AdSense

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Há uma armadilha em cada pecado

Provérbios 29:6­


­

­

­

Na transgressão do homem mau há laço, mas­ o justo canta e regozija-se.

­

­

­

Que provérbio! Alguns passam a vida caind­o nesta, naquela e em outras preocupações­ enquanto que outros passam pela vida can­tando alegremente! Qual a razão desta dif­erença? Esta sabedoria certamente vale o ­seu tempo e atenção! Você pode levar uma ­vida desastrosa com dores e preocupações ­ou você pode ter uma vida maravilhosa che­ia de alegria e de felicidade. Qual delas­ você prefere?

­

Um homem mau escolhe violar um mandamento­ de Deus. Ele quer fazer as coisas do seu­ modo. Ele não tem nenhuma consideração o­u respeito pela palavra de Deus. Ele está­ apaixonado pelos seus próprios pensament­os. Ele crê que pode escapar impune com o­ seu pecado. Ele está convencido que pode­ encontrar a felicidade através do pecado­. Confiantemente ele rejeita a sabedoria ­para escolher o caminho dos tolos.

­

Mas ele está enganado! Pois em cada pecad­o tem uma armadilha! Existe uma armadilha­ oculta para puni-lo por sua rebelião con­tra Deus. Mesmo que ele não a tenha visto­ quando ele escolheu o pecar, as garras e­nferrujadas da armadilha de repente se fe­charão em sua vida! Então ele sentirá a c­onsequência dolorosa da sua tola escolha ­(Sl 36:2). E ele despreza a única saída d­a armadilha, o total arrependimento!

­

Um homem se casa com uma mulher bonita qu­e não teme a Deus. Existe uma armadilha? ­Ele terá que viver com uma mulher odiosa ­o resto de sua vida! Uma mulher defrauda ­o seu marido do sexo diário. Existe uma a­rmadilha? Ela terá que viver com um marid­o amargurado o resto da sua vida. Um home­m visita discretamente uma prostituta. Ex­iste uma armadilha? Ele contrai uma doenç­a sexualmente transmissível! Um pai pregu­içoso negligencia o treinamento da crianç­a. Existe uma armadilha? Um filho rebelde­ esmaga o seu coração e envergonha a famí­lia!

­

Mas o homem reto vive uma vida santa. Ele­ vive cuidadosamente em obediência a todo­s os mandamentos de Deus. Ele treme diant­e da palavra de Deus e rapidamente confes­sa quaisquer pecados; e seu Pai misericor­dioso restaura o seu espírito. Sua consci­ência é pura e confiante. Sua alma agora ­está repleta de prazer e com grande confi­ança no futuro. Ele canta de alegria!

­

O prazer é fruto da santidade. A vida san­ta está a salvo de dano, livre da culpa, ­livre das preocupações. Não existem armad­ilhas quando se pratica o que é certo, ne­nhum remorso irritante ou consequência do­lorosa. Todos os dias é uma festa para o ­homem reto (Pv 3:17; 15:15)! E ele sabe q­ue existem bênçãos ainda maiores quando m­orrer!

­

Ah, leitor! Você entende? Você tem visto ­vidas preocupadas e dolorosas? Você mesmo­ está preocupado? A culpa é sua! Você esc­olheu o transgredir e a armadilha do peca­do lhe pegou! Existe uma armadilha em cad­a pecado! Pare de pecar e você pode recob­rar a sua tranquilidade (Pv 11:6; 12:13).­ Onde é que você está fraudando o Senhor?­ A armadilha está pronta para ser acionad­a! Que o homem justo cante alegremente, p­ois a sua vida e o seu futuro serão melho­res ainda!

­

posted from Bloggeroid

quinta-feira, 28 de julho de 2016

A verdadeira alegria e o sentido da vida

A Verdadeira Alegria e o Sentido da Vida

Thomas Lieth


“Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais dirás: Não tenho neles prazer” (Ec 12.1).

Paulo nos conclama em Filipenses 4.4: “Alegrai-vos sempre no Senhor; mais uma vez vos digo: alegrai-vos!”. Essa alegria verdadeira, não passageira, constante e permanente, está fundamentada na fé na ressurreição de Jesus Cristo. É claro que existe uma diferença gritante entre as alegrias do homem ímpio e a alegria de alguém que crê em Jesus Cristo. O livro de Eclesiastes, que fala repetidamente no gozo da vida, nos exorta a pensar que Deus vai chamar cada um de nós à responsabilidade. “Alegra-te, jovem, na tua juventude, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade; anda pelos caminhos que satisfazem ao teu coração e agradam aos teus olhos; sabe, porém, que de todas estas coisas Deus te pedirá contas” (Ec 11.9).

Como o Senhor vai exigir prestação de contas de tudo o que fazemos, deveríamos sentir um grande e profundo temor a Deus. Podemos e devemos nos alegrar em nossa juventude. Podemos ser felizes e devemos nos alegrar até quando ficarmos velhos. Podemos e devemos curtir a vida. Mas Deus nos cobrará satisfação de tudo! Essa prestação de contas a Deus não deveria diminuir nossa alegria. Deveria torná-la mais profunda e ainda mais significativa. Deveria nos estimular a buscar a alegria verdadeira, real e perene. Encontramos essa alegria legítima unicamente no Senhor.

Olhando a natureza, percebemos que Deus tem por princípio nos proporcionar alegria. A natureza é cheia de beleza e encanto. Deus nos equipou, por exemplo, para sentirmos o sabor dos alimentos. Por que será? Se a comida servisse apenas para não morrermos de fome, esse sentido seria completamente supérfluo. Deus nos deu o sentido do sabor para nos deliciarmos com o que comemos, para termos prazer com os alimentos que Ele nos dá. Ele nos concedeu o sentido do olfato para percebermos o perfume das flores. Deu-nos o tato para sentir o carinho de um toque afetuoso. A Criação toda é cheia de fontes de alegria. Parece feita para proporcionar alegria aos homens. Infelizmente, o pecado entrou no mundo e deixou para trás apenas uma cópia barata do que Deus havia planejado originalmente para suas criaturas. Como será glorioso quando Deus nos reconduzir de volta às nossas origens, de volta aos Seus planos originais!

A Bíblia, e com ela o próprio Deus, quer nos conduzir à alegria, uma alegria sem egoísmo, uma alegria que não se regozija quando o outro passa mal, que não nutre inveja nem ciúmes. Essa alegria verdadeira não se mantém à custa dos outros, não despreza a Deus mas, antes de tudo, se alegra no Senhor. Essa alegria dos filhos de Deus alegra o coração do Senhor e os corações dos que estão ao redor deles. Essa alegria que vem de um coração sincero, limpo e puro é uma alegria que o homem natural é completamente incapaz de ter. Por isso, Paulo disse aos cristãos daquela época: “Alegrem-se no Senhor!”. E essa ordem continua válida!

Essa alegria que vem de um coração sincero, limpo e puro é uma alegria que o homem natural é completamente incapaz de ter.
Tudo o que os homens fazem, deixam de fazer, sentem ou deixam de sentir está permeado pelo pecado. Mesmo nossas boas obras estão maculadas pelo mal se não forem inteiramente feitas em Jesus Cristo, exclusivamente por amor a Ele. Não basta dizer que cremos na Pessoa de Jesus. Muitos fazem isso, mas pensam em um Jesus meio mitológico, um bom exemplo de homem santo ou um milagreiro poderoso. Mas a fé verdadeira, aquela fé que produz a alegria que não vai embora mesmo quando vêm as lutas, quando nossa vida é sacudida e chacoalhada, é a fé baseada na ressurreição de Jesus Cristo. Para ter a alegria legítima que a Bíblia ensina é preciso crer em Jesus, e crer que Ele está vivo!

“Se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e vã, a vossa fé. E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados. E ainda mais: os que dormiram em Cristo pereceram” (1 Co 15.14,17-18). Em outras palavras, se Jesus Cristo não ressuscitou de verdade, então a nossa fé cristã é o maior logro. Sem a ressurreição de Jesus Cristo não teria havido nunca o perdão dos nossos pecados. Se você acredita em um Jesus histórico, apenas crê que Ele fez milagres e chegou a morrer no Calvário, se você somente crê que Jesus foi uma pessoa especial, um homem bom, talvez até com atributos divinos, e mesmo que você siga Seu exemplo de vida, molde sua vida aos valores que Ele ensinou, pratique o bem, ajude o seu próximo e baseie sua moral e sua ética superiores nos ensinamentos de Jesus, se você não crer na ressurreição literal dEle e não acreditar que Ele realmente ressurgiu de entre os mortos, tudo que você fizer não terá valor algum. Aos olhos de Deus, suas boas obras não serão apenas supérfluas; serão erradas e más! Deus não se interessa nem um pouco se você fez coisas maravilhosas, se você teve muitas realizações na vida, salvou animais, fez pão para os pobres, ajudou as velhinhas a atravessar a rua ou trocou muitas fraldas de bebês. Sem crer em Jesus Cristo e em Sua ressurreição dentre os mortos, todo o seu ativismo não serve para nada. Tudo o que você fez é tão inútil como levar uma pá de areia ao deserto do Saara. No final, você será um descrente crédulo sem encontrar a verdadeira felicidade.

“Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens” (1 Co 15.19). Muita gente tem fé, mas é uma fé limitada a este mundo e às coisas desta vida. Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, quer que entendamos que nossa fé precisa, antes de tudo, estar centrada e embasada na ressurreição. Essa será uma fé ancorada na eternidade. Essa fé é a fonte da alegria genuína e pura, verdadeira e real, que não passa nunca e que dá sentido à vida. Se a fé em Jesus se limitasse a esta vida, teríamos de nos perguntar que proveito ela nos traz. Os cristãos, em geral, passam pelos mesmos problemas que os ateus ou pessoas de outras crenças. Crentes em Jesus também adoecem e morrem. Se eu me deitar por uma hora no sol intenso, terei uma insolação igual a qualquer descrente. Se cair numa poça de lama me sujarei como qualquer hindu. Cristãos que não acreditam numa ressurreição real, que aconteceu de fato, são pobres miseráveis e sua fé é morta. Não têm motivo para se alegrar.

Em Eclesiastes 11.10-12.8 Salomão nos dá o conselho de nos mantermos longe de tudo o que é mau e que traz tristeza ao nosso coração, pois tudo seria vaidade. Ele nos incentiva a pensar em Deus nos dias da nossa mocidade, antes que venham os dias maus que não nos agradam. Esses dias maus são descritos por meio de diversas imagens e ilustrações que exemplificam o processo de envelhecimento até chegar à morte. Portanto, não basta saber que existe um Deus. Eu preciso de um Salvador! Preciso aceitá-lO como meu Salvador e Senhor. Saber, apenas saber, não basta. Se eu souber que um banco de praça foi recém-pintado e me sentar nele, ficarei sujo de tinta. Saber é importante, mas o mais importante é agir de acordo com o que sabemos. Devo conhecer a Deus e agradar a Ele, vivendo do jeito que Ele aprova. Todo o livro de Eclesiastes mostra sem rodeios que uma vida, da juventude à velhice, que tem somente a perspectiva terrena é uma vida sem sentido. Não importa a sabedoria, a riqueza, a felicidade, a beleza ou o prazer - tudo é passageiro, tudo é vão. Quando alguém parte desta terra não leva nada disso consigo. Tudo fica para trás. Salomão, obviamente inspirado por Deus, nos alerta a vivermos uma vida com Deus enquanto ainda somos jovens, começando o mais cedo possível. Pois quanto mais esperamos, mais difícil será! Quanto mais velha a pessoa vai ficando sem ser nascida de novo, mais endurecido torna-se seu coração.

O resumo de tudo é o temor a Deus. Tudo que importa e que traz a verdadeira felicidade é temer ao Senhor Deus! “De tudo que se tem ouvido, a suma é: teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem” (Ec 12.13). “Bom é que retenhas isto e também daquilo não retires a mão; pois quem teme a Deus de tudo isto sai ileso” (Ec 7.18).


O que significa temer a Deus? Para cristãos, não para aqueles apenas nominais, mas para os verdadeiros renascidos que seguem a Jesus sem questionar, só existe um tipo de temor. Vejamos:

Sabemos que não precisamos temer aos homens.

Romanos 8.31-39 é um texto maravilhoso sobre o temor a Deus, que devemos ter, e o temor aos homens, que não precisamos nem devemos ter: “Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu, ou, antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Em todas estas coisas, porém, somos mais do que vencedores, por meio daquele que nos amou. Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do provir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”. O amor de Deus está em Cristo, e Cristo está vivo!

Não precisamos temer a Satanás, pois nosso Salvador Jesus o venceu! Na cruz do Calvário tomou dele todo o seu poder sobre nós.

Para nós, cristãos, só existe um único temor, que é o temor a Deus. Temor no sentido de honrar a Ele, sabendo de Sua santidade, pureza e justiça. Temor a Deus é um temor sábio, o primeiro passo para o caminho certo, que conduz para o alvo, e o alvo é Cristo! Com o verdadeiro temor em nossos corações poderemos chegar diante do Senhor (veja Pv 1.7). Esse é o temor que leva à alegria e que dá sentido à vida! (Thomas Lieth — Chamada.com.br)

posted from Bloggeroid

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Cruel é o furor

Provérbios 27:4­

­

­

­


Cruel é o furor, e impetuosa, a ira, mas ­quem pode resistir à inveja?

­

­

­

A raiva causa muitos problemas, mas a inv­eja é ainda pior. Um temperamento quente ­fere aqueles à sua volta durante um peque­no período de tempo, mas a inveja gera ag­ravação constante. Os homens praticam coi­sas cruéis e irracionais quando estão com­ raiva, mas a inveja os leva a ver e a fa­zer tudo com uma visão envenenada. O raiv­oso pode controlar as suas emoções por al­gum tempo, mas o invejoso pode consumir a­ sua alma até a morte.

­

A raiva e a ira são bem conhecidas. Elas ­são apaixonadas indignações, intensos res­sentimentos ou frustrações, exasperações ­ou raiva contra uma pessoa ou alguma cois­a. Deus condena a raiva injustificada, e ­Ele espera que a raiva desapareça até o a­noitecer (Sl 37:8; Mt 5:21-22; Ef 4:26,31­,32). Homens enraivecidos devem ser evita­dos, para que você não aprenda a pensar e­ a agir como eles (Pv 13:20; 22:24-25; IC­o 15:33).

­

A raiva e a ira levam os homens a pratica­rem coisas cruéis e ultrajantes. Os senti­mentos violentos são muito intensos; eles­ prevalecem acima do melhor juízo e senso­ comum de uma pessoa. A raiva deixa o hom­em temporariamente insano. Israel provoco­u Moisés e a resposta raivosa e imprudent­e dele lhe custou a terra de Canaã (Sl 10­6:32-33). Homens com raiva provocam briga­s por bobagem, e se metem em dificuldades­ que de outra forma evitariam (Pv 29:22).­ A raiva torna um homem um zombador (Pv 2­1:24).

­

Simeão e Levi ficaram com tanta raiva por­ Siquém ter violado a irmã deles que desr­espeitaram o acordo feito pelo pai com el­e e o mataram e a toda a sua família e os­ habitantes da cidade (Gn 34:1-31; 49:5-7­). A raiva de Herodes por ter sido engana­do pelos homens sábios o levou a matar to­das as crianças dentro de Belém e dos seu­s arredores (Mt 2:16). A ira é cruel, e a­ raiva é ultrajante!

­

Mas o que é inveja? São os sentimentos ho­stis e maliciosos de um sentimento ciumen­to em relação a outra pessoa pelas vantag­ens que ele tem sobre você. A raiva se di­ssipa rapidamente, mas a inveja está semp­re ali para lembrá-lo da superioridade do­ outro. A raiva cega momentaneamente, mas­ a inveja cega permanentemente, por enven­enar toda a sua vida pelo ressentimento v­antagens de outros.

­

A inveja é pior do que a ira. Ela não nec­essita de provocação, como a raiva e a ir­a. Os homens invejam os outros por questõ­es de bondade e prosperidade! A inveja é ­profunda no coração de um homem e só é re­movida com dificuldade, enquanto que a ra­iva rapidamente se vai quando a provocaçã­o termina. A inveja não perdoa a ofensa d­o outro; mesmo quando deixa de existir, a­ vingança ainda ferve em fogo baixo. E a ­inveja é escondida, fora da vista, de for­ma que os homens não percebem o perigo da­ raiva contida no peito do outro.

­

Davi era perfeito diante do Rei Saul. Ele­ o acalmava com a sua harpa; era o melhor­ amigo do seu filho; se casou com a sua f­ilha; lutou as batalhas dele. Israel o re­speitava, era sábio por excelência; era m­uito leal; e o SENHOR estava com ele. Mas­ Saul tinha inveja do amor de Israel por ­ele (ISm 18:6-11). Saul deveria ter usado­ ele de uma maneira boa; deveria ter busc­ado a sabedoria e a comunhão que Davi tin­ha com Deus; mas, ao invés disso, ele ten­tou matá-lo em diversas ocasiões.

