Deus, mas a alegria é nossa. Como sempre digo, é o reconhecimento de um trabalho, mas os frutos de um ministério são as vidas alcançadas durante sua trajetória. A Deus seja a glória para sempre. Aleluia!