AdSense

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

PROVÉRBIOS 19.13

O filho insensato é a desgraça do pai, e um gotejar contínuo, as contenções da esposa.
 

 

 

Aqui estão duas coisas horríveis na vida de um homem. Ele pode se casar com uma mulher contenciosa; e pode ter um filho insensato. As duas são desastres e tornam o casamento e os filhos uma questão séria.

 

Mulheres contenciosas sabem como se arrumar para um encontro. Elas enfeitam o exterior, a sua aparência física, por muitos meios, para atrair os olhares. Escondem e disfarçam o que está no interior, suas distorções e defeitos de caráter, com uma demonstração de graça, respeito, humildade, submissão e amor. Envidam esses esforços até que a cerimônia de casamento termina. E então a mulher contenciosa se revela (Pv 30:21-23)! E que aspecto horrível e detestável ela é!

 

O coitado do homem contraiu algo pior do que o câncer - ele contraiu o casamento com inferno. Ele deve voltar à sua casa todos os dias para essa infeliz para o resto da sua vida, e ele tem que dormir com ela! Ele rapidamente aprende a fazer horas extras, adotar passatempos como caçar, pescar ou ter uma oficina separada da casa, longe do barulho dessa criatura (Pv 21:9,19; 25:24).

 

Ele tenta escondê-la do público, mas o que é que ele pode fazer? Ela é tão visível quanto uma porca com uma joia (Pv 11:22). O pobre homem não consegue evitar a sua grande vergonha; todos conseguem ver que ele se casou com uma pessoa desajustada (Pv 27:15-16). Ele sabe que eles cochicham em suas casas a respeito da sua terrível situação.

 

Enquanto uma mulher virtuosa é uma coroa para o seu marido, a mulher do nosso provérbio é uma podridão para os ossos dele (Pv 12:4). Tão amarga é a dor de uma mulher perversa que Salomão a considerou pior do que a morte (Ec 7:26). Ó morte preciosa, me tire dela!

 

Uma mulher contenciosa gosta de questionar, discutir, debater e se opor a quase tudo. Suas idéias são tão boas quanto as dele. Ela constantemente é respondona. Ela é orgulhosa, cabeçuda e hipócrita. Ela não consegue seguir, ela gosta de dirigir. Ela questiona demais, faz excessivas sugestões e não obedece alegremente. Ela gosta de corrigir o seu marido que, segundo ela, nunca entende bem as coisas! Ela não aceita com humildade a correção. Ela sempre tem um motivo porque esta noite não é uma boa noite! Ou ao meio dia não é uma boa hora para isso!

 

O gotejar contínuo aqui é o de um dia muito chuvoso (Pv 27:15). Você não consegue pará-la; continua gotejando. Você não consegue interromper o barulho e a resistência dela! Estes não são pingos de chuva agradável num bom telhado; são pingos irritantes de uma goteira do telhado, que destrói a tranquilidade e a paz. Qualquer um que tenha tentado dormir ao alcance do som de uma torneira que pinga, entende isso perfeitamente. Os chineses aperfeiçoaram uma tortura em que amarravam um homem no chão com um pingo d´água caindo sobre a sua testa. Ela é uma tortura! Um filho insensato pode ser posto para fora de casa, mas a mulher contenciosa, não. Ela tem que ser tolerada. O filho insensato está no quarto dele; a mulher contenciosa não - ela é a sua parceira de cama!

 

Portanto, que cada homem tome bastante cuidado com quem está se casando e saber com quem os seus filhos se casam. Jovens insensatos não sabem avaliar mulheres; por isso os seus pais precisam ajuda-los para que não sejam consignados a cinquenta anos num inferno na terra. Pais, pela própria natureza do relacionamento, você tem mais experiência no casamento com uma mulher do que o seu filho em sua ignorância e insensatez de infância e juventude. Você está casado há mais anos do que aqueles que ele já viveu!

 

É uma vergonha que a nossa geração rebelde acredita que possa tomar sozinha uma decisão deste porte com as suas consequências duradouras! Por esta razão nós temos casamentos deficientes, divórcios e adultérios! Jovem, é muito melhor estar só do que frustrado em sua própria casa e cama do que casado com uma mulher detestável e ter que viver e dormir com ela durante toda a sua vida futura!

 

Se você casou mal, querido, arrependa-se da sua tolice e não aceite mais isto. O casamento deve ser gerido pela regra divina da submissão, e se você fizer uma concessão aqui e agora, o gotejar continuará (Gn 3:16; ICo 11:3,8-12; 14:34-35; Ef 5:22-24,33; Cl 3:18; Tt 2:5; ITm 2:13-14). Se ela alega ter qualquer temor de Deus, leve-a ao trono do Criador dela e mostre a ela, tanto o projeto perfeito Dele e a sentença do julgamento (ITm 2:13-14). Se isso falhar, marido cristão, traga-a à igreja segundo a receita do Senhor (Mt 18:15-17; ICo 6:1-8).