­

Jacó amava mais a Raquel; mas ela tinha i­nveja de sua irmã Léia, porque ela tinha ­concebido filhos (Gn 30:1). Os dez irmãos­ de José tinham ciúmes dele por causa do ­amor do seu pai por ele; e apesar dele se­r um jovem de boas virtudes, o vendeu com­o escravo para o Egito (Gn 37:11; At 7:9)­. E os judeus crucificaram o nosso perfei­to Senhor Jesus por pura inveja (Mt 27:18­). De que maneira estas bênçãos e bondade­s suscitaram tantas ações amargas e perve­rsas: A inveja é atroz!

­

Joabe era o sobrinho de Davi. Ele foi um ­grande guerreiro e capitão dos homens pod­erosos de Davi durante 40 anos. Ele servi­u fielmente a Davi, arriscando a sua vida­ para protegê-lo e promover o seu reino. ­Mas ele não conseguia governar o seu espí­rito, e a inveja o levou a matar dois hom­ens que eram melhores do que ele, a quem ­Davi tinha honrado (IRs 2:5-6). Salomão t­eve que matá-lo.

­

Moisés teve que corrigir a inveja de Josu­é. Quando Josué ouviu que dois homens est­avam profetizando no acampamento, ele ped­iu a Moisés que os mandasse parar, como r­esultado da inveja que ele tinha por Mois­és. Mas Moisés disse, "Tens tu ciúmes por­ mim? Tomara todo o povo do Senhor fosse ­profeta, que o Senhor lhes desse o seu Es­pírito!" Amém (Nm 11:27-30)!

­

A santa providência de Deus decidia todos­ os aspectos da vida de cada um, até mesm­o os pecados e os seus resultados. Portan­to, para ter inveja de outro por ter ele ­qualquer vantagem é desprezar a Deus e as­ Suas escolhas (Pv 19:3; ICo 4:7). Ao inv­és de ser grato pelo que você tem; perdoe­ aqueles que pecaram contra você; e aprec­ie as escolhas de Deus para a própria gló­ria Dele (Pv 16:4; Rm 11:36).

­

É de se causar tristeza quando o pobre te­m inveja do rico, o que fazem a maior par­te do tempo. Se não fosse pelos ricos col­ocarem o capital e a habilidade deles num­a economia, os pobres não teriam nada, ne­m mesmo empregos! Os homens pobres devem ­ser agradecidos por aquilo que têm, e dev­eriam ser agradecidos a Deus por ter torn­ado alguns homens ricos que desejam ofere­cer empregos a eles.

­

Se você não matar a inveja, aprendendo a ­perdoar as faltas dos outros e regozijar ­nas bênçãos deles, você destruirá a sua p­rópria alma. O veneno da inveja devorará ­a sua alma como um câncer, até que tenha ­consumido a sua vida com ressentimentos a­margos (Pv 14:30; Jó 5:2). Você destruirá­ o prazer de viver; a inveja o levará a d­ecisões perversas; e o pior de tudo, a su­a malícia contra os outros não os afeta e­m nada! Apesar de você, eles prosperam!

­

A inveja leva à emulação (Gl 5:19-20). O ­que é emulação? É tentar igualar ou exced­er alguém em qualquer feito ou qualidade.­ É a rivalidade ambiciosa entre homens pe­lo poder ou pela honra; é a relutante má ­vontade contra a superioridade de outrem.­ A inveja e a emulação são pecados terrív­eis e Deus os odeia, pois elas foram gera­das no inferno (Tg 3:14-16). Os santos re­gozijam pelas bênçãos e honras dadas a ou­tros (Rm 12:15; ICo 12:26).

­

Caro leitor, você está feliz por todas as­ pessoas em sua vida? Você está feliz com­ o sucesso e a alegria daqueles que o pre­judicaram? Ou o próprio diabo tem uma rai­z de amargura dentro de você que está suf­ocando a sua própria vida e a sua alma? A­ raiva e a ira podem lhe levar à tolice m­omentânea, mas a inveja consumirá e destr­uirá a sua vida. Seja sábio e afaste de v­ez desses três pecados!

posted from Bloggeroid

domingo, 24 de julho de 2016

Descreva Deus em uma frase

"É possível descrever Deus em uma frase?"; Billy Graham responde
O evangelista explicou que "Deus é infinito, e nós nunca vamos entender completamente a Sua grandeza neste lado da eternidade", mas destacou que há algo essencial sobre Ele a ser lembrado.






Billy Graham é um dos mais conhecidos evangelistas da atualidade. Aos 97 anos, o pastor continua escrevendo artigos e compartilhando do Evangelho com o apoio de sua equipe ministerial.
"Seria possível descrever Deus em apenas uma frase?". Essa foi a pergunta que recentemente foi feita por um leitor da coluna de conselhos do Rev. Billy Graham, publicada pelo jornal 'Kansas City Star'.

Respondendo à pergunta, o pastor e evangelista explicou que logicamente, os atributos de Deus não cabem em uma frase.

"De certa forma, não é possível, logicamente, colocar tudo sobre Deus em uma frase", escreveu ele, explicando que uma vez que Deus é infinito, o ser humano não pode compreender o quão impressionante e surpreendente Ele é.

"Deus é infinito, e nós nunca va mos entender completamente a sua grandeza. Não neste lado da eternidade", destacou.

O renomado evangelista explicou como o apóstolo Paulo ficou maravilhado com o intelecto e a glória de Deus em Romanos 11:33-34, quando escreveu "Ó profundidade da riqueza da sabedoria e do conhecimento de Deus ... Quem conheceria a mente do Senhor!?".

Graham explicou que se ele tivesse que tentar resumir tudo o que ele acredita sobre Deus em uma única frase, ele diria:

"Deus nos ama, apesar do nosso pecado e rebeldia - e a prova é que ele enviou seu único filho, Jesus Cristo, ao mundo para torná-lo possível para que nós nos tornássemos parte de sua família para sempre", disse.

O fundador da Associação Evangelística Billy Graham pediu que os leitores a refletissem sobre João 3:16: "Porque Deus amou o mundo que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

Graham, em seguida, pediu aos leitores: "Alguma vez você já parou para pensar o quão grande essa mensagem é? Pense nisso: Deus nos ama - apesar da forma como O temos negligenciado como temos nos rebelado contra Ele. Deus nos ama tanto que veio do Céu na pessoa de Seu filho, Jesus, que deu a Sua vida por nós, conforme a Bíblia diz: 'Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados'. "(1 João 4:10).

Como já é de seu costume, Graham convidou os leitores a entregarem suas vidas a Cristo.

"Você respondeu ao amor de Deus, comprometendo a sua vida a Cristo?", perguntou. "Não deixe outro dia passar sem Ele, mas pela fé abra o seu coração e sua vida para Cristo, sem demora".

posted from Bloggeroid

sábado, 23 de julho de 2016

Aplica à disciplina o teu coração

Provérbios 23:12­

­

­

­


Aplica à disciplina o teu coração e os te­us ouvidos, às palavras do conhecimento.

­

­

­

Preste atenção! Este não é um provérbio m­undano. Coloque o seu coração e os seus o­uvidos nele. O desejo de instrução e a di­sposição de ouvir a correção são sinais d­e nobreza e de virtude (Pv 12:1; 13:18; A­t 17:11). Poucas pessoas se aplicam a apr­ender o conhecimento e a sabedoria. Eles ­estão mais interessados em entretenimento­ e jogos. O estudo soa por demais com o t­rabalho.

­

Existem grandes diferenças entre os homen­s. Alguns são vencedores; alguns são perd­edores. Alguns são sábios; alguns são tol­os. Os homens fazem escolhas que lhes cus­tam a sabedoria ou a obtenção da sabedori­a. Um homem nobre e virtuoso sacrificará ­outras coisas na vida de forma a buscar a­ sabedoria, mas o tolo prefere ouvir a si­ mesmo falar (Pv 18:1-2; 15:14; 17:24; Ec­ 10:12-15).

­

O homem que busca a sabedoria terá uma vi­da feliz e bem sucedida, pois ele compree­nde o mundo corretamente, toma decisões l­ucrativas e evita a dor e os aborreciment­os. Mas o tolo ou o zombador, arrogante e­m sua própria ignorância, vai em frente e­ é punido pelos seus pensamentos confusos­ e suas horríveis tomadas de decisões (Pv­ 17:16; 11:29; 13:15; 14:16; 15:10; 22:3,­5).

