AdSense

terça-feira, 2 de junho de 2015

Salmo 18.6 R R Soares

Na angústia, invoquei ao SENHOR e clamei ao meu Deus; desde o seu templo ouviu a minha voz e aos seus ouvidos chegou o meu clamor perante a sua face. Salmo 18.6 Na angústia, as pessoas mostram a quem servem e amam. Os perdidos se desesperam e agem de modo bobo ou absurdo. Os crentes inconstantes também entram em polvorosa; porém, os que confiam no Senhor não se abalam, ainda que os montes se movam para o meio dos mares. Por isso, vale a pena respeitar a Palavra, honrar o ministério dado por Deus e não se dobrar ante as tentações. Davi estava preso por correntes de impiedade, que vieram e o enlaçaram de uma hora para a outra. Porém, como conhecia o Onipotente, ele O invocou e foi atendido. Todos os chamados para compor a família de Deus devem estar em comunhão com Ele, porque, quando o inimigo surgir, eles poderão abrir a boca e clamar pelo Senhor. Assim, no mesmo instante, eles O terão ao Seu lado com todo o Seu poder. Apenas invocar não adiantará muito; é necessário rogar ao Altíssimo do fundo do seu coração e, então, dizer aquilo de que precisa. Mas fique atento: Ele falará algo, mostrando-lhe as direções dadas aos irmãos do passado ou alguma promessa da qual você já tinha se esquecido. Ao fazer você se lembrar do que Ele lhe prometera, creia e ore a respeito. Então, quando sentir alegria, repreenda o mal. Quando o salmista diz: Desde o seu templo ouviu a minha voz, tomamos conhecimento do lado bom da história: o Senhor ouve e atende. Agora, fique esperto, porque você não será carregado no colo, mas terá de andar sobre as águas tumultuosas da tempestade, como Pedro fez. Ao subirem no barco, você e Jesus, a tormenta terá passado e dado lugar a um dos mais lindos quadros pintados, não pelo homem, mas pelo Senhor. A linda declaração de Davi – Aos seus ouvidos chegou o meu clamor perante a sua face – mostra-nos que precisamos ficar olhando a face do Altíssimo (a revelação da Palavra) para sentirmos o nosso clamor chegando a Ele. O resto é obra divina, e quem foi arregimentado pelo diabo logo ficará como “baratas tontas”, sumindo da nossa presença. O que Davi descreve nos versículos seguintes é digno de ser apreciado. Depois que o clamor alcança o Senhor, as respostas vêm. Da parte dEle o que você passou nunca o teria visitado, pois, ao ficar distante dEle, você se abriu ao impiedoso e peçonhento inimigo. Agora, que a liberdade chegou, corte os laços de infidelidade, mundanismo e traição que o haviam amarrado. Se não fizer isso, outras provas iguais ou piores lhe sobrevirão. Não se assuste com que o Pai fará. Ao abrir a porta para Ele operar, você verá o quanto Ele o ama. Deus prometeu ser inimigo dos seus inimigos; por isso, os demônios que o atacam, bem como as pessoas que se deixaram usar por eles, serão duramente castigados. No entanto, ore pelos fracos que agiram como servos do diabo. Em Cristo, com amor, R. R. Soares