 

Cada homem que tem uma mulher virtuosa e submissa deve, primeiramente, dar graça ao seu Pai por tanta misericórdia protetora e em seguida levar sua ótima mulher para jantar fora e agradecê-la várias vezes!

 

Que cada mulher examine a si mesma diante do único espelho honesto no universo - a palavra de Deus (Tg 1:21-26; Sl 19:7-14). Rejeite aquelas fantasias da nossa sociedade e dos seus elevados pensamentos a seu próprio respeito (Sl 119:128; Is 8:20). Leia a respeito da opinião de Deus, assim como acabamos de fazer. Em seguida prove a sua própria obra e regozije-se em si mesmo (Gl 6:4-5; IPe 3:1-6).

 

Mas um filho insensato também é uma coisa terrível na vida de um homem. O nosso Pregador viu pessoalmente muito filhos insensatos; pois ele teve muitos irmãos insensatos, e o seu filho Roboão foi um destes. Vamos ler a respeito da sua dor e aprender (Pv 10:1; 15:20; 17:21,25). A calamidade é uma aflição ou adversidade dolorosa, uma angústia profunda, problema e miséria. É um desastre doloroso. E isso não é um exagero na descrição da tristeza causada por um filho insensato, o qual deveria ser uma alegria para o coração do seu pai.

 

Pais! Tirem a insensatez dos seus filhos enquanto ainda há esperança (Pv 12:15; 19:18). Temos aqui uma calamidade que pode ser evitada (Pv 29:17)! Se você foi negligente no seu treinamento, ou na falta de treinamento, ele fatalmente será insensato (Pv 29:15). Treiná-lo é um mandamento de Deus (Pv 22:6; Ef 6:4), e o Pregador lhe ensina o que funciona - a vara e a repreensão (Pv 29:15; 23:13-14). Um pai amoroso ensinará o seu filho e um pai abominável o aborrecerá (Pv 13:24).

 

Se você está ocupado demais, fechado demais, preguiçoso demais, muito interessado em outras coisas, ou tiver alguma outra desculpa, você vai ter que aguentar a sua própria carga. Calamidade e vergonha virão, a não ser que você se arrependa e clame a Ele por misericórdia e a recuperação pelos anos perdidos (Pv 29:15; 13:15; Gl 6:5).

 

Se você tem um filho detestável, arrependa-se e peça a Deus uma oportunidade para recuperá-lo (Jl 2:23-27). Faça valer a sua instrução autorizada por quaisquer meios que você tiver. Continuar o seu comprometimento trará grande dor no futuro, como aconteceu com Eli (ISm 2:29; 3:13). Se ele não tiver qualquer temor de Deus, traga-o diante do Criador dele e lembre a ele das suas obrigações (Ef 6:1-3). Se ele insistir e for um membro da igreja, leve-o perante a igreja (Mt 18:15-17).

 

Todo homem que tem um filho sábio e bom deve, primeiramente, agradecer ao seu Pai celestial por bondosas misericórdias e, em seguida, elogiar e honrar os seus filhos pela fidelidade deles.

 

Que cada filho, de qualquer idade, examine-se diante do único espelho no mundo - a palavra de Deus (Tg 1:21-26). Você é uma alegria para o seu pai? Ou ainda tem alguma coisa que você poderia melhorar? Corrija-se! Rejeite aquelas noções de sua perversa geração e dos seus tolos pensamentos independentes. Leia a opinião de Deus a respeito dos jovens como expresso cuidadosamente neste livro. Em seguida coloque à prova a sua obra se regozije em si mesmo (Gl 6:4-5).

 

Caro leitor cristão, que tipo de mulher e filho você é para com o seu Marido e Pai? O seu Noivo se regozija com a sua constante fidelidade, paixão, e alegre submissão? Ou você é um péssimo cheiro na casa Dele? O seu Pai Celestial está agradecido pelo sucesso de sua adoção? Ou você é um filho que precisa ser castigado com frequência? Que cada um examine-se a si mesmo para se certificar que está realizando os desejos do seu Marido e Pai Celestial?

 

E, mais ainda, caro leitor, o nosso provérbio nos ensina a respeito das decepções dos nossos maiores prazeres deste mundo. Aquilo que mais valorizamos pode ser tornar as nossas maiores misérias. Sem a graça Dele, tudo se torna vaidade e aflição de espírito! Não é que temos outra lição aqui que só Ele deve ser a nossa Porção e o tesouro das nossas almas (Sl 73:25-26; Mt 6:19-21).