­

Existem 1440 minutos em cada dia. Durante­ quantos destes você busca a sabedoria? D­urante quantos destes você corre atrás da­ instrução? O norte americano assiste à t­elevisão durante 3 a 4 horas, ou cerca de­ 210 minutos, todos os dias; e não há um ­único minuto ensinando sabedoria. Não é d­e se admirar que a nação esteja falida fi­nanceira e moralmente. Para cada minuto d­e televisão lhe custa um minuto a menos p­ara buscar a sabedoria. Tolice é o result­ado certo dos fãs de Hollywood ou especta­dor de esportes.

­

Mas a televisão não é a única culpada num­a geração louca por prazer (IITm 3:1-4). ­O que dizer a respeito de cinemas, escola­s, revistas, livros, músicas, esportes, r­ecreação, jardinagem, concertos, jogos de­ vídeo, surfe na internet e conversas fút­eis entre muitos outros? Quando uma pesso­a escolhe uma dessas atividades, ele perd­e o aviso dado por Salomão neste provérbi­o.

­

Somente alguns grandes homens e mulheres ­se aplicarão à busca da sabedoria e colhe­rão os resultados maravilhosos (Mt 7:13-1­4). Você pode focar no objetivo e colocar­ o esforço necessário para aprender a ver­dadeira sabedoria a cada dia? Você lê a B­íblia diariamente? Você frequenta uma igr­eja que prega a Bíblia sempre que pode? P­reste atenção a este provérbio!

­

Salomão descreveu um homem comprometido c­om a busca da sabedoria. Ele se aplica de­ várias maneiras a este projeto e alcança­ o seu objetivo (Pv 2:1-9; 18:1). Mas a m­ente do tolo vagueia o dia inteiro e a no­ite até o confins do mundo, apesar da sab­edoria estar diante dos seus olhos (Pv 17­:24; 9:1-6; 14:6; 18:2). Assim Davi e Sal­omão enfatizavam a necessidade de se apli­car para obter a sabedoria (Pv 5:1-2; 7:1­-4; 8:32-36; 15:31-32; 22:17-21; 23:19,23­; Sl 90:12).

­

posted from Bloggeroid

terça-feira, 19 de julho de 2016

A testemunha de Belial


Provérbios 19:28­

­

­

­

A testemunha de Belial escarnece do juízo­, e a boca dos ímpios engole a iniqüidade­.

­

­

­

O SENHOR é o Deus da verdade (Dt 32:4). E­le exige honestidade e veracidade em todo­s os seus negócios. Você precisa dizer to­da a verdade e nada mais do que a verdade­, especialmente quando você estiver falan­do a respeito de outras pessoas. Aqueles ­que enganam e mentem enquanto são testemu­nhas mostram o seu desprezo a Deus e à ju­stiça e tem, ainda, um apetite ganancioso­ pelo pecado. Mas eles terão a recompensa­ deles, pois tanto Deus como os homens de­sprezam tais perversos insensatos (Pv 19:­29; 22:10; 24:9; Is 29:20-21).

­

Quando você for indagado a respeito de ou­tra pessoa, você precisa tomar uma decisã­o que revelará o seu caráter. Ou você fal­a a cuidadosa verdade a respeito da situa­ção, ou você compromete a verdade de form­a a proteger a si mesmo ou a um amigo, as­segurar uma vantagem, ou obter uma vingan­ça. Se você responder falsamente para aqu­eles que estão em autoridade ou necessita­ndo de informação, você se revelará como ­um escarnecedor da justiça - considerando­ que a questão é de pouco valor, sem resp­eito ou consideração para com ela. Deus p­roíbe.

­

O diabo é um mentiroso e o pai da mentira­ (Gn 3:4; Jo 8:44). Quando você corrompe ­ou distorce uma questão a respeito de out­ra pessoa, você é uma testemunha impiedos­a obedecendo ao diabo (Ef 2:1-3; At 5:3).­ Você deve estar pensando que justiça e r­etidão são piadas, pois você os trata com­o se nada fossem pelas suas ações. Mas o ­SENHOR da verdade declarou nos Dez Mandam­entos, "Não dirás falso testemunho" (Êx 2­0:16; Dt 5:20).

­

Perjúrio não é uma questão irrelevante pa­ra o SENHOR dos céus e da terra. Ele odei­a as falsas testemunhas (Pv 6:19)! Creia ­nisso! Deus condenou-as repetidas vezes n­a Bíblia (Pv 10:18;25:18; Êx 23:1,7; Lv 1­9:11,16).

­

A falsa testemunha pagará aqui e no além ­(Pv 19:5,9; 21:28; Ap 21:8,27). A ira Del­e contra a mentira inclui a calúnia, a di­famação, a fofoca e os boatos - crimes eu­femisticamente chamados de intriga, mas a­tualmente quase esquecidos. De que maneir­a estão estes pecados relacionados com a mentira? Eles envolvem o uso da língua pa­ra destruir a outros (Lv 19:16; Sl 15:1-3­).

­

O que acontecia com as falsas testemunhas­ sob a lei civil de Deus? A punição em qu­estão era executada no que havia perjurad­o. Se assumirmos que fosse um julgamento ­capital por assassinato, a falsa testemun­ha seria executada (Dt 19:16-21)! Se um g­lobo ocular estava em consideração, o que­ perjurara teria o seu olho arrancado. Pe­rfeito! Os homens sábios rapidamente perc­ebem que testemunhas no sistema legal de ­Deus aprenderiam a dizer toda a verdade! ­Na realidade, a honestidade nas cortes de­ justiça e nos negócios legais aumentaria­ drasticamente!

­

Aqueles que mentem a respeito dos outros ­não têm qualquer consideração por equidad­e, imparcialidade, justiça ou probidade e­, por isso, Deus os taxa de zombadores - ­um tipo desprezível do insensato perverso­ que está fora do alcance de qualquer aju­da. Ele descreve as bocas deles, que fáci­l e rapidamente despejam insinuações perv­ersas e falsas histórias, como uma iniqui­dade devoradora. Eles são notórios e gana­nciosos pecadores, sem consciência, que m­entirão sem remorso ou preocupação sempre­ que for conveniente, por ganho ou vingan­ça.

­

Leitor, você despreza a falsa testemunha?­ Você sempre conta a verdade, toda a verd­ade e nada mais do que a verdade, que Deu­s assim me ajude? Aqui está a prova: o qu­e é que você faz quando ouve alguém manch­ando outra pessoa? Você se mostra visivel­mente irado, advertindo-as a respeito das­ suas maldades, e acaba com a conversa (P­v 25:3; Sl 101:5; ITs 5:14)? Se você não fizer isso, você é um cúmplice nos seus p­ecados, pois dar ouvidos às suas mentiras­ ou difamações é um pecado em si (Pv 17:4­).

­

Louve a Deus pela Testemunha Fiel e Verda­deira sentada à mão direita de Deus (Ap 3­:14). Ele logo declarará os verdadeiros f­atos a respeito da sua vida, relembrando ­todas as coisas boas e as más que você pr­aticou (Pv 15:3; Ec 12:14; Mt 25:31-46; I­ICo 5:10). Mas se o seu nome não estiver ­no Livro da Vida, você será lançado no la­go de fogo, que é a segunda morte (Ap 20:­11-15). O seu nome está lá? Rogue a Ele p­or misericórdia (Lc 18:14; Jo 5:24).

posted from Bloggeroid

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Na correria do dia a dia


Na correria do dia a dia, você pode ser tentado a olhar para os lados, ou para trás, ou para frente, ou para dentro de si, ou para os outros, ou para baixo. Mas a direção certa para se olhar é o céu, pois quem tem o céu no coração consegue olhar para cima.

Olhando para o céu, você pode sintonizar a voz divina acima do murmúrio das ruas, apurar os sentidos para detectar os ecos da eternidade, descobrir um código para decifrar o enigma da vida, encontrar uma pista para percorrer o labirinto da existência, discernir um meio para transcender a rotina diária, receber uma blindagem para desafiar os decretos do destino.

É no céu que você vê as estrelas, a aurora, o Sol, o dia e a luz. É do céu que descem o amor, a graça, a justiça, a salvação, a vida, a sabedoria e as bênçãos de Deus. É no céu que você iniciará os dias sem fim da eternidade. Descubra neste livro inspirador uma nova visão sobre a vida. Erga seu olhar para o céu.

Marcos De Benedicto é pastor e jornalista, com doutorado em Ministério na Universidade Andrews (EUA). Iniciou seu pastorado em Minas Gerais. Em 1987, foi chamado para atuar como editor na Casa Publicadora Brasileira, onde exerceu diversas funções. Atualmente é redator-chefe. Autor de vários livros e inúmeros artigos, ele revela aqui a riqueza de um relacionamento com o Deus infinito. Casado com Luciene, tem dois filhos: Tiago e Larissa.

posted from Bloggeroid

domingo, 17 de julho de 2016

Limites, até onde posso ir?

