AdSense

sábado, 19 de novembro de 2016

Dica de leitura


Livro “Deus e Darwin” – degustação
Como os cristãos responderam à “A Origem das Espécies” de Darwin?

Muitos acreditam que, antes de Darwin publicar The Origin of Species, em 1859, os cristãos como um todo mantinham uma interpretação literal dos seis dias de Gênesis e que a Terra possui apenas alguns milhares de anos de idade. Na verdade, no entanto, a ideia de uma Terra antiga já tinha se tornado cada vez mais popular entre os cristãos cerca de 50 anos antes de A Origem das Espécies.

Outro equívoco é que a chegada da teoria de Darwin levou as comunidades científicas e teológicas a assumirem imediatamente posições opostas entre si. Mas a história revela que um dos primeiros defensores da teoria da evolução na comunidade científica americana foi um botânico cristão devoto chamado Asa Gray. E entre os teólogos, BB Warfield, que fundamentou o pensamento evangélico contemporâneo da infalibilidade da Bíblia, acreditava que certas formas de evolução também eram compatíveis com uma visão elevada das Escrituras.

(Fonte adaptada – Biologos – http://biologos.org/common-questions/christianity-and-science/christian-response-to-darwin)

O livro Deus e Darwin chega considerando uma clara necessidade de se examinar, de forma extensa e detalhada, as implicações do pensamento evolutivo para a teologia natural , tanto à época do próprio Darwin, quanto em períodos mais recentes. O objetivo de Deus e Darwin é justamente:

1 identificar as formas de teologia natural que surgiram ao longo do período de 1690–1850, e como as mesmas foram afetadas pelo advento das teorias de Darwin; e

2 explorar e avaliar as reflexões do século XXI acerca da relação entre o pensamento evolutivo e a teologia natural.

Este livro consiste numa versão estendida de seis palestras proferidas na Conferência Hulseana da Universidade de Cambridge, que marcaram o 200º aniversário do nascimento de Darwin, e o 150º aniversário da publicação de sua obra A Origem das Espécies. Cambridge era o lugar ideal para explorar essas questões. Tanto Charles Darwin quanto William Paley estudaram na Universidade de Cambridge; na verdade, acredita-se até mesmo que eles ocuparam a mesma sala na Christ’s College, em Cambridge. Essas palestras pautaram-se por um novo interesse que surgia por Darwin e pela teoria da evolução, aproveitando a oportunidade para reabrir toda a questão acerca da relação entre o pensamento evolutivo e a teologia natural, tanto como questões históricas quanto contemporâneas.

posted from Bloggeroid