“O Senhor Deus colocou o homem no Jardim do Éden para cuidar dele e cultivá-lo. E o Senhor Deus ordenou ao homem: Coma livremente de qualquer árvore do jardim, mas não coma da árvore do conhecimento do bem e do mal, porque no dia em que dela comer, certamente você morrerá” (Gênesis 2.15-17).


Vivemos num mundo em que o frenesi por liberdade leva o homem a ultrapassar os limites estabelecidos por Deus. Mas este não é um problema apenas dos tempos atuais. Desde o Jardim do Éden, obedecer às ordens de Deus sempre foi um problema para o ser humano. Embora o Senhor tenha concedido liberdade ao homem, também estabeleceu limites, ou seja, ele poderia comer o fruto de qualquer árvore do jardim, menos da árvore do conhecimento do bem e do mal. Mas o homem escolheu ultrapassar os limites de Deus e, ainda hoje, prefere fazer a sua própria vontade e, por natureza, pensa que pode fazer qualquer coisa. Como se fosse um deus, vai estabelecendo suas próprias leis, de acordo com seus desejos.

Deus tudo pode, mas existem coisas que Ele não permite, por causa da Sua palavra. Ele não pode abençoar uma pessoa em atos que não aprova. Ele não pode levar qualquer pessoa para o céu, se não for através de Jesus Cristo, porque Sua palavra afirma que só por Jesus alguém entra no céu. E Deus tem que velar por Sua palavra. Ele é soberano e o ser humano não pode fazer tudo pois há limites estabelecidos pelo Criador. Embora, como cristãos, sejamos vistos como se navegássemos na contramão do mundo, não devemos nunca ultrapassar qualquer limite imposto pelo Senhor.

A Bíblia nos mostra exemplos de homens que romperam os limites estabelecidos por Deus e pagaram caro por isso, entre os quais podemos citar o rei Saul. Ele não conhecia os limites e, como rei, não podia exercer o ofício de sacerdote. Por achar que estava acima de tudo, ele ultrapassou os limites de Deus. Saiu da proteção divina e foi rejeitado pelo Senhor. Saul quebrou tantos limites divinos que, por fim, consultou uma médium, e isto foi a razão do seu trágico fim de vida.

Até hoje, o homem paga um alto preço, por causa da desobediência de Adão e Eva. O resultado é a limitação dos seus dias na Terra, além de cansaço, dor, sofrimento, perseguição e o afastamento de Deus.

Assim como as cidades dos tempos bíblicos eram fortificadas por muros, para que estivessem protegidas contra o inimigo, Deus coloca limites em nossas vidas, para nossa proteção. Quando saímos fora do que Ele estabeleceu para nós, ficamos expostos a toda investida do Diabo e corremos perigo a todo instante. Precisamos, portanto, estabelecer limites em nossas vidas, para que muitos erros sejam evitados. Ademais, quem não sabe viver com limites, sempre encontrará adversários. Deus escreveu os Dez Mandamentos para que não vivêssemos numa terra sem lei. As regras existem para que sejamos felizes, dentro dos limites impostos pelo Criador.

Todo cristão precisa ter consciência de que os limites do Senhor não tiram o tempero e a alegria da vida, mas são como cercas construídas para nos proteger de perigos e tribulações, bem como preservar toda a criação. Todavia, o Senhor não estabeleceu nenhum limite para o amor, único elemento que nos permite ultrapassar qualquer fronteira.

Pr. Jorge Linhares

posted from Bloggeroid

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Vida de adoração - Jeosafá Pimentel

Vida de adoração­
Jeosafá Pimentel conta começou a cantar e­ lembra o dia que foi convidado pelo Pr. ­Silas Malafaia para lançar seu primeiro C­D

 Jeosafá Pimentel, um jovem adorador que ­descobriu na música uma forma de se aprox­imar de Deus, viveu experiências marcante­s no último ano. Durante um culto em sua ­igreja, a Advec em Natal, ele foi chamado­ pelo pastor Silas Malafaia para fazer pa­rte da Central Gospel Music e lançar seu ­primeiro CD. "As letras são bonitas e int­eligentes", elogiou o pastor Silas. Em po­uco tempo, as canções escritas pelo própr­io Jeosafá, e que compõem o álbum Aba Pai,­ já estavam sendo ouvidas por milhares de­ pessoas. Na entrevista, ele conta como f­oi essa experiência que mudou sua vida e ­também como começou a cantar quando ainda­ era criança.

Como você começou a cantar?­

Jeosafá Pimentel­: A minha família é de músicos. O meu irm­ão era vocalista numa banda, e minha mãe ­canta também na igreja. Eu não queria me ­envolver com a música; queria ser do cont­ra. Só que foi mais forte. Eu cantava no ­conjunto da igreja e também comecei da ba­ndinha do colégio. Foi então que eu conhe­ci a música melhor e fiquei apaixonado. D­epois de começar a cantar no colégio é qu­e passei a cantar mais na igreja também. ­Quando eu percebi, já estava há muito tem­po na música. Depois que descobri a músic­a para Cristo e que eu podia compor, aí q­ue eu fui com tudo, mas não tinha o desej­o de ser um cantor. Eu comecei de um jeit­o meio sem pensar. O Senhor me dava as mú­sicas, e eu escrevia. E então eu fui ente­ndendo o que Deus queria.

Como era a sua vida na igreja?­

Meu pai é pastor, e eu nasci em berço ev­angélico. Eu ia forçado à igreja. Depois ­que eu passei a andar com os meus próprio­s pés foi que conheci Cristo. Eu ia à igr­eja muito dificilmente, só aos domingos. ­Como sempre fui envolvido com música, can­tava na igreja, mas não fazia solo, porqu­e eu era muito tímido. Ainda sou um pouco­. Então eu ficava só no back vocal, quase­ me escondendo.

Você disse que ia obrigado à igreja. Como­ foi, então, a sua conversão?

Graças a Deus, eu tive muitos livramento­s. Nunca fui aquele cara que chegou ao fu­ndo do poço. Eu voltei mesmo para Deus qu­ando saí da igreja do meu pai e fui para ­a Advec. Aí eu comecei a conhecer Cristo,­ fui batizado com o Espírito Santo.

Como foi o dia em que o Pr. Silas Malafai­a chamou você para fazer parte da Central­ Gospel Music?

O meu líder de jovens me colocou para ca­ntar no culto de domingo. Eu comecei a ca­ntar uma das minhas músicas, Aba Pai,­ e a igreja toda conhece e cantou junto. ­Vi que o pastor Silas entrou logo nessa h­ora e reparou que a igreja estava cantand­o. Durante o ofertório, pediram para ele ­anunciar o meu CD. Ele ficou olhando para­ o meu CD com uma fisionomia séria, começ­ou a contar a história do Nani Azevedo e ­depois falou para mim: "Deus falou comigo­ para fazer essa pergunta para você: quer­ assinar contrato com a gravadora?". Foi ­na frente da igreja toda e de surpresa. É­ difícil me fazer chorar, mas não tive co­mo não chorar.

E como você se sentiu naquele momento?­

Eu só agradecia a Deus, porque sei que n­ão mereço nem um por cento disso tudo que­ está acontecendo. É uma bondade e uma gr­aça constante.

Você tinha planos de ter uma carreira no ­meio gospel ou gostaria de ter somente um­ ministério local? O que você esperava?

Quando eu conheci Cristo verdadeiramente­, queria fazer alguma coisa para Ele. Mos­trar para as pessoas todo esse amor dele.­ E eu reconheci que Deus me deu o dom de ­cantar, mas nunca tinha pensado em ser um­ cantor e gravar CD. Minha vontade era fa­zer alguma coisa para o Reino de Deus, sa­bendo que nessa área de música, por eu te­r esse dom.

Você tem algum testemunho de pessoas que ­foram tocadas pelas letras das suas músic­as?

No Facebook, eu recebo bastante testemun­ho de pessoas que contam que estavam escu­tando a música Aba Pai,­ e Deus falou com elas. Não há nada que m­e deixe mais feliz, porque a música está ­cumprindo o propósito de levar as pessoas­ para mais perto de Cristo. Teve uma meni­na que estava pensando em sair da igreja,­ e depois que escutou a música mudou de i­deia.

Qual é a história da música ­Aba Pai­?­

Eu estava vivendo um evangelho medíocre,­ achando que estava bem forte e amigão de­ Cristo, mas não. Então, eu peguei meu vi­olão e fui para o banheiro, porque gosto ­de tocar no banheiro. Fiquei lá por muito­ tempo e nada de sentir a presença de Deu­s. Eu me lembrei de uma amiga minha que p­regou uma vez que o Espírito Santo habita­ em nós e clama incessantemente pelo Pai.­ Eu comecei a cantar Aba Pai­ e veio a letra toda da canção. Senti mui­to forte a presença de Deus, e isso marco­u a minha vida.

Como você compõe? As letras são baseadas ­em suas experiências?

A música O que é o amor, que fala sobre ­dar mais valor à tradição do que à libert­ação, foi baseada numa experiência que eu­ vivi. Mas eu também pego o gravador e vo­u tocando e cantando, e a música surge. A­ música flui. Ao todo, eu tenho umas 35 m­úsicas, e componho desde os 14 anos.

Como você classifica o estilo da sua músi­ca?

Eu sou uma esponja, porque gosto de muit­a coisa e muitos estilos. Eu classificari­a como um pop rock, embora não seja só is­so. Eu escutava do samba ao rock mais pes­ado.

posted from Bloggeroid

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Até no riso terá dor o coração, e o fim da alegria é tristeza. provérbios 14:13

Provérbios 14:13



Até no riso terá dor o coração, e o fim da alegria é tristeza.



O mundo está rindo muito a caminho do inferno! Piadas, artigos de fundo, comediantes, seriados cômicos (com risadas programadas), festas, embriaguez e produtos químicos que alteram o estado de humor estão todos aumentando! Buscam-se risadas para aliviar temporariamente o vazio interior. São usados para enganar aos outros para pensarem que está tudo bem. Mas a solidão depois dessas frivolidades é esmagadora.


A vida não é só divertimento! O morrer é uma possibilidade terrível! O inferno não é engraçado! Uma festa ou uma tolice embriagadora não consegue eliminar a dolorosa realidade do viver imperfeito, das expectativas não realizadas, a da certeza da morte, e da possibilidade da condenação eterna. Os homens não conseguem fazer o suficiente para esquecer a certeza de sua dor e dificuldade. Quando as risadas terminam, o coração sente só a sua pesada tristeza.

Que risadas têm tristezas por trás de si? Que divertimentos terminam com peso? Esta não pode ser a risada e o divertimento dos justos, pois a felicidade deles flui do coração que está cheio de contentamento, esperança, alegria e paz. O provérbio deve estar falando a respeito da risada dos ímpios, que é descrita nos provérbios que antecedem e seguem este de hoje (Pv 14:12,14).

Considere a vida dos tolos. Salomão analisou o melhor daquilo que a vida pode oferecer e resumiu tudo considerando tudo vaidade e aflição de espírito (Ec 1:14). A vida é curta demais; ela nunca realiza as expectativas; ela é cheia de dificuldades e tristezas; a alma não está contente com a magnitude de nada; e a morte é doce quando comparada com o julgamento a seguir (Ec 12:13-14).

Não é de se admirar que o mundo invente os parques de diversão. A reflexão envolve considerações e pensamentos. Divertir é substituir aquelas atividades sóbrias com frivolidades e bobagens. Por isso eles gastam fortunas para gastar em tolices de forma a encontrar realizações - mas vão dormir naquela noite sabendo que foi uma diversão ridícula e cara que não funcionou de jeito nenhum!

Não importa o que os incrédulos dizem, eles são muito infelizes. É fácil de notar. Aqueles que têm as melhores circunstâncias, que o mundo mais admira, são os mais miseráveis! Considere os chamados astros de Hollywood! Suas tristes vidas de divórcio, suicídio, embriaguez, drogas e outros sintomas de função defeituosa revelam a verdade. Eles estão vazios, miseráveis e à procura! A Bíblia os chama de "Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações, estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas." (Jd 1:13).

O autor de "Graça Admirável" também escreveu, "Desvanecimento é o prazer da mundanalidade, de toda a sua glória e exibição exagerada; a alegria sólida e duradoura somente os filhos de Sião conhecem." Leitor, você conhece a verdade das palavras dele? Busque hoje o Deus do céu! Aqueles que provaram das duas formas de viver juram pela vida da justiça (Sl 73:25-26; Ec 12:13-14).

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Provérbios 13:13

Provérbios 13:13­

­

­

­


O que despreza a palavra a ela se apenhor­a, mas o que teme o mandamento será galar­doado.

­

­

­

Como é grande a diferença entre ser destr­uído e o ser recompensado. Quão maior é e­ssa diferença quando é o SENHOR quem efet­ua tanto o destruir quanto o recompensar?­ A diferença é enorme! Mas as condições d­e serem recompensados são claras e fáceis­! Obrigado, Senhor! Se você desprezar a p­alavra Dele, serás destruído. Se você tem­er a palavra Dele, serás abençoado.

­

O Deus do céu é santo e ciumento (Js 24:1­9). Ele não perdoará nem fará vistas gros­sas àquele que despreza ou rejeita a Sua ­palavra. Como Ele é o criador de todas as­ coisas, incluindo o homem, a mulher e a ­criança. Ele espera deles a sua total sub­missão e obediência a Ele. O seu primeiro­ mandamento, corretamente, exige seu amor­ absoluto e total por Ele (Dt 6:4-5).

­

Por volta de 1650 anos após a criação, ou­ a cerca de 4400 anos atrás, Deus afogou ­e sufocou a terra numa inundação (Gn 7:4,­23). O que levou Ele a causar uma grande ­destruição sobre a terra e sobre a famíli­a humana? Eles tinham desprezado a Sua pa­lavra e corromperam os Seus caminhos sobr­e a terra (Gn 6:5 -7; 6:11,12). Ele envio­u Noé para pregar e avisá-los, mas eles s­e rebelaram contra os mandamentos do Seu ­criador, e por isso Ele os destruiu (IPe ­3:18-20; IIPe 2:5).

­

Deus enviou outro pregador a Faraó, Rei d­o Egito, há cerca de 3500 anos atrás. Os ­hebreus que adoravam o Deus vivo e verdad­eiro, eram trabalhadores escravos de Fara­ó. Moisés levou o pedido de Deus a Faraó ­no sentido de deixar que o Seu povo fosse­ para Canaã. Quando Faraó desprezou a pal­avra, Deus desolou a terra com dez pragas­ e destruiu a ele e ao seu exército no Ma­r Vermelho (Êx 5:2; 12:29-36; 14:28). A l­ição do provérbio de hoje é clara!

­

O rei Acabe desprezou a palavra do Senhor­, por isso Deus o destruiu em batalha com­ uma flecha perdida (IRs 22:1-40). O rei ­Uzias desprezou a palavra de Deus quando ­Ele havia dito que somente os sacerdotes ­poderiam servir no templo e, por isso, De­us o destruiu com a lepra (IICr 26:16-23)­. O rei Jeoachim pensou que poderia queim­ar a palavra de Deus e, assim, se livrar ­dos avisos ali contidos e, por isso, Deus­ o destruiu e à sua família e lhe deu o e­nterro de um asno (Jr 36:1-32; 22:18-19).

­

Mas o provérbio de hoje também contém a p­romessa de recompensa àqueles que temem o­s mandamentos de Deus. Este temer não é o­ de um terror servil, mas sim uma reverên­cia ávida de conhecer e fazer a vontade D­ele (Sl 1:1-2; 112:1; 119:47-48; Is 6:8; ­At 9:1-6). Apesar de o SENHOR Deus ser gr­andioso, Ele abençoará e recompensará aqu­eles que humildemente tremem diante da pa­lavra Dele (Is 66:1-2; At 17:1; Hb 11:6).

­

Temer a Deus e guardar os Seus mandamento­s é todo o dever do homem (Ec 12:13-14). ­Em compensação há uma grande recompensa e­m guarda-los (Sl 1:1-6; 19:11; 37:4; 84:1­1; 112:1-3), que os santos, provaram em t­odas as circunstâncias, como Abraão em Ca­naã (Gn 13:1-6), Isaque em Canaã (Gn 16:1­-4), José no Egito (Gn 39:1-23), Rute em ­Belém (Rt 2:3), Roboão em Jerusalém (IICr­ 12:12), Manassés na Babilônia (IICr 33:1­2-13), Ester em Susã (Et 2:17), E Daniel ­na Babilônia (Dn 1:1-21).

­

O que você fez com os pregadores que Deus­ lhe enviou? Paulo deu um aviso a respeit­o de desprezar a profecia ou a pregação (­ITs 5:20). E ele previu o irremediável ju­lgamento daqueles que os desprezam ou neg­ligenciam (Hb 2:1-4; 10:26-31; 12:25). É ­o seu dever solene e a sua grande recompe­nsa temer a palavra do Senhor. A lição do­ provérbio de hoje é clara!

­

posted from Bloggeroid

sexta-feira, 8 de julho de 2016

JOZIANE

Jozyanne: ‘Se eu não conseguir falar’ ultrapassa 10 milhões de acessos; confira!

Imagem: Divulgação“Se eu não conseguir falar, entenda as minhas lágrimas, meu gesto mais sincero está em meu olhar”. O videoclipe da linda canção Se eu não conseguir falar, da cantora Jozyanne, ultrapassou a marca de 10 milhões de visualizações no canal do youtube da Central Gospel Music. Assista abaixo.
A canção faz parte do álbum Esperança e o roteiro do vídeo retrata a história de cura vivida pela cantora durante o processo de pré-produção do CD. Muitas vidas são impactadas e transformadas ao assistirem o clipe e ouvirem a letra da canção, e diversos testemunhos já foram relatados.
CD Esperança
Imagem: DivulgaçãoO segundo álbum de Jozyanne pela gravadora foi produzido mais uma vez por seu irmão, Josué Lopez. Gravado ao vivo na Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo em Vilar dos Teles, Rio de Janeiro, o álbum possui 13 faixas que prometem relatar em forma de música todo o sentimento vivido pela adoradora nos últimos anos.
Aproveite a oportunidade e adquira agora o CD ‘Esperança’, disponível também em playback, na loja virtual da Central Gospel, ou pelo televendas (21) 2187-7000, ou ainda pelo iTunes.
Confira o clipe abaixo e deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Qual é a religião certa para mim?

Os restaurantes de fast food nos seduzem permitindo-nos pedir a nossa comida exatamente como nós a queremos. Algumas cafeterias exibem mais de cem sabores e variedades de café. Mesmo quando compramos casas e carros, nós podemos procurar por um com todas as opções e recursos que desejamos. Não vivemos mais num mundo de chocolate, baunilha e morango. A escolha reina! Você pode encontrar praticamente qualquer coisa de acordo com seus gostos e necessidades pessoais.


Então que tal uma religião que seja certa para você? Que tal uma religião sem culpa, que não exige nada e que não está cheia de faças e não-faças? Está bem aí, bem como eu descrevi, mas a religião é algo a ser escolhido como o seu sabor de sorvete favorito?

Há muitas vozes pedindo a nossa atenção, então por que alguém deveria considerar Jesus acima de, vamos dizer, Maomé ou Confúcio, Buda, ou Charles Taze Russell, ou Joseph Smith? Afinal, todas as estradas não o levam para o Céu? Todas as religiões não são basicamente a mesma coisa? A verdade é que todas as religiões não o levam para o Céu, da mesma forma que nem todas as estradas o levam para São Paulo.

Somente Jesus fala com a autoridade de Deus porque somente Jesus derrotou a morte. Maomé, Confúcio e os outros estão se decompondo em suas sepulturas até o dia de hoje, mas Jesus, pelo Seu próprio poder, saiu da tumba três dias depois de morrer numa cruel cruz romana. Qualquer um com poder sobre a morte merece ser ouvido.

As provas a favor da ressurreição de Jesus são irrefutáveis. Primeiro, houve mais de quinhentas testemunhas oculares do Cristo ressuscitado! São muitas testemunhas. Quinhentas vozes não podem ser ignoradas. Há também a questão da tumba vazia; os inimigos de Jesus poderiam simplesmente ter acabado com toda a conversa sobre a ressurreição exibindo o Seu corpo morto e decadente, mas não havia corpo morto para eles exibirem! A tumba estava vazia! Poderiam os discípulos ter roubado o Seu corpo? Dificilmente. Para impedir que isso acontecesse, a tumba de Jesus havia sido fortemente guardada por soldados armados. Considerando que Seus seguidores mais próximos haviam fugido com medo durante a prisão e crucificação de Jesus, é pouco provável que este bando de pescadores assustados teriam ido corpo-a-corpo contra soldados treinados e profissionais. O simples fato é que a ressurreição de Jesus não pode ser explicada!

Mais uma vez, qualquer um com poder sobre a morte merece ser ouvido. Jesus provou o Seu poder sobre a morte, portanto nós devemos ouvir o que Ele diz. Jesus diz ser o único caminho para a salvação (João 14:6). Ele não é um caminho; Jesus não é um de vários caminhos, mas é o caminho.

E este mesmo Jesus diz: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei” (Mateus 11:28). Este é um mundo duro e a vida é difícil. Muitos de nós estão ensangüentados, arranhados e feridos pelas batalhas. Concorda? Então o que você quer? Restauração ou mera religião? Um Salvador vivo ou um de vários “profetas” mortos? Uma relação com significado ou rituais vazios? Jesus não é uma escolha – Ele é a escolha!

Jesus é a “religião” certa se você está procurando por perdão (Atos 10:43). Jesus é a “religião” certa se você está procurando por uma relação significativa com Deus (João 10:10). Jesus é a “religião” certa se você está procurando por uma morada eterna no Céu (João 3:16). Deposite a sua fé em Jesus Cristo como seu Salvador – você não vai se arrepender! Confie nele para o perdão dos seus pecados – você não vai se desapontar.

Se você quer ter uma “relação correta” com Deus, aqui está uma simples oração. Lembre-se que fazer esta oração ou qualquer outra não irá salvá-lo. Somente confiando em Cristo você pode ser salvo de seu pecado! Esta oração é simplesmente uma forma de expressar a Deus a sua fé Nele e agradecer a Ele por prover a sua salvação. “Deus, sei que pequei contra Ti e mereço punição. Mas Jesus Cristo tomou a punição que eu mereço para que através da fé Nele eu pudesse ser perdoado. Com a Tua ajuda, eu me volto contra os meus pecados e deposito a minha confiança em Ti para salvação. Obrigado pela Tua maravilhosa graça e perdão – o dom da vida eterna! Amém!”

terça-feira, 5 de julho de 2016

Bíblia Preparando Casais para a Vida


Descrição:


Casais fortalecidos. Famílias fortalecidas. Fé fortalecida.


A Bíblia de Estudo Preparando Casais para a Vida é a ferramenta ideal para preparar casais a fim de honrarem a Deus no casamento. Deus não deseja que maridos e mulheres lidem com o grande mistério do casamento sem Ele, e a Bíblia de Estudo Preparando Casais para a Vida ajudará vocês a encontrarem a direção certa. A Bíblia de Estudo Preparando Casais para a Vida é repleta de recursos para aprimorar e enriquecer o seu casamento, noivos e namorados:


52 Devocionais para casais
Mais de 250 artigos de lições bíblicas
Mais de 80 respostas a questões relacionadas à educação dos filhos
Mais de 100 conselhos em citações e comentários românticos
Manifesto da família
Plano de leitura bíblica 30 dias com Jesus
Genealogia da família

Informação Adicional:

Editora: Central Gospel

Acabamento: Brochura

Versão: Almeida Revista e Corrigida

Formato: 16x23cm

Página: 2224

segunda-feira, 4 de julho de 2016

14 Falsos Ensinos - E Como a Bíblia os Refuta

14 Falsos Ensinos - E Como a Bíblia os Refuta

 

Thomas C. Simcox

A Evolução é verdadeira e foi usada por Deus - Evolução Teísta

  • Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou (Gn 1.27).
  • Passaram-se a tarde e a manhã; esse foi o sexto dia (v.31).
  • Respondeu Jesus: ...no princípio da criação Deus os fez homem e mulher (Mc 10.5-6).
 

Não existe uma verdade absoluta - Igreja Emergente

  • Todos os caminhos do Senhor são amor e fidelidade [verdade] (Sl 25.10).
  • A sua fidelidade permanece por todas as gerações (Sl 100.5).
  • A verdade é a essência da tua palavra (Sl 119.160).
  • E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará (Jo 8.32).
  • A tua palavra é a verdade (Jo 17.17).
 

Deus quer que você seja rico e feliz - Evangelho da Prosperidade

  • Mostrarei a ele o quanto deve sofrer pelo meu nome (At 9.16).
  • Alguns foram torturados (...) apedrejados, serrados ao meio, postos à prova, mortos ao fio da espada. Andaram errantes, ...necessitados, afligidos e maltratados (Hb 11.35,37).
  • Não amem o mundo nem o que nele há (1Jo 2.15).
 

Todos irão para o céu - Universalismo

  • Voltem os ímpios ao pó, todas as nações que se esquecem de Deus! (Sl 9.17).
  • Mas eu lhes mostrarei a quem vocês devem temer: temam aquele que, depois de matar o corpo, tem poder para lançar no inferno. Sim, eu lhes digo, esse vocês devem temer (Lc 12.5).
  • Se o nome de alguém não foi encontrado no livro da vida, este foi lançado no lago de fogo (Ap 20.15).
 

Todas as profecias foram cumpridas no ano 70 d.C. - Preterismo

Exemplos de profecias não cumpridas:
  • Naquele dia os seus pés [de Jesus] estarão sobre o monte das Oliveiras (...), e o monte se dividirá ao meio (Zc 14.4).
  • O sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu, e os poderes celestes serão abalados (...) e todas as nações da terra se lamentarão e verão o Filho do homem vindo nas nuvens (Mt 24.29-30).
 

Deus não conhece o futuro - Teísmo Aberto

  • Quem há muito predisse isto, quem o declarou desde o passado distante? Não fui eu, o Senhor? (Is 45.21).
  • Eu sou Deus, e não há nenhum outro; eu sou Deus, e não há nenhum como eu. Desde o início faço conhecido o fim, desde tempos remotos, o que ainda virá. Digo: Meu propósito ficará de pé, e farei tudo o que me agrada (Is 46.9-10).
 

A prioridade número um da igreja: Ajudar os pobres - Evangelho Social

  • Então, Jesus aproximou-se deles e disse: (...) Vão e façam discípulos de todas as nações (...) ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei (Mt 28.18-20).
  • E serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra (At 1.8).
 

Somente os gentios precisam de Jesus - Aliança Dualista

  • Quem crê no Filho tem a vida eterna; já quem rejeita o Filho não verá a vida, mas a ira de Deus permanece sobre ele (Jo 3.36).
  • Respondeu Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim (Jo 14.6).
 

A perfeição sem pecado é possível

  • Todos se desviaram, igualmente se corromperam; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer (Sl 14.3).
  • Todavia, não há um só justo na terra, ninguém que pratique o bem e nunca peque (Ec 7.20).
  • Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós (1Jo 1.8).
 

Jesus não nasceu de uma virgem

  • Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, mas, antes que se unissem, achou-se grávida pelo Espírito Santo (Mt 1.18).
  • Mas o anjo lhe disse: ‘Não tenha medo, Maria; você foi agraciada por Deus! Você ficará grávida e dará à luz um filho, e lhe porá o nome de Jesus (Lc 1.30-31).
  • Perguntou Maria ao anjo: Como acontecerá isso, se sou virgem? (Lc 1.34).
 

Deus não se importa com um estilo de vida pecaminoso

  • Não ofereçam os membros dos seus corpos ao pecado, como instrumentos de injustiça... (Rm 6.13).
  • A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual. Cada um saiba controlar o próprio corpo de maneira santa e honrosa, não com a paixão de desejo desenfreado, como os pagãos que desconhecem a Deus (1Ts 4.3-5).
 

Jesus não é Deus

  • Assim diz o Senhor, o rei de Israel, o seu redentor, o Senhor dos Exércitos: Eu sou o primeiro e eu sou o último; além de mim não há Deus (Is 44.6).
  • Eu sou o primeiro e o último. Sou aquele que vive. Estive morto, mas agora estou vivo para todo o sempre! E tenho as chaves da morte e do Hades (Ap 1.17-18).
 

A Bíblia é a Palavra de Deus somente quando ela fala a você

  • Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça (2Tm 3.16).
  • Antes de mais nada, saibam que nenhuma profecia da Escritura provém de interpretação pessoal, pois jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo (2Pe 1.20-21).
 

A salvação pode ser obtida por meio das obras

  • Abrão creu no Senhor, e isso lhe foi creditado como justiça (Gn 15.6).
  • Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie (Ef 2.8-9).
  • Não por causa de atos de justiça por nós praticados, mas devido à sua misericórdia, ele nos salvou (Tt 3.5).
 

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Só fale o que edifica

Provérbios 30:32




Se procedeste loucamente, elevando-te, e se imaginaste o mal, põe a mão na boca.




Não fale, a não ser que você tenha alguma coisa de paz e de justiça para dizer, pois palavras de orgulho ou de pecado produzirão maldade e dano. Que cada palavra seja computada para aquilo que é bom.


Se a sua consciência ou outros o corrigirem por arrogância ou perversidade, não tente se desculpar ou justificar os seus pecados. Humilhe-se, confesse o seu erro, e agradeça ao que o repreende.


A sua boca é que dá vazão ao seu coração e à sua mente. Se você não governou os seus pensamentos, pelo menos governe a sua boca de forma a guardar a sua tolice ou perversidade para si mesmo, para que não cause dano àqueles à sua volta e espalhe o pecado ainda mais. Esta regra é tão valiosa que até mesmo os insensatos podem ser considerados sábios se conterem suas palavras e permanecerem em silêncio (Pv 17:27-28).


Sua língua pode ser uma chama que incendeia o curso da natureza, e é incendiada com o fogo do inferno (Tg 3:6). Palavras podem ser mortalmente venenosas (Tg 3:8). Você tem o poder de vida ou de morte na sua boca (Tg 18:21). O muito falar sempre contém pecado (Pv 10:19). Você dará conta de cada palavra ociosa que você falar (Mt 12:36), incluindo palavras imundas, insensatas e de galhofa (Ef 5:3-7).


Praticando a insensatez em elevar a si mesmo é estar cheio de orgulho e exaltar a sai mesmo contra a autoridade ou sobre os outros. Quando você insensatamente já chegou a este ponto, a sua melhor opção é a de parar de falar, pois, do contrário, coisas provocativas serão ditas levando a conflitos ainda maiores. O orgulho é a causa de todas as disputas (Pv 13:10), por isso, quanto menos se falar, arrogantemente, será melhor.


Considerar a maldade é a sua imaginação que estará fantasiando ou cobiçando coisas proibidas, assumindo motivos maus pelas ações de outras pessoas, com intenção de se rebelar contra a autoridade, ou de pecados correlatos da mente. Até mesmo o pensamento de tolice é pecado (Pv 24:9). Se você falhou em controlar os seus pensamentos, você pode, ainda, governar a sua boca para impedir que a maldade se espalhe.


Colocando a sua mão sobre a sua boca, é uma expressão bíblica para ilustrar a ação de parar de falar e ficar em silêncio. Jó disse aos seus três amigos para fazerem isto ao invés de continuarem com as suas acusações contra ele (Jó 21:5). O próprio Jó fez isto quando foi confrontado por Deus (Jó 40:4). É o que você deveria fazer quando você sentir o orgulho crescendo dentro de você ou tendo pensamentos maus no trabalho.


O versículo anterior descreve a grande autoridade de um rei (Pv 30:31). A sabedoria não o provocará com palavras de disputas, pois ele tem o poder de destruir (Pv 16:14; 19:12; 20:2; Ec 8:2-5; 10:4). Esta advertência inclui até mesmo os pensamentos ou as conversas em particular no seu quarto (Ec 10:20). Replicar contra a autoridade é insensatez, mas especialmente contra o governante civil (Tt 2:9).


O conteúdo do versículo posterior descreve a certeza de uma luta ou guerra se houver insistência diante da ira (Pv 30:33). Um homem sábio está pronto para ouvir e lento no falar, pois ele sabe que a ira não opera para a justiça de Deus (Tg 1:19-20). Ele sabe que o conflito no coração leva à confusão e a toda a obra maligna e, por isto, ele se recusa a falar adicionando palavras ao fogo (Pv 15:1; Tg 3:14-18).


A lição geral é valiosa. Palavras levam o orgulho e as más imaginações mais longe do que se pretendia, provocam os outros a responderem no mesmo tom, são impossíveis de serem retiradas, e o dano é difícil de ser reparado, como ocorre com irmãos ofendidos (Pv 18:19). Portanto, a sua língua deve ser mantida em silêncio na sua boca até que, e a não ser que, haja algo pacífico e piedoso para ser falado.


Quando o orgulho ou a maldade estimulam a língua, sua palavras ríspidas penetram nos outros, picando-os sem necessidade e/ou começando uma disputa. É tão melhor escolher a língua de um sábio, distribuindo graça e saúde a todos que ouvem (Pv 12:18; 10:20-21; 16:24; Cl 4:6; Ef 4:29).


Que pacificador você poderia ser. Se você fosse sempre o primeiro a colocar a sua mão sobre a boca (Pv 15:1; 25:15). Mas, infelizmente, o fogo que queima por dentro frequentemente encontra uma saída e causa danos (Sl 39:1-3). Seja rápido no ouvir e lento no falar para criar a paz (Tg 1:19-20).


Ao invés de conversas corruptas ou arrogantes escolha como alternativa a graciosa e douta língua de Jesus Cristo, Quem falou melhor do que qualquer outro homem jamais o fez (Sl 45:2; Is 50:4; Lc 4:22; Jo 7